Recentemente, a profissão que era tão conhecida por Agente Autônomo de Investimento passou por uma mudança na legislação e hoje atende unicamente pelo termo “Assistente de Investimentos”. De acordo com as novas CVM 178 e CVM 179, esse profissional já pode, por exemplo, oferecer seus serviços a mais de uma instituição financeira (algo impossível antes).

Embora essas bem-vindas mudanças — que trazem mais transparência ao investidor e mais flexibilidade ao profissional — já tenham sido implementadas, algo permanece como sempre foi: a necessidade de ser aprovado na prova da Ancord para se tornar um AI, antigo AAI.

Deseja passar de primeira no exame? Eu tenho certeza que sim. Por isso, te aconselho a seguir comigo neste artigo, pois aqui você vai aprender:

  • O que é a Ancord;
  • O que é a certificação Ancord para Assessor de Investimento;
  • Como é a prova;
  • Qual conteúdo cai;
  • Como se inscrever e agendar o exame;
  • Truques para obter a sua aprovação.

Curtiu? Então vamos em frente!

O que é a Ancord?

Ancord é a sigla para Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias. Sua função dentro do Sistema Financeiro Nacional é a de representar e autorregular o mercado de capitais brasileiro, fomentando o seu desenvolvimento e a sua segurança.

A entidade trabalha a partir de quatro setores distintos: estratégia e inovação, jurídico, compliance e back-office. O somatório de todos resulta no debate constante sobre tendências de mercado, sobre produtos e serviços financeiros e quaisquer temas relevantes ao exercício desse tipo de atividade.

No papel de supervisora, conta ainda com o auxílio da B3 e outras autarquias (como a Comissão de Valores Mobiliários – CVM) para assegurar que todos os componentes e integrantes do mercado de capitais atuem de forma ética, eficaz e de acordo com a legislação.

Por fim, é impossível não mencionar o caráter educador da Ancord, já que é a única autorizada pela CVM a formar os Assessores de Investimento. Essa é outra maneira de elevar os padrões de atendimento e de segurança dentro das corretoras, por exemplo, e de atestar que seus colaboradores ou profissionais autônomos realmente detenham todo o grau de conhecimento necessário para analisar e prover informações sobre ativos da Bolsa

O que é a certificação da Ancord?

A certificação de AI da Ancord é a formadora oficial de Assessores de Investimentos. Considerada como obrigatória pela Resolução CVM 16, habilita um profissional a trabalhar com investimentos, captando clientes e fornecendo orientações sobre diferentes ativos.

Este selo é uma forma de assegurar a excelente qualidade do atendimento por parte dos AIs, bem como de servir ao cliente como uma garantia de que o Assessor contratado realmente detém conhecimentos comprovados sobre o mercado de capitais, produtos financeiros, legislação específica, gestão de risco etc.

Qual é o objetivo da prova da Ancord?

Primeiramente, a prova da Ancord para AI serve ao propósito de autorizar legalmente a atividade de um Assessor de Investimentos. Assim, este profissional pode trabalhar como intermediário entre clientes e instituições financeiras.

A obrigatoriedade do selo vem do fato de que, para fornecer orientações sobre investimentos, é indispensável que o AI comprove o seu domínio sobre assuntos pertinentes ao mercado de capitais — o que pode ser feito por meio deste exame.

Além de reforçar a credibilidade e segurança de seu trabalho (benefícios que impactam Assessores, investidores e instituições), a prova da Ancord também serve para alavancar a carreira de alguém dentro do setor financeiro, uma vez que muitas das excelentes oportunidades que se encontra por aí existem selos de alto padrão desse tipo, como o de AI.

Como é a prova da Ancord?

A prova da Ancord para AIs segue essa dinâmica:

  • 80 questões;
  • Duração de 2h30;
  • Questões de múltipla escolha;
  • Aproveitamento mínimo de 70% para aprovação.

O exame é considerado relativamente difícil pelos seus candidatos, o que é compreensível dada a sua extensão e a grande quantidade de tópicos abordados em suas questões. Esses assuntos, aliás, são importantes não somente para a prova em si, mas para a atuação do futuro profissional — considere isso como o lembrete de aprendê-los de verdade, e não de apenas decorá-los.

Outro ponto bem importante é que os editais da Ancord podem passar por atualizações de tempos em tempos. Quando acontece, a prova somente será atualizada 60 dias após o anúncio da mudança. Dito isso, vale ficar de olho nas notícias da Ancord para não perder nenhuma novidade ou alteração de conteúdo.

Qual é o conteúdo da certificação Ancord?

A prova da Ancord aborda temáticas extremamente pertinentes às atividades rotineiras do Assessor de Investimentos. O conteúdo programático completo do exame, aliás, é este:

  • Atividade do AI (práticas vedadas, orientações, penalidades e detalhes legais sobre sua atuação etc.);
  • Legislação (conceito de crime de lavagem de dinheiro, ações preventivas, atualizações de registros cadastrais, registro de informações de clientes etc.);
  • Economia (noções gerais, índices, política monetária etc.);
  • Sistema Financeiro Nacional (instituições como Bacen, CVM e CMN e demais participantes do SFN, bem como suas competências e posições nessa hierarquia);
  • Intermediadores financeiros (bancos, cooperativas, financeiras, distribuidoras etc.);
  • Gestão de risco (tipos de riscos financeiros, teorias de mitigação e controle, estratégias pertinentes a cada perfil de investidor etc.);
  • Mercado de capitais (mercado primário e secundário, cambial, internacional, a termo, futuro etc.);
  • Fundos de investimentos (tipos de fundos, aspectos operacionais, formas de gestão, legislação e aspectos tributários);
  • Recebíveis (conceito, aspectos operacionais etc.);
  • Clubes de investimento (legislação, tributação e gestão);
  • Matemática financeira (conceitos básicos, cálculos de taxas, fluxo de caixa etc.);
  • Produtos financeiros (renda fixa e variável, CDI, CDB, RDB, tributação etc.);
  • Derivativos (tipos de contratos, horários de negociação, precificação, diferentes mercados etc.).

Dica de ouro: já que o conteúdo programático é tão extenso (afinal, estamos falando de 80 questões!), procure estudar cada tópico individualmente e apenas passar para o seguinte quando estiver seguro de ter compreendido o anterior. Esse truque, aliás, é um dos vários que estimulamos a partir do método exclusivo de estudos da Top!

Como realizar a inscrição para a prova Ancord?

Na página de inscrição AI Ancord, basta iniciar o processo de candidatura ao selecionar se prefere prestar a prova na modalidade online ou presencial

Nesse mesmo ambiente, você ainda encontra todas as informações relevantes sobre o exame — como aspectos legislativos, regulamentos da CVM e até mesmo o edital completo da prova da Ancord. Por isso, eu recomendo que você tire alguns minutos para ler todo o seu conteúdo.

Sobre as alterações de edital que comentei, saiba que elas são anunciadas nessa página de inscrição também!

Quanto custa uma prova da Ancord?

A prova da Ancord tem uma taxa de inscrição de R$460 — independente do candidato prestar o exame online ou presencial.

Depois do pagamento e registro desse valor, porém, a candidatura ainda não está completa: é preciso realizar o agendamento do processo!

Agendamento

Após o pagamento, é preciso marcar a data da prova em até 60 dias. O processo é o seguinte: acesse o portal da Ancord e faça login por meio do botão “entrar” no canto superior direito da tela e escolha que dia e horário serão mais convenientes para você.

Ao realizar o agendamento, fique atento a algumas regras da instituição:

  • A data escolhida para a prova deve ser de, no mínimo, sete dias corridos após a solicitação de agendamento – e, no máximo, 60 dias, como você já sabe;
  • Pedidos realizados mudarão para o status “agendamento solicitado” e assim permanecerão até uma semana antes da prova, quando passarão ao status de “agendamento confirmado”;
  • Enquanto o status estiver classificado como “solicitado”, é possível alterar a data escolhida por duas vezes;
  • Quando o status passar para “confirmado”, então não haverá mais a possibilidade modificar a data escolhida para o exame.

Prova

Como você já sabe, a realização da prova em si pode ser feita de duas maneiras: presencial e online. Naturalmente, ambos os processos têm suas diferenças e eu irei esclarecê-las aqui para te ajudar:

Em Casa – Exame de Certificação de AI

A modalidade online exige alguns critérios referentes principalmente ao equipamento que será utilizado para a realização do exame. Olha só:

• Notebook com acesso à internet;

• Sistema Operacional Windows 10 e Windows 11 (equipamentos IOS não são suportados);

• Intel Core i3 2.0GHz, 4GB de memória, 40GB livres de HD ou superior;

• Microfone;

• Som habilitado;

• Câmera;

• Fones e headsets não serão permitidos;

• Necessário desabilitar o antivírus antes de acessar a prova.

O candidato deverá se apresentar para o exame 30 minutos antes do horário agendado. Nesse caso, a exigência existe para que a sua inscrição possa ser verificada, e também para checar se o futuro AI está em um ambiente privado, sem acesso a materiais de consulta e sem a presença de terceiros no local.

Presencial – Exame de Certificação de AI

Para os que escolherem a modalidade presencial, podem checar os laboratórios disponíveis no mapa de provas da Ancord, no site da instituição. A boa notícia é que todos os estados brasileiros têm centros de testes disponíveis, especialmente nas suas capitais. 

A regra de chegada com 30 minutos de antecedência vale aqui também. Além da necessidade de verificar a identidade do candidato, considerar esse tempo extra é uma boa estratégia para evitar que imprevistos o façam perder a prova.

Inclusive, minha recomendação é que você verifique também com antecedência onde exatamente é o laboratório da prova da Ancord e cheque como se deslocará até lá. Lembre-se que, se não comparecer ao dia marcado, o candidato terá que se inscrever novamente caso queira prestar o exame.

Certificado

Para finalmente ser um Assessor de Investimentos, o profissional que tiver sido aprovado na prova deve, antes de tudo, se registrar junto à CVM.

Antigamente, esse processo significava a adesão a algumas regras bem específicas, como as que deliberavam sobre o tipo de configuração jurídica obrigatória para o exercício da profissão e o regime de exclusividade, que impossibilitava o Assessor de firmar parceria com mais de uma corretora por vez, por exemplo.

Agora, como você sabe, a CVM 178 retirou essas exigências. Mesmo assim, o registro à autarquia ainda significa que alguns critérios devem ser observados:

  • O Assessor de Investimento não pode ter sido condenado por nenhum crime que o impeça de trabalhar no mercado financeiro, seja temporária ou permanentemente;
  • O termo “assessor de investimento” deve constar na sua razão social;
  • Seu CNPJ deve estar devidamente regularizado.

Para os profissionais que mantiverem-se como pessoas físicas, outras observações são pertinentes:

  • Está proibido ao Assessor de Investimento trabalhar simultaneamente como pessoa física e sócio, empregado ou contratado de um intermediário ou outro assessor (de pessoa jurídica);
  • Não deve atuar simultaneamente como Assessor de Investimento como empregado, contratado ou sócio de mais de um Assessor de Investimento de pessoa jurídica.

História da Ancord

Embora tenha sido fundada em 28 de agosto de 1972, a história da Ancord remonta ao ano de 1970, quando o mercado de capitais passava por um mau momento. À época, títulos de câmbio e renda fixa correspondiam à maior parte das receitas das corretoras, o que, na prática, significava que a crise deste período havia afetado imensamente o mercado de ações.

A razão para isso era clara: problemas econômicos e geopolíticos haviam se alastrado a ponto de afetar não somente investidores, mas empresas também, uma vez que seus custos de produção subiram notoriamente. 

Ainda, uma desaceleração global se fazia presente e, naturalmente, causou grande queda à demanda de inúmeros produtos e serviços. No fim, era de se esperar que os preços das ações caíssem vertiginosamente também.

Entre as várias tentativas de conter tais danos, estava a ideia de tornar o mercado de capitais independente, a partir de uma instituição que fosse autônoma ao governo, à Bolsa e às demais instituições financeiras.

Chegamos, assim, ao nascimento da Ancord. Em 17 de agosto de 1972, Raymundo Magliano — o então Presidente da República — teve uma de suas propostas aprovadas pelo conselho da BOVESPA: a criação dessa dita entidade, feita especialmente para representar e defender as Sociedades Corretoras.

Como você já sabe, no dia 28 de agosto do mesmo ano nasceu a Ancord que, na época, se chamava ASCESP — Associação das Sociedades Corretoras e Câmbio do Estado de São Paulo. Nessa fase, nem sequer era considerada uma entidade nacional (ou seja, ainda não era uma organização legal, nem tinha personalidade jurídica). De lá pra cá, obviamente muito aconteceu. Em 1996, por exemplo, o Código de Ética do Corretor de Valores foi criado.

Hoje, felizmente, a Ancord está consolidada como uma entidade nacional e que cumpre muitíssimo bem o seu papel de proteger investidores e integrantes do mercado de capitais.

A Certificação de AI tem validade?

A certificação de AI Ancord tem validade de 1 ano, contado a partir da data de divulgação do resultado do exame. 

Se ao se certificar o candidato concordar em aderir ao Programa de Educação Continuada (PEC) da entidade — cumprindo todos os seus requisitos —, então o selo se torna válido por até 5 anos. Logo, o profissional pode solicitar o seu credenciamento até o encerramento desse prazo.

Quais os requisitos mínimos?

A inscrição na prova de AI da Ancord pode ser feita mediante o cumprimento de alguns requisitos. São eles:

  • Ter concluído o ensino médio (ou equivalente) em instituição de ensino reconhecida;
  • Não ter nenhum antecedente criminal;
  • Estar de acordo com todos os tópicos do regulamento da certificação Ancord.

Afinal, nenhum requisito vai além do básico, o que é uma excelente oportunidade para quem deseja iniciar sua carreira no mercado financeiro, fazer uma transição de cargo ou até evoluir na sua jornada.

Como se preparar para a prova da Ancord?

Como você já sabe, o conteúdo da prova da Ancord é bem extenso, a lista de tópicos do conteúdo programático é longa e o seu grau de dificuldade não deve ser subestimado — especialmente porque essa é a única certificação que te permite se tornar um Assessor de Investimentos.

Como eu já mencionei, uma das melhores estratégias para fixar de verdade o conteúdo é a de estudar cada tópico individualmente. Ao fim de cada um, realize um simulado específico, para garantir que você realmente o aprendeu.

Outra dica de ouro é que você se organize para ter tempo de sobra para estudar até o dia do exame. O que quero dizer com isso é o seguinte: ao se ver com poucos dias restantes para repassar um conteúdo tão extenso, é muito provável que você se sinta ansioso, revise superficialmente os tópicos necessários e ainda deixe muito tema importante para trás. Além disso, o cansaço dessa dinâmica vai com certeza afetar o seu desempenho.

Antes de agendar sua prova Ancord, cheque sua rotina e disponibilidade e defina um bom calendário de estudos. Durante essa jornada, em vez de passar longas e exaustivas horas lendo apostilas e realizando exercícios, prefira poucas horas diárias de concentração. Dessa forma, o seu cérebro e sua memória funcionam de maneira mais efetiva e você ainda mantém algo crucial para quem deseja passar em um exame: a constância.

Além dessas dicas gerais, tenho alguns tópicos mais específicos para te mostrar:

Comece pela bibliografia

A própria Ancord já disponibiliza orientações sobre quais materiais serão úteis para seus candidatos. Além disso, no entanto, eu recomendo fortemente que você utilize apostilas específicas para a prova de AAI.

Esses materiais, elaborados pela Top, são constantemente atualizados. Isso significa que não importa se houve uma alteração no edital: eles estarão sempre em acordo com a prova da Ancord, uma vez que temos um time de educação trabalhando exclusivamente nessa tarefa. 

Ao dispor de uma bibliografia consistente, você tem a segurança de estudar a partir de algo que foi construído por especialistas e que está organizado de forma eficiente, te ajudando a absorver o conteúdo necessário para a sua aprovação. 

Faça simulados

Os simulados para a prova de AI Ancord, assim como as apostilas, devem estar atualizados e completos. Como você já sabe, o conteúdo programático do exame passa por alterações eventualmente e, se as questões do simulado não estiverem de acordo com o edital vigente, esse método de preparação será em vão.

Durante essa etapa de seus estudos, em vez de apenas tentar reproduzir a dinâmica da prova em si (quantidade de questões e duração), procure avaliar as suas condições físicas e mentais também. Isto é, cheque se você se sente cansado, com fome ou distraído em algum momento para tentar solucionar esses atritos antes do grande dia. Não tenha dúvidas: tudo isso pode afetar o seu desempenho final.

Lembra do que comentei sobre estudar cada parte do conteúdo da prova individualmente? Realizar simulados específicos para cada matéria é bem importante aqui, já que te ajuda a mapear pontos fracos e garantir que você está realmente aprendendo.

Invista em um curso preparatório

Aqui, eu faço o alerta: não é qualquer curso preparatório. A plataforma em questão deve ser completa, abranger todos os tópicos da prova Ancord e ser desenvolvida por quem realmente entende do assunto. Na dúvida, busque o histórico dos profissionais que ministram as aulas e da instituição que o oferece.

O método é outro ponto de atenção. Há quem prefira estudar assistindo a vídeos, lendo apostilas ou fazendo exercícios e simulados, por exemplo. O processo de aprendizagem, afinal, se dá de diferentes formas e é importante que você tenha o apoio de um curso que seja efetivo na sua missão de te preparar para a aprovação.

É possível apresentar recurso contra alguma questão da prova?

Sim! Na prova Ancord, é possível apresentar recursos referentes aos enunciados e opções de respostas. Entretanto, só é possível realizar o processo de duas formas:

  • No dia da prova: para isso, basta que o candidato solicite a orientação do fiscal para fazer a solicitação de recurso na própria plataforma na qual está realizando a prova, após terminá-la. Assim, terá 90 minutos para fazer os apontamentos que julgar necessário;
  • Via agendamento: após terminar a prova, o candidato terá no máximo 3 dias corridos para solicitar a apresentação de recurso. O processo deve ser iniciado no Portal da FGV e o agendamento precisa ser feito em até 15 dias também corridos. Na data e hora selecionadas pelo candidato, este deverá ir até o mesmo centro de testes onde prestou o exame e, com seu login e senha, poderá acessar as informações da prova e fazer seus apontamentos.

Passe de primeira na prova da Ancord!

Sim, isso é possível: te ajudamos a passar de primeira e para isso basta que você se matricule no curso preparatório TopInvest para AI Ancord. 

Nessa plataforma, você terá acesso a muitas horas de aula em vídeo, questões comentada, apostila de estudos, simulados fiéis às questões reais da prova e suporte online de nossos professores — tudo isso desenvolvido a partir do método exclusivo de estudos da Top, que otimiza o seu tempo e te ajuda a aprender de verdade o conteúdo. Preparado para se tornar um Assessor de Investimentos?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

Aroldo - 26/06/2024

Boa tarde Fico feliz em participar de conhecimentos tão nobres: Claro temos de reconhecer que é necessário muito esforço, para realmente adquirir o conhecimento necessário, para ser aprovado no exame Ancord.