Houve um tempo em que investir era algo exclusivo aos já endinheirados. Hoje, essa ideia ficou para trás e os investimentos finalmente se tornaram populares no país. Consequência dessa mudança foi o despontar da profissão de AAI, os Agentes Autônomos de Investimentos. 

Naturalmente, o interesse dos profissionais por esse campo de atuação também cresceu. Afinal, temos aqui um mercado bastante aquecido e com várias portas para serem abertas. Se esse é o seu caso, então, continue comigo que você vai aprender tudo o que esse profissional faz.

O que faz um AAI?

Em palavras mais simples, posso descrever um AAI como alguém que assessora seus clientes pelo mundo dos investimentos. Assim, o AAI é quem distribui produtos de investimentos.

No seu dia a dia, esse profissional vai, também, prospectar clientes, fornecer informações sobre estes ditos produtos e receber as ordens de seus “assessorados”, para mais tarde enviá-las para os sistemas de negociação.

É extremamente importante destacar que um AAI deve ser um profissional neutro em sua atuação. Ou seja, ele não pode nem administrar a carteira de seus clientes, nem recomendar produtos – apenas dar orientações e informações.

Quanto ganha um Agente Autônomo de Investimentos?

A média salarial para um Agente Autônomo de Investimentos no Brasil é de aproximadamente R$4.000,00. Esse salário, inclusive, pode chegar na casa dos R$7.000,00. 

Contudo, é importante lembrar o seguinte: a remuneração que eu trago aqui é apenas uma média. Os valores podem mudar de acordo com a região do país onde mora e de seus clientes.

Quanto ganha um AAI iniciante?

Mais uma vez, reforço que esta é apenas uma salarial para o profissional de AAI, não uma lei. Dito isso, Agentes Autônomos de Investimentos iniciantes normalmente ganham em torno dos R$2.500,00. 

Para fazer esse salário aumentar, não há mistério nenhum na fórmula: um bom currículo, técnicas de captação de clientes e atualização constante para se tornar cada vez mais um profissional melhor.

Como um AAI é remunerado?

Uma das razões pelas quais é tão difícil estabelecer uma média salarial para os AAIs é que, por serem profissionais autônomos, o salário pode variar mês a mês, ou de acordo com os produtos de seus clientes. Em resumo, quanto mais clientes – e maiores os seus patrimônios – melhor será a remuneração.

Para você ter uma ideia de como os ganhos funcionam, eu trouxe um pouco dos padrões para cada tipo de aplicação por parte dos clientes:

  • Renda fixa: toda vez que o cliente fizer uma aplicação, você ganha algo;
  • Renda variável: a remuneração acontece sempre que uma aplicação é feita na Bolsa de Valores;
  • Fundos de Investimento: a renda gerada é mensal;
  • Seguros: podem oferecer renda mensal ou anual, dependendo do produto especificamente.

Vale a pena ser AAI?

Vale, sim, e eu vou explicar o porquê. Primeiramente, o seu sucesso dependerá apenas de você e do seu comprometimento. Afinal, é um trabalho autônomo, e isso significa que você tem a chance de fazer os seus esforços renderem.

Além disso, como eu já mencionei, os investimentos representam um mercado em expansão. Por consequência, com trabalho e estudo, prospectar clientes não deverá ser difícil. Aqui, temos uma oportunidade única de crescimento profissional.

Como se tornar um AAI?

A profissão de AAI é regulamentada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Logo, é preciso passar em um teste para se certificar e estar oficialmente apto a desempenhar essa função. Para isso, é necessário fazer a prova da Ancord.

E se o seu receio for não passar na prova, não precisa se preocupar: aqui nós temos um curso preparatório para AAI. Aproveite! 

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!