Se você trabalha em um banco, corretora de valores, correspondente de crédito ou qualquer outra área relacionada a instituições financeiras já deve estar careca de saber que existem diversas certificações para trabalhar no banco. Para facilitar a sua vida eu fiz uma apanhado de todas as certificações mais relevantes para você que atua ou deseja atuar nessa área.

Para começarmos com o pé direito é importante ressaltar que quando falamos em certificações bancárias temos quatro principais instituições certificadoras:

  • ANBIMA: Associação Brasileira dos Mercados Financeiro e de Capitais)
  • ABECIP: Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança
  • ANEPS: Associação Nacional das empresas Promotoras de Crédito e Correspondentes no País
  • FEBRABAN: Federação Brasileira de Bancos

Cada uma dessas instituições possui suas próprias certificações e destas, a ANBIMA possui as mais mais significativas. Veja o vídeo abaixo onde faço um resumo de todas essas certificações.

Certificações ANBIMA

A ANBIMA possui três certificações principais e uma extra. São a CPA 10, CPA 20, CEA. A certificação extra é a CGA.

A primeira das certificações é a CPA 10 (certificação ANBIMA Série 10) é a mais comum de todas e habilita o profissional a realização distribuição de produtos de investimento para o mercado de varejo. Ou seja, os profissionais que vendem produtos como Fundos de Investimento, CDB, COE, Previdência Privada e outros. Esses profissionais necessitam obrigatoriamente possuir no mínimo a CPA10 para vender esses produtos de forma legal.

Hoje em dia praticamente qualquer pessoa que tenha interesse em carreira bancária necessita ter no mínimo essa certificação para ser notado pelo banco. Quem não possui essa certificação e já trabalha em uma instituição financeira acaba sofrendo o desligamento da empresa. Se você ainda não trabalha no banco e gostaria de trabalhar, preparei um material que pode te ajudar bastante falando sobre como se destacar para conseguir uma vaga em uma instituição financeira.

A segunda prova é a CPA 20 (Certificação Financeira ANBIMA Série 20). A mudança da CPA 10 para a CPA 20 é que o profissional com essa certificação estará habilitado a distribuição de produtos de investimento para o setor de alta renda. Alguns exemplos são o Bradesco Prime, Santander Van Gogh, Santender Select, Itaú Personnalité e outros. Uma vez que não existem tantas diferenças de conteúdo entre uma certificação e outra muita gente acaba optando por começar direto da CPA20.

Depois destas duas certificações temos a CEA (Certificação de Especialista de Investimentos ANBIMA). Diferentemente das anteriores, essa certificação não está focada em distribuição de produtos de investimentos. O grande objetivo dessa certificação é capacitar o profissional para uma espécie de apoio aos profissionais anteriores. O profissional qualificado pela CEA atua realizando uma supervisão aos vendedores de produtos de investimento. Então o profissional CEA geralmente é o gerente de plataforma que fica em São Paulo indicando aos demais gerentes quais produtos oferecer aos clientes.

Muita atenção. Como estas certificações ANBIMA possuem vários “níveis”, ou seja, a CPA20 faz tudo que a CPA10 faz e mais um pouco e a CEA faz tudo que a CPA20 faz e mais um pouco muitas pessoas querem pular direto para a CEA. Mas tenha em mente que a CEA só é recomendada para quem já possui experiência no ramo, por ser uma certificação de Especialista.

A última certificação ANBIMA é a CGA (Certificação de Gestor ANBIMA) que nada mais é que a qualificação necessária para ser um gestor de Fundos de Investimento. Essa é uma certificação que pouquíssimas pessoas possuem pois é algo que talvez não tenha tanto espaço no mercado por não ser qualquer um que se torna um gestor de Fundos de Investimento.

Certificações ABECIP

Após as certificações ANBIMA, temos a ABECIP. Nessa instituição as principais certificações são a CA 300, CA 400 e CA 600. Essas certificações são focadas no ramo dos Financiamentos Imobiliários, ou seja, se você vai trabalhar dentro de um banco é obrigatório ter no mínimo a CA 300. Porém como há uma competitividade grande dentro dos bancos, a maioria do pessoal que já é bancário opta por realizar direto a CA 600. Afinal todos já sabem que cedo ou tarde terá que realizar essa certificação para manter o seu emprego dentro do banco.

No caso da CA 300 muitas vezes temos os bancários externos, os correspondentes bancários. Estes nada mais são do que bancários que trabalham fora das agências. Pode ser por exemplo o profissional que trabalha em uma imobiliária vendendo financiamentos imobiliários, por exemplo.

Certificações ANEPS

A terceira instituição certificadora é a ANEPS, é uma certificação especialmente desenvolvida para correspondentes bancários. O pessoal que já trabalha em um banco dificilmente vai fazer a prova da ANEPS mas ela pode muito bem ajudar. Por exemplo, se você trabalha em uma dessas empresas “terceirizadoras” de profissionais do banco essa certificação pode abrir muitas portas para você trabalhar diretamente no mercado financeiro. Fica muito mais fácil sair de um terceirizado para trabalhar diretamente no banco do qual você era terceirizada. Isso acontece porque essa certificação te habilita a vender todos os produtos de crédito que o banco oferece (cartões, crédito consignado e etc).

Certificações FEBRABAN

E finalmente a FEBRABAN, assim como as duas anteriores as certificações da FEBRABAN também servem para quem irá trabalhar com correspondentes de crédito. A diferença é que essa certificação não é global (que agrega todas as áreas e produtos de crédito) como a ANEPS e sim mais específica.

A FBB trabalha com o que é chamado de CDC (Crédito Direto ao Consumidor), ou seja, principalmente crédito de veículos e consignados. O foco é tão grande no crédito de automóveis que só para você ter uma idéia muitos garagistas realizam esta certificação para que o cliente já saia da loja com o financiamento pronto. Tudo direto da loja e sem gastar taxas bancárias. De quebra, o garagista ainda ganha comissão de correspondente bancário.

Agora que você já conhece as certificações para trabalhar no banco

Então recapitulando, as certificações ANBIMA tratam todas sobre especialização em investimentos enquanto as demais se especializam em créditos e financiamentos e ao todo formam as principais certificações do mercado financeiro.

E agora que você já conhece mais sobre quais as certificações para trabalhar no banco conta pra gente nos comentários abaixo. Qual certificação é a ideal para você?