Finanças e Investimentos

O que é e como funciona o Mercado de Capitais

Kleber Stumpf
Escrito por Kleber Stumpf em 7 de novembro de 2019
Junte-se a mais de 100 mil pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Muitas pessoas acreditam que o mercado financeiro é um bicho de 7 cabeças.

Mas na verdade não é tão complexo assim. Por isso escrevi este artigo para que você compreenda de forma simples o que é e como funciona o mercado de capitais.

Antes de tudo é importante que você compreenda que o mercado de capitais é um “sistema” que permite a captação de recursos financeiros e a distribuição de valowres mobiliários.

O principal objetivo deste sistema é tornar possível a transferência de recursos entre os agentes superavitários (investidores) para os agentes deficitários (tomadores de empréstimo). Desta forma é possível o fornecimento de recursos financeiros para a indústria, comércio, governo e outras atividades econômicas.

Existem basicamente três formas de captação de recursos:

  • Empréstimos: Os empréstimos são uma forma de captação de recursos conhecida de todos e pode ser utilizada tanto na esfera pública como privada. É assim que o governo federal capta recursos, através da emissão de títulos de dívida que são os nossos títulos do tesouro direto. Quando falamos de títulos de dívida estes podem ou não ser negociados no mercado de capitais;
  • Reinvestimento do Lucro: O reinvestimento do lucro ocorre exclusivamente na esfera privada uma vez que governos possuem déficit ou superávit e não lucro. Este conceito de reinvestimento de lucro é muito simples no mundo corporativo onde uma empresa ao invés de distribuir os recursos aos sócios utiliza esse recurso para o crescimento da empresa;
  • Venda de Títulos no Mercado Primário: A venda de ações no mercado primário é o exemplo mais conhecido do mercado de capitais. São as ações negociadas na bolsa de valores. Mais a frente aprofundarei no mercado primário e mercado secundário para que você compreenda o foco deste artigo de o que é e como funciona o mercado de capitais. Chegaremos lá em um minuto.

Curso de Finanças Pessoais Online

Antes de tudo é importante saber que o mercado de capitais é composto pela bolsa de valores, corretoras de valores e instituições de liquidação (as Clearing House). É na da bolsa de valores que os ativos podem ser negociados através da intermediação das corretoras de valores. 

A nossa bolsa é a B3 e é a maior da América Latina.

Felizmente o número de pessoas físicas na bolsa está aumentando. Isso se deve a diversos fatores como por exemplo, a valorização de 26,86% do índice Ibovespa no ano de 2017 e também a queda da taxa de juros que torna os investimentos em renda fixa menos atrativos.

Mas estes não os únicos motivos. O fato de não existir um valor mínimo para investir acaba tornando o mercado de capitais muito democrático. Outro atrativo é que é possível ganhar dinheiro com renda variável sem ser um super economista ou um grande gênio. Em outras palavras, é um mercado que está aberto a todos. Em 2016 por exemplo, houve um aumento de 17% no número de pessoas físicas cadastradas na bolsa de valores.

Principais ativos negociados do mercado de capitais

Ok. Voltando ao tema deste artigo sobre o que é e como funciona o mercado de capitais falaremos sobre os principais ativos negociados no mercado de capitais. Veja um pouco sobre cada um deles:

Tesouro Direto

É claro que não poderíamos começar por outro que não o tesouro direto.

Os títulos públicos representam a dívida pública federal e são emitidos com a finalidade de financiar os gastos do governo federal. Todos estes títulos emitidos pelo governo são negociados através da bolsa de valores e estão hoje entre os principais ativos do mercado de capitais Brasileiro.

Para adquirir títulos do tesouro direto é necessário que você tenha uma conta em corretora de valores (saiba aqui como escolher a corretora de valores ideal para você) justamente porque estes títulos são negociados no mercado de capitais. Para fazer a compra de títulos públicos você pode efetuar a compra diretamente pelo site do Tesouro Direto ou através do site da sua corretora.

Debêntures

Assim como os títulos públicos as debêntures também representam títulos de dívida. A diferença aqui é que as debêntures são emitidas por empresas de capital aberto (sociedades anônimas ou SA) enquanto os títulos públicos federais são ativos representantes da dívida pública e emitidos pelo governo federal.

As debêntures tem a finalidade de captar recursos de médio e longo prazo para investimentos ou financiamentos para a empresa que os emite. Estes títulos assim como o tesouro direto também são de renda fixa. Isso significa que no momento da aplicação o investidor de debêntures já têm uma remuneração pré estabelecida e um prazo pré-determinado. 

Fundos de Investimento Imobiliário

Na minha opinião os fundos de investimento imobiliários, também conhecidos como FIIs são um dos investimentos mais interessantes que existem no mercado de capitais. Através dos fundos imobiliários é possível investir nos melhores imóveis do país com valores super acessíveis.

Você já imaginou ser dono de um pedaço de um prédio nas principais avenidas de São Paulo e do Rio de Janeiro? Quem sabe um shopping, faculdade, hospital, condomínios de galpões logísticos… Pois é. Tudo isso é possível através dos fundos de investimentos imobiliários com investimentos na casa dos R$ 1.000,00.

Além do baixo investimento os FIIs apresentam outras vantagens como a isenção do imposto de renda sobre os rendimentos recebidos a título de aluguel e também uma grande liquidez. Estes são só alguns dos motivos pelo qual eu adoro este tipo de investimentos. Se você quiser saber mais sobre este assunto, escrevi uma série de artigos sobre fundos imobiliários. 

Ações

As ações representam a menor fração do capital de uma empresa listada em bolsa de valores. Acredito que quando falamos de mercado de capitais as ações sempre são os primeiros ativos que vem na mente dos investidores.

Ao comprar uma ação você se torna um acionista daquela empresa.  O ato de se tornar sócio concede uma participação em seus lucros, dividendos e tomada de decisões. É claro que, tudo proporcional a sua participação. As ações podem ser divididas em dois grupos:

  • Ações Ordinárias: Este tipo de ação dá direito a voto, cada ação vale um voto. Também é comum que as ações ordinárias tenham mecanismos de proteção ao investidor no caso da venda do controle acionário da empresa.
  • Ações Preferenciais: As ações preferenciais dão preferência a distribuição de dividendos e do juro sobre capital próprio.

O investimento em ações é fantástico e deve ser considerado por todos os investidores de longo prazo. Mesmo se você tiver um perfil conservador. O motivo é simples, no longo prazo ao se tornar sócio de boas empresas o seu retorno tende a ser muito maior do que investir em renda fixa.

Opções

As opções são um tipo de ativos do mercado de capitais nomeados de derivativos. Derivativos justamente porque este tipo de instrumento financeiro deriva de outro instrumento financeiro, neste caso das ações.

De forma simples, as opções de ações são direitos de compra e venda de uma determinada ação por um determinado preço pré-definido e uma data de vencimento já determinada. Caso você queira conhecer um pouco mais sobre o assunto pode começar lendo o material que escrevi sobre o que são opções.

Além dos títulos do tesouro, ações, debêntures, fundos imobiliários diversos outros produtos podem ser comercializados no mercado de capitais. Alguns deles são os contratos futuros, swaps, mini contratos, letras de câmbio, CDBs, direitos e recibos de subscrição…

A próxima etapa para compreender o que é e como funciona o mercado de capitais é saber diferenciar o mercado primário do mercado secundário.

Mercado primário e secundário

Sabendo diferenciar mercado primário e mercado secundário a sua compreensão sobre o que é e como funciona o mercado de capitais vai ficar muito mais fácil. Vamos as definições:

Mercado primário

O mercado primário é onde os ativos são disponibilizados pela primeira vez. Os títulos do mercado primário são oferecidos na Oferta Pública Inicial ou na sigla em inglês, IPO (Initial Public Offering). Este é o meio que as empresas utilizam para oferecer suas ações e títulos de dívida pela primeira vez.

É somente no mercado primário que os recursos dos investidores são destinados a empresa ou ao governo para financiar seus projetos. Todas as negociações que vierem a ocorrer no mercado secundário não afetam diretamente o funcionamento da empresa.

Atenção. O cancelamento de títulos no mercado primário pode apenas ser feita pelo banco emissor ou pela própria empresa.

Mercado secundário

No mercado secundário há muito mais volume no que no mercado primário. Isso acontece porque todas as negociações de valores mobiliários realizadas depois da emissão (depois do IPO) são consideradas mercado secundário.

O principal exemplo de mercado secundário são as ações negociadas via Home Broker. Aqui os investidores negociam ativos financeiros com outros investidores, e não diretamente com a empresa emissora. Justamente por isso, esta negociação não afeta mais a empresa. Apenas traz liquidez aos investimentos.

É importante lembrar que no mercado primário e o mercado secundário são negociados títulos de renda variável e também de renda fixa. Ativos financeiros como CDBs, Debêntures, LCIs, LCAs, CRIs, CRAs, Títulos do Tesouro Direto, investimentos de renda fixa também são negociados em mercado primário e mercado secundário.

Simplificando

Para compreender o que é e como funciona o mercado de capitais é super fácil com o seguinte conceito:

“O mercado de capitais é o ambiente onde são negociados os mais variados ativos financeiros de renda fixa e de renda variável.”

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *