Principios de Investimento CPA 10

Rentabilidade Absoluta x Rentabilidade Relativa

Kleber Stumpf
Escrito por Kleber Stumpf em 7 de novembro de 2019

Conforme vimos no artigo anterior, podemos conceituar rentabilidade como o retorno sobre o capital investido.

Porém, quando tratamos de investimentos a rentabilidade por si só não é o suficiente. Desta insuficiência surge a necessidade de análise da Rentabilidade Absoluta x Rentabilidade Relativa.

Comparando Rentabilidade Absoluta e Rentabilidade Relativa

Ambas análises de rentabilidade são bem comuns no mercado financeiro, porém quando os prospectos de investimento apresentam rentabilidade de 0,80% por exemplo estamos tratando da rentabilidade absoluta.

A Rentabilidade Relativa, como o próprio nome diz possui um índice de referência a ser comparado. Este índice de referência também é chamado de Benchmark. Investimentos de renda fixa normalmente são comparados ao CDI, já investimentos de renda variável como em ações por exemplo são comparados ao Ibovespa.

Curso online para certificação Abecip CA-300

Estes indicadores comparativos são extremamente importantes em uma decisão de investimento para verificar se a rentabilidade absoluta realmente é atrativa. Para compreender esta importância, podemos utilizar como exemplo um  fundo de investimento em  renda fixa pré-fixado a taxas de 9% a.a.  No início de 2017, este era um investimento incrível uma vez que o CDI estava em 7,20% a.a. Em uma análise relativa (aplicamos a regra de 3) o fundo de renda fixa traria uma rentabilidade 125% do CDI.

Em uma outra situação econômica (vamos usar como exemplo setembro de 2016) a análise de rentabilidade relativa seria bem diferente. Utilizando o mesmo fundo com uma rentabilidade pré-fixada em 9% a.a, e o CDI atual em 13,20% a.a a análise seria completamente diferente. Aplicando a mesma regra de 3, teríamos uma rentabilidade relativa de 68,20% do CDI.  Um péssimo investimento uma vez que as instituições financeiras oferecem CDB’s com taxas a partir de 80%.

Veja um quadro simples de análises de rentabilidade relativa do nosso fundo de exemplo com rentabilidade pré-fixada em 9% a.a.

AnoRentabilidade AbsolutaBenchMark CDIRentabilidade Relativa
20159,00%13,23%68,03%
20149,00%10,81%83,26%
20139,00%8,06%111,66%
20129,00%8,39%107,27%
20119,00%11,59%77,65%
20109,00%9,75%92,31%
20099,00%9,87%91,19%
20089,00%12,37%72,76%
20079,00%11,81%76,21%
20069,00%15,03%59,88%

Rentabilidade Absoluta

Para te explicar a rentabilidade absoluta vou usar alguns exemplos para facilitar a sua compreensão. Se eu tenho um CDB que paga 10% ao ano é exatamente isso que eu vou receber, 10% a.a. Ou, se eu tenho um Tesouro Pré-Fixado que paga 12% ao ano a mesma situação ocorre. É uma rentabilidade absoluta. Ou seja, é exatamente isso que vou receber. Em contrapartida na rentabilidade relativa a coisa não é tão simples.

Rentabilidade Relativa

A palavra “Relativa” vem de ter relação com alguma coisa. Esta relação a algo pode com diversas opções possíveis. O mais comum quando falamos de renda fixa é em relação ao CDI ou em relação a taxa SELIC. Mas não precisa ser necessariamente um destes. Quando falamos em renda variável por exemplo, é comum haver uma relação com o IBOVESPA, o IBRX50… Podemos estar falando dos Fundos de Investimento Imobiliário onde é comum a comparação com o IFIX e outros investimentos a gente pode ainda comparar com o dólar.

Mas como funciona esta rentabilidade relativa?

Obviamente vai ter uma relação entre o investimento e a taxa a qual estamos relacionando. Veja alguns exemplos:

  • O CDB de um banco médio rende 120% do CDI;
  • Uma debênture paga 110% da taxa SELIC;
  • O Fundo de Ações Referenciado do banco X rendeu 99,50% do IBOVESPA;
  • Um fundo de investimento em ações alavancado que usa derivativos rendeu 80% do IBRX;

Nunca é demais lembrar que os investimentos em renda fixa (como o próprio nome lembra) salvo raras exceções apresentam rentabilidades positivas como é o caso do CDI e a taxa SELIC. Agora, os investimentos em renda variável (como o próprio nome já diz) “vareiam”, ou seja, podem apresentar rentabilidades negativas. Este é o caso dos investimento relacionados ao IBOVESPA, IBRX50, IFIX e o DÓLAR. Mesmo que a rentabilidade relativa seja positiva (110% do Ibovespa) não necessariamente o investimento teve uma rentabilidade positiva.

Se em um ano o retorno do Ibovespa foi de -10% um fundo com rentabilidade relativa de 110% do Ibovespa apresenta um retorno de – 9%. Outro exemplo pode ser um Fundo Imobiliário valorizou 105% do IFIX. Neste caso se o IFIX valorizou 10% em um ano o nosso fundo teria valorizado 10,50% no mesmo período. Faz sentido pra você?

Curso Online para Certificação CPA10

Para ajudar no seus estudos uma forma fácil de memorizar a diferença entre Rentabilidade Absoluta x Rentabilidade Relativa é a memorização de sua leitura. Veja:

Rentabilidade Absoluta: O fundo de investimentos pré-fixado rendeu 9% em 2015.

Rentabilidade Relativa: O fundo de investimentos pré-fixado rendeu 59,88% do CDI em 2015.

O vilão dos Investimentos

O grande vilão dos investimentos é a tão falada inflação, que corrói o poder aquisitivo da moeda. Para realizar uma avaliação consciente da atratividade ou não de um investimento existem diversos fatores como risco, liquidez e solvência da instituição financeira distribuidora do produto.

Porém, em relação apenas a rentabilidade é importante conhecer o conceito de Rentabilidade Absoluta x Rentabilidade Relativa, Rentabilidade Esperada x Rentabilidade Observada e Rentabilidade Bruta x Rentabilidade Líquida.

Download Gratuito

7 Dicas para conseguir sua Certificação Financeira

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Replies to “Rentabilidade Absoluta x Rentabilidade Relativa”

Fabiana

Ótimo! Me ajudou muito! Obrigada!

Kleber Stumpf