Certificações Financeiras

Horizonte de Investimento

Kleber Stumpf
Escrito por Kleber Stumpf em 7 de novembro de 2019

Cursos Anbima, Ancord e Abecip com Desconto

Sempre que falamos em Horizonte de Investimento estamos nos referindo ao prazo que você pretende manter o seu capital aplicado.

Se o horizonte de investimentos é de curto prazo, o seu capital deve ser alocado em produtos adequados ao curto prazo.

Caso seja possível deixar o capital investido por um longo prazo, o mesmo deve ser direcionado para opções de investimento para longo prazo.

Para a elaboração de uma carteira de investimentos, passamos obrigatoriamente pelo horizonte de investimentos. Em uma boa carteira de investimentos o prazo e o objetivo devem ser compatíveis.

Podemos utilizar como exemplo o objetivo de adquirir uma Ferrari. Se a sua capacidade de investimento é baixa, podem ser necessários 100 anos para juntar os recursos necessários.

Um objetivo que tenha um horizonte de investimento incompatível, como o exemplo acima, acaba inviabilizando o planejamento. Em um prazo tão longo, muitas coisas mudam e talvez o objetivo inicial nem seja mais o mesmo.

Determinando o Horizonte de Investimento

O horizonte de investimento pode ser determinado de forma qualitativa ou de forma quantitativa. A determinação quantitativa é muito simples, você apenas determina o prazo (podem ser dias, meses ou anos) que espera atingir o objetivo. Algo como dar a entrada em um imóvel em 10 meses ou se aposentar em 10 anos.

Lembre-se que hoje já não podemos mais contar unicamente com a previdência social para o nosso futuro. Para que você possua uma aposentadoria tranquila é necessário planejamento, um assunto muito bem detalhado pelo especialista Gustavo Cerbasi em seu livro “Adeus, Aposentadoria.”

Pela forma de determinação qualitativa, determinamos se é um objetivo de curto prazo, médio prazo ou longo prazo para definirmos a carteira de investimentos. É neste momento que entra em campo a importância do conhecimento sobre investimentos. Você sabe qual tipo de investimento costuma se adequar a cada prazo?

Eu costumo classificar os principais produtos financeiros da seguinte forma:

Curto Prazo: Investimentos para o período de até um ano. Boas opções quem tem objetivos que se enquadram neste perfil são a Poupança, LCIs e LCAs que são aplicações isentas de imposto de renda. O tesouro nacional pré-fixado e o CDB também pode ser uma boa opção.

Médio Prazo: Costumo classificar como médio prazo investimentos com objetivos em um intervalo de 1 a 5 anos. A tributação de investimento de renda fixa obtém benefícios pela aplicação em um prazo maior pela tabela regressiva de Imposto de Renda. Opções de investimento interessante para este prazo são fundos multimercado, Títulos do Tesouro Direto em Geral, CDBs e fundos de investimento de renda fixa.

Curso Online para Certificação CPA10

Longo Prazo: Este tipo de investimento tem duração superior a 5 anos. Considero extremamente importante para o longo prazo a alocação de recursos em ativos reais, ou seja, aqueles que geram renda passiva. Alguns exemplos são Imóveis, Ações e Fundos de Investimento Imobiliário.

Adequação do Prazo de Investimento

De forma geral, o grande segredo é harmonizar o investimento com o prazo do objetivo.

O brasileiro pela falta de informação financeira tem objetivos predominantes no curto prazo.

A alocação dos recursos em investimentos compatíveis como o prazo também é muito importante para evitar surpresas.

Um grande exemplo é o investimento em ações para curto prazo o que só deve ser feito por especialistas.

Quer passar em uma certificação Financeira?

Receba um e-book exclusivo com 7 dicas para ser aprovado!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *