Certificações Financeiras

Risco Sistêmico e Não Sistêmico

Kleber Stumpf
Escrito por Kleber Stumpf em 7 de novembro de 2019

Cursos Anbima, Ancord e Abecip com Desconto

O risco é um dos fatores mais considerados pelos gestores de investimento para a formação de uma carteira de investimentos.

Caso queira se aprofundar ainda mais sobre risco em investimentos, lhe recomendo a leitura do livro Gestão Estratégica do Risco voltado aos investimentos.

Os riscos são classificados em dois grandes grupos, os riscos sistêmicos e os não sistêmicos.

Risco Sistemático

O Risco Sistêmico é aquele que afeta a economia de uma forma geral. Podemos dar como exemplo um colapso no sistema financeiro ou de capitais, uma grande variação na taxa de juros ou mesmo nas taxas de câmbio.

Este tipo de risco é extremamente difícil de ser reduzido pois afeta a economia como um todo.

De forma geral, podemos dizer que o risco sistêmico é ocasionado por uma instabilidade catastrófica no sistema financeiro que afete os grandes players do mercado financeiro.

Os bancos e as demais instituições financeiras são extremamente interligadas. O pedido de falência de uma instituição ou grupo financeiro pode desencadear uma falência generalizada dos demais bancos.

Estes riscos sistêmicos costumam apresentar pequenos avisos. Podemos interpretar como um sinal, por exemplo, quando uma instituição financeira não tem recursos o suficiente para pagar a outra.

Esta inadimplência afeta então a outra instituição financeira o que acaba acarretando uma reação em cadeia nos intermediários financeiros causando um colapso em toda a Estrutura Sistema Financeiro Nacional.

Risco Não Sistemático

Já o Risco Não Sistêmico refere-se a uma empresa ou setor em específico. Os riscos sistêmicos podem ser minimizados uma vez que afetam apenas determinado setor.

Um investidor que possua investimentos no ramo da construção civil, seja em ativos reais ou através de ações de alguma incorporadora irá sofrer as consequências de uma greve de trabalhadores desta área por exemplo.

Os riscos não sistêmicos podem ser minimizados através de uma diversificação na carteira de investimentos. Existe porém, uma infinidade de riscos não sistêmicos. Veja os principais:

Risco de Crédito: este risco é proveniente do não pagamento do credor. Isso ocorre por exemplo quando o investidor faz uma aplicação em um CDB por exemplo, que é uma espécie de empréstimo para a instituição financeira e esta, dá o calote.

Risco de Liquidez: Aqui em nosso site você encontra um artigo completo sobre Risco de Liquidez. De forma simplificada, este risco representa a dificuldade que um investidor tem em transformar os ativos adquiridos (investimentos físicos ou não) em moeda corrente novamente.

Risco de Mercado:  este é o risco da volatilidade, se quiser aprender mais também possuímos um artigo completo sobre risco de mercado aqui em nosso site. De forma simplificada, este risco se refere as oscilações de preço que os ativos sofrem. As ações por exemplo, são um investimento conhecido pelo seu alto risco de mercado.

Curso Online para Certificação CPA10

Demais Riscos: Existe ainda uma infinidade de outros riscos. Podemos citar o risco operacional que pode ocorrer pela pane nos serviços de internet e telefonia, o risco fiscal onde o contador da empresa pode ter uma interpretação incorreta da legislação tributária recolhendo menos tributos que o correto.

Durante o processo de impeachment foi muito abordado o Risco Jurídico, que trata sobre a garantia de cumprimento das leis de um país e muitos outros tipos também menos comuns.

Risco Sistêmico e Não Sistêmico

A principal diferença entre o risco sistêmico e não sistêmico é que os riscos não sistêmicos podem ser reduzidos através da correta diversificação dos investimentos.

Em contrapartida, no risco sistêmico não é possível fazer alguma proteção.

Quer passar em uma certificação Financeira?

Receba um e-book exclusivo com 7 dicas para ser aprovado!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Replies to “Risco Sistêmico e Não Sistêmico”

Marcello

Muito bom o artigo. Há somente um pequeno erro, provavelmente de digitação logo após o subtítulo “Risco não sistemático”… onde se lê “Os riscos sistêmicos podem ser minimizados uma vez que afetam apenas determinado setor” estes seriam Riscos não sistêmicos podem ser minimizados…. etc…

Poliana

Olá, Marcello! Iremos verificar, obrigado pela observação.

Visite meu canal no YouTube!

Adquira nosso curso completo para as provas da CPA 10.

Tenha acesso a todas as questões comentadas do Simulados TopInvest!

Siga a gnt no Instagram e não esqueça de compartilhar nosso conteúdo para que possamos continuar com a educação financeira gratuita.

Tenha acesso aos materiais de estudos da TopInvest

Abraço!