De forma simples, podemos dizer que o Tesouro Nacional é a carteira do governo Federal, ou o caixa do nosso país.

É exatamente como o nosso caixa, meu e seu que ganhamos os nossos salários e possuímos contas para pagar. Ou mesmo, das empresas que possuem suas receitas (prestam serviços, vendem produtos) e suas despesas (têm seus fornecedores e os funcionários para pagar).

Com o governo federal não é diferente, possuindo também um caixa com suas entradas de dinheiro como:

  • Impostos
  • Taxas
  • Lucros das empresas públicas – como por exemplo, a Petrobras, que acaba enviando dinheiro ao governo pelo seu trabalho feito no país

Esse tesouro também possui as suas saídas de valores, que tem como principais gastos:

  • Saúde
  • Segurança
  • Educação
  • Corrupção

Sim, você não leu errado… A corrupção é considerada como um custo para os cofres públicos, além de ser considerada uma dos maiores gastos de dinheiro do governo federal. Visto que, toda a renda que o governo capta não é suficiente para o pagamento dos outros gastos mais as corrupções, porque o governo gasta mais do que arrecada.

Para facilitar a sua compreensão, se liga no vídeo abaixo:

Como resultado, o saldo do nosso governo se torna negativo, tendo como seu maior problema a ocorrência das corrupções. 

Mas lembra desse “pequeno” grande detalhe… o Tesouro Nacional é o nosso caixa? Tem como se ter menos dez reais na carteira? Não mesmo! Deste modo, o governo federal irá solicitar um empréstimo, que são mais conhecidos como Títulos Públicos Federais.

Aqui temos o plot twist (reviravolta)! Somos nós que financiamos a dívida pública, e falo isso pois muitos brasileiros compram títulos públicos federais e por tabela, financiam estes empréstimos. 

Mas como são vendidos esses títulos? E como o governo pega esse dinheiro emprestado? 

Isso é muito importante para você saber! Isso ocorre de duas formas, sendo através do Tesouro Direto e pelos Dealers, que são representado hoje por 12 dealers no governo do Brasil. 

Tesouro Direto

Uma das primeiras coisas que você deve obrigatoriamente anotar e lembrar sempre, é que tesouro direto não é investimento.  Tesouro Direto é um programa criado pelo governo em 2002 para possibilitar Pessoas Físicas a comprar títulos públicos, então ninguém investe no Tesouro Direto, as pessoas compram e vendem os títulos através desse programa.

Curso Online para Certificação CPA10

Quais são os títulos?

Os títulos disponíveis para pessoas físicas são: Tesouro Selic, Tesouro IPCA, Tesouro IPCA+ com juros semestrais e Tesouro Pré-Fixado com ou sem juros semestrais, são essas as únicas cinco opções disponíveis através do Tesouro Direto.

O limite de compra de títulos se dá no valor de 1 milhão de reais por mês, então mesmo que você tivesse mais do que isso disponível para comprar títulos, não poderia.

Por fim, temos também a recompra garantida. Que é muito importante por trazer liquidez e segurança para os investidores PF aplicarem seu dinheiro em títulos federais. Mas o que isso significa? Quando falamos em títulos públicos federais, aqueles que citei anteriormente, eles possuem uma data exata de vencimento. Ou seja, teremos títulos vencendo em média de 4 a 5 anos, por exemplo, títulos vencendo em 2024, 2029 e por aí vai.

Esse vencimento significa que o governo vai devolver o seu dinheiro na data do vencimento desse título e não antes. Então, ao invés de ter que esperar anos para ter seu dinheiro de volta, a pessoa física tem a recompra garantida. O que significa que o governo federal, através do Tesouro Nacional irá realizar a recompra desses títulos que a PF quis vender para pegar seu dinheiro de volta.

Muita atenção, os nomes dos títulos que mencionei anteriormente foram para pessoas físicas. Você como profissional do mercado financeiro que está lendo este artigo precisa saber os nomes oficiais dos títulos públicos que mencionei, que são: NTN-B, NTN-B Principal, NTN-F e LTN.

Dealers

Qual a diferença dos Dealers? Os Dealers funcionam somente para a pessoa jurídica, é muito importante lembrar disso. São 12 Dealers que possuímos que são instituições financeiras previamente credenciadas junto ao Tesouro Nacional.

Essas Pessoas Jurídicas que são instituições financeiras se encaixam entre corretoras, bancos de investimento e bancos múltiplos vão comprar e vender títulos públicos negociando diretamente com o Tesouro Nacional.

Isso é importante pois eles são essenciais para algo que chamamos de Open Market, que nada mais é do que uma política monetária que irá influenciar na quantidade de dinheiro que estará circulando na economia, mas esse é um assunto para outro artigo que farei mais para a frente.

Retomando, isso tudo é importante também porque serve para promover o mercado primário e secundário. Como assim? Repare que comentei que o Tesouro Direto foi criado em 2002, imagine que se uma pessoa física ou uma empresa de pequeno porte quisesse aplicar dinheiro em títulos públicos federais previamente a esse programa, ela deveria recorrer aos Dealers, tornando eles assim importantes para promover estes mercados.

Mais de 4000 questões comentadas para sua certificação financeira

Resumindo

Então finalizando, o Tesouro Nacional é o caixa do governo que tem as entradas, as saídas e a responsabilidade por pedir empréstimos, ou seja, emitir os títulos públicos federais e assim criando o Tesouro Direto e os Dealers para negociar esses títulos. Não esqueça, Tesouro Nacional = Caixa do governo.

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!