O leque de opções para quem deseja trabalhar no mercado financeiro é vasto. Temos, por exemplo, área comercial, gestão, de investimentos, entre muitas outras. Cada uma, é claro, tem suas peculiaridades e perfis ideais. O que todas têm em comum, entretanto, é a exigência de profissionais altamente capacitados. E para te ajudar a ser um desses profissionais, hoje eu trouxe alguns esclarecimentos sobre duas certificações bem populares: a CFP e a CEA.

De forma geral, ambas podem ser consideradas como certificações “mais avançadas”. Normalmente, são escolhidas por aqueles que já deram alguns passos na carreira bancária. No que diz respeito à prova, o conteúdo também é mais denso. Em outras palavras, é preciso se dedicar e estudar bastante.

O alto nível dessas provas, entretanto, faz jus ao seu exercício. Ou seja, elas costumam te abrir portas melhores na carreira bancária. Por consequência, você tem acesso, ainda, a salários mais atrativos e funções mais específicas.

Qual a diferença entre CFP e CEA?

CFP

Se você tem a ambição de se tornar um Planejador Financeiro, então, a CFP é a sua melhor escolha. Essa certificação tem distinção internacional e é destinada, também, aos que desejam ter um selo de qualidade em sua profissão.

Apesar de ser internacional, ela não é válida apenas no exterior, como muitos acreditam. Portanto, você pode tirar a sua certificação com tranquilidade.

De acordo com a Planejar, essa certificação tem caráter voluntário. Ou seja, ela não é exatamente obrigatória para a Planejar. Contudo, é extremamente importante lembrar que o Código da Anbima estabelece que no mínimo 75% dos gerentes de relacionamento do private banking devem ser certificados pela CFP. 

Por isso, eu recomendo fortemente que você tenha consigo essa certificação. Afinal, um profissional top de linha jamais se contenta apenas com o que é básico ou obrigatório.

CEA

A CEA, por sua vez, é voltada para aqueles que desejam assessorar clientes e gerentes de instituições financeiras. Com ela, também é possível indicar produtos financeiros, como CDBs, Tesouro Direto e debêntures. Em suma, com a CEA o profissional pode, automaticamente, exercer todas as atividades abrangidas pela CPA-10 e CPA-20.

Por outro lado, esse profissional não pode desenvolver análise, nem fazer recomendações de compra e venda no mercado de ações. Em suma, você se torna um especialista em investimentos. Por isso, se esse assunto é do seu agrado, talvez você encontre o seu caminho profissional com essa certificação.

Considerando que geralmente eu comparo as certificações com uma escada, a CEA seria um degrau acima da CPA-10 e da CPA-20. Muitos escolhem começar pela CPA-10 – geralmente quem ainda não tem tanta experiência ou conhecimento na área. Em termos simples, ela é como uma porta de entrada para a carreira financeira.

Entretanto, nada te impede de pular um degrau, se você sentir que tem capacidade para isso. É importante, contudo, respeitar o seu momento de aprendizado e carreira.

O que faz um profissional certificado CFP e CEA?

CFP

Com a CFP, um profissional é oficialmente completo. Teoricamente, ela é mais densa que a CEA. Afinal, com ela, você se torna um Planejador Financeiro. Dentro dessa categoria, é possível exercer várias funções:

  • Assessor financeiro;
  • Consultor financeiro;
  • Coach financeiro;
  • Orientador financeiro.

CEA

Com a CEA, você se torna um especialista em investimentos. Como eu já mencionei, esta certificação abrange todas as funções da CPA-10 e da CPA-20. 

Um atrativo é que, aqui, você pode ter seus próprios clientes. Assim, desempenha a função de orientá-los em relação aos seus investimentos. Em relação aos segmentos atendidos, temos varejo de alta renda, private banking, corporate e investidores institucionais.

Quanto ganha um profissional com certificação CFP e CEA?

Seja sobre a CFP ou sobre a CEA, a resposta depende de vários fatores. O cargo, a cidade na qual trabalha, a instituição financeira na qual está vinculado: tudo isso muda o salário. Por isso, eu vou dar uma média para cada uma das certificações.

  • CFP: de R$5.000,00 a R$20.000,00 mensais;
  • CEA: de R$3.400,00 a R$11.000,00. Aqui, incluo desde estagiários e assistentes até gerentes comerciais.

Qual certificação é melhor: CEA ou CFP?

A resposta é: depende! Qual o seu momento pessoal e profissional? Quais são os seus objetivos? Que funções te fazem brilhar os olhos? Tudo isso deve ser analisado antes de decidir qual certificação financeira obter. E, claro, por que não trabalhar para, um dia, ter as duas? Tudo é possível!

Agora que você já sabe o que cada profissional faz, é hora de ter um momento de reflexão e autoconhecimento para saber que caminho você deseja trilhar.

Apesar de ambas serem recomendadas para quem já tem certa familiaridade e experiência no mercado, nada impede você de tentar aplicar para as provas. E por falar em provas… 

Como são as provas?

CFP

Quem realiza a prova da CFP é a Planejar. Portanto, para se inscrever, você deve acessar este link aqui. Ao contrário da CEA, essa prova acontece apenas em abril, agosto e dezembro. A realização, aliás, ocorre em algumas capitais do Brasil.

Se você pretende se candidatar, precisa saber que é possível prestá-la de forma completa ou modular. No total, são 140 questões e, para passar, é preciso:

Exame completo

  • Mínimo de 70% de acertos na prova, ou 98 questões;
  • Mínimo de 50% de acertos em cada módulo.

Exame Modular

  •  Acerto de 70% de questões em cada módulo.

Os conteúdos que caem no exame do CFP são:

  • Planejamento Financeiro;
  • Gestão de Ativos e Investimentos;
  • Planejamento de Aposentadoria;
  • Gestão de Riscos e Seguros;
  • Planejamento Fiscal;
  • Planejamento Sucessório.

CEA

A prova da CEA é realizada pela Anbima. Ela ocorre duas vezes por mês, exceto em janeiro e dezembro. A prova é virtual, porém, é preciso ir até uma das instituições indicadas pela Anbima.

Sobre a prova em si, é importante você saber que ela tem 70 questões, divididas em 7 módulos. Ah, e você tem 3h30 para terminar ela. Para se tornar certificado, precisa acertar pelo menos 70% do conteúdo. 

E o que cai na prova?

  • Sistema Financeiro Nacional e Participantes do Mercado;
  • Princípios Básicos de Economia e Finanças;
  • Instrumentos de Renda Fixa, Renda Variável e Derivativos;
  • Fundos de investimento;
  • Produtos e Previdência Complementar;
  • Gestão de Carteiras e Riscos;
  • Planejamento de Investimentos.

Como estudar para a CFP e para a CEA?

É claro que não existe uma fórmula mágica que vá milagrosamente te certificar. Entretanto, eu tenho algumas dicas valiosas para os seus estudos. Primeiramente, você deve focar em constância. 

Eu sempre digo: duas horas bem aproveitadas de estudo valem mais do que um dia inteiro lutando para conseguir se concentrar. Além disso, analise a sua rotina e a possibilidade de estudar todos os dias. Ou, pelo menos, o máximo de dias que conseguir durante a semana. E não esqueça de tirar um tempo para si. Afinal, o descanso tem um papel importantíssimo nos estudos.

As provas das certificações são caras. Por isso, eu te aconselho a realmente se dedicar nos estudos e dar o seu melhor para evitar desperdiçar tempo e dinheiro. Quanto antes você passar, mais cedo você terá em mãos um currículo atrativo para as instituições financeiras.

Minha outra dica é que você entenda as provas. Compreenda o seu conteúdo, o seu funcionamento e tudo o que você precisa saber para mandar bem. Aqui, é essencial que você tenha em mãos materiais de qualidade e atualizados. E por que não um profissional que entende do assunto e que pode te ajudar de forma mais efetiva?

Essa, inclusive, é a premissa da TopInvest. Por aqui, nós oferecemos cursos para essas duas certificações – e muito mais. 

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!