Cada vez mais a profissão de especialista em investimento ganha destaque no mercado financeiro. O motivo? Ao contrário de alguns anos atrás, hoje os investimentos são populares – em suma, deixaram de ser vistos como exclusividade daqueles que já possuem enormes quantidades de dinheiro.

Por consequência, a demanda por especialistas em investimentos cresceu. Seja por meio de empresas ou da atuação autônoma, o presente e o futuro para estes profissionais são prósperos. Quer saber mais? Vem comigo!

O que é um especialista em investimentos?

Um especialista em investimentos é aquele reconhecido como tal pela Anbima, por meio da certificação financeira CEA

De forma geral, esse profissional vai atuar na recomendação de produtos de investimento para clientes em vários segmentos diferentes. Além disso, pode assessorar gerentes de contas.

Ao ser certificado, é possível ser contratado por uma instituição financeira, ou trabalhar de forma autônoma, como já mencionei, prestando consultoria aos clientes. 

Por que ser um especialista em investimentos?

Lá no começo deste artigo eu mencionei sobre como os especialistas em investimentos têm um futuro próspero pela frente, lembra? Agora, vou explicar os porquês.

Posição de destaque

Primeiramente, devemos lembrar que a CEA é uma certificação de maior prestígio dentro da Anbima – antes dela, temos a CPA-10 e a CPA-20

Quando um profissional detém esse selo, naturalmente se destaca no mercado. Afinal, mostra que foi além das CPAs e se esforçou para alcançar uma posição mais alta dentro dessa hierarquia das certificações.

Estabilidade no mercado

Uma certificação serve, entre outras razões, para designar funções dentro de uma organização. Um especialista em investimentos não somente recebe este título, mas também é oficialmente autorizado a trabalhar nos cargos que a CPA-10 e a CPA-20 abrangem.

Dessa forma, em tempos de crise e demissões, é muito mais provável que as certificações mais prestigiadas sejam as escolhidas para permanecer dentro de uma empresa.

Chances de sucesso

O mercado financeiro está, sem dúvidas, mais concorrido do que já foi um dia. Ao mesmo tempo, é fato que as melhores certificações ainda são uma conquista de poucos. 

Assim, quem é especialista em investimentos, ainda tem a segurança de encontrar pela frente um terreno fértil para construir sua carreira – e, é claro, evoluir constantemente dentro dela.

Autoaperfeiçoamento

A certificação CEA é parte da hierarquia da Anbima – sobre isso nós já conversamos, certo? Quando um candidato apresenta um currículo com este selo, demonstra ser alguém constantemente em busca de aperfeiçoamento.

Em outras palavras, será visto com bons olhos por recrutadores por não se contentar com a estagnação e por se recusar a evoluir em um mercado que oscila tão frequentemente.

Qual o salário de um especialista em investimentos?

O salário de um especialista em investimentos começa em torno dos R$7.000. O valor, entretanto, pode variar de acordo com empresa, cargo e função desempenhada.

Quantos especialistas em investimentos existem?

Até o momento de publicação deste artigo, segundo a Anbima, o número de profissionais classificados como especialistas em investimentos no Brasil é de pouco mais de 23 mil. A CPA-10, pelo contrário, já chega perto de bater a marca de 500 mil selos concedidos. A diferença é bem notável, concorda?

Como se tornar especialista em investimentos?

Vamos partir para a ação? Agora, vou te ajudar a entender como se tornar um especialista em investimentos.

Quanto custa ser especialista em investimentos?

Sendo objetivo, temos o custo da taxa de inscrição para prestar a CEA, que é de R$520 para profissionais de empresas vinculadas à Anbima e R$630 para os demais.

Entretanto, é claro que podemos incluir nesta conta tudo aquilo que investimos quando estudamos: cursos, materiais etc.

Como é o exame da CEA?

A prova da CEA tem 70 questões e você tem 3h30 para respondê-las. Para ser aprovado, é necessário acertar pelo menos 70% delas. As fórmulas necessárias serão disponibilizadas no teste e é possível utilizar calculadora financeira.

Dá uma olhada, agora, no que cai na prova da CEA:

1. Sistema Financeiro Nacional e participantes do mercado;

2. Princípios básicos de economia e finanças;

3. Instrumentos de renda fixa, renda variável e derivativos;

4. Fundos de investimento;

5. Produtos de previdência complementar;

6. Gestão de carteiras e riscos;

7. Planejamento de investimento.

Qual a validade da certificação?

A validade da CEA é de 5 anos para quem trabalha na área financeira e 3 anos para quem não está vinculado a nenhuma empresa. Para renovar o selo, é preciso prestar uma prova de atualização da Anbima.

Como estudar para passar na prova?

De fato, o nível de dificuldade da CEA é maior que o das demais. Logo, se tornar um especialista em investimentos pode não ser fácil.

A melhor opção para garantir que você vai mandar bem na prova é contar com o auxílio de um bom curso preparatório.

O curso preparatório para a CEA foi desenvolvido a partir de uma metodologia própria que te ajuda a ir bem na prova, além de ofertar muitas horas de aula, questões comentadas e suporte online para garantir que você estará amparado durante sua jornada de estudos.  

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!