Pode-se dizer que esta é a forma mais tranquila de se aplicar em títulos públicos.

Isso acontece porque não há o risco de forte variação no PU (Preço Unitário) que pode causar prejuízo ao investidor.

Como todos os outros títulos disponíveis no programa do tesouro direto não é necessário que o investidor aguarde até o prazo de vencimento.

É possível vender o título no mercado secundário quando o investidor desejar. Uma vez que o investidor precisar do recurso é possível negociar no mercado secundário com tranquilidade.

Rentabilidade

A rentabilidade do Tesouro SELIC é obviamente atrelada a taxa SELIC. Isso significa que quando a taxa básica de juros da economia sofre alterações o rendimento do seu título também vai acompanhar a alteração na taxa de juros.

Diferente do tesouro pré fixado e do tesouro IPCA o Tesouro SELIC é um título pós fixado justamente porque acompanha a variação da taxa de juros. Dessa forma se você precisar realizar um resgate antecipado o risco de haver perdas é muito próximo a zero.

Outra característica muito interessante do tesouro SELIC é que há apenas uma opção de vencimento uma vez que não há uma relação do prazo com a remuneração (trata-se de um título pós fixado sem carência). Hoje a única opção de tesouro SELIC disponível a venda é com vencimento em 01/03/2023.

Nos títulos pré-fixados há uma variação no Preço Unitário que pode causar prejuízos ao investidor ou mesmo ganhos astronômicos. Como o tesouro SELIC é pós fixado essa forte variação não ocorre. As movimentações são muito mais sutis em função da alta liquidez destes títulos ao qual damos o nome de ágio e deságio no tesouro SELIC.

Falamos de forma mais detalhada sobre este assunto em um artigo específico, mas de forma simples o ágio e deságio são uma pequena variação que pode ocorrer no valor do título. 

Quando a demanda é muito alta, o tesouro pode ofertar uma remuneração um pouco menor do que a da SELIC ao qual damos o nome de ágio. Já o efeito contrário que produz uma rentabilidade pouco maior do que a SELIC damos o nome de deságio.

Veja o quadro abaixo:

Tesouro SELIC

No campo da rentabilidade ao invés de uma taxa pré-fixada como é o caso do Tesouro PréFixado ou Tesouro IPCA encontramos a informação de ágio e deságio.

O título do Tesouro SELIC foi criado no ano 2000 e a partir de sua criação os títulos vem sendo corrigidos pela taxa SELIC Over diariamente.

No momento atual, o título com vencimento para 2023 está sendo negociado a R$ 9.539,13 com investimento mínimo de R$ 95,39 que representa 1% do título. O deságio no momento é de 0,02 (informação que você pode ver na taxa de rendimento) o que lhe trará uma rentabilidade um pouco superior a taxa SELIC.

Neste título em específico o valor está sempre subindo porque se trata de um rendimento pós-fixado.

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Vantagens

A principal vantagem do Tesouro SELIC frente aos demais títulos do programa é a estabilidade do investimento.

Como não há um preço unitário que varia em função das variações da taxa de juros, este é um título extremamente seguro que pode ser utilizado inclusive como fundo de emergência (com uma pequena reserva em poupança para “emergências urgentes”).

Desvantagens

Não chega a ser exatamente uma desvantagem, mas sim uma contrapartida da segurança e não volatilidade do título.

Enquanto os títulos com taxa pré-fixada podem trazer ganhos excepcionais (ou perdas) com a oscilação da taxa de juros, o Tesouro SELIC não proporciona esta possibilidade uma vez que é pós fixado atrelado a esta taxa.

Quando escolher

Esta é uma ótima forma de investimento para os aplicadores mais conservadores uma vez que tem o menor risco de crédito (porque conta com a garantia do tesouro nacional) e também não há risco de mercado.

Este título público apresenta também vantagens em relação ao CDB por não ter carência (você pode resgatar a qualquer momento) e em relação aos fundos de investimento porque não é tributado pelo imposto de renda come cotas.

São estas características que tornam este título tão atrativo para guardar a reserva de emergência e demais investimentos que não tenham um prazo pré estabelecido.