Anualmente, a ANBIMA divulga as estatísticas de aprovação de suas provas, a CPA-10 e a CPA-20. O número de reprovações varia, é claro. Contudo, normalmente temos um índice de cerca de 48% de candidatos reprovados – quase metade dos inscritos! 

Esse dado aponta, primeiramente, para a dificuldade da prova. Se tem tanta gente reprovando, a razão deve ser o fato de que os exames são difíceis, certo? Entretanto, há também outros fatores que entram nessa conta. O conteúdo das provas ANBIMA, por exemplo, são extensos. Às vezes, a pressão a qual estamos submetidos para conseguir a certificação também atrapalha os resultados. Seja como for, o segredo para dominar o conteúdo, e também a ansiedade, é estudar. Por isso, eu preparei esse artigo aqui para você.

É difícil passar nas provas da ANBIMA?

Sim e não. A resposta te parece ambígua? Eu explico! Como já mencionei, o conteúdo é extenso. O que significa, também, que ele é bastante detalhado e composto por vários tópicos diferentes. 

Além disso, essas certificações existem para manter um “controle de qualidade” entre os profissionais do mercado financeiro. Ou seja, diante de todas essas razões, podemos dizer que a CPA-10 e a CPA-20 têm, sim, um grau de dificuldade que não deve ser subestimado.

Ao mesmo tempo, com organização, um bom método, um curso de qualidade e bastante esforço, eu acredito, de verdade, que você, candidato ou candidata, pode ter um exame bastante tranquilo.

Entendeu o que quero dizer? Se sim, então podemos passar para o próximo assunto: o conteúdo das provas.

Conteúdo da prova CPA-10

  1. Sistema Financeiro Nacional (5% a 10%);
  2. Ética, regulamentação e Análise do Perfil do Investidor (10% a 15%);
  3. Noções de Economia e Finanças (10% a 15%);
  4. Princípios de Investimento (10% a 20%);
  5. Fundos de Investimento (20% a 30%);
  6. Instrumentos de Renda Fixa e Renda Variável (15% a 25%);
  7. Previdência Complementar Aberta: PGBL e VGBL (5% a 10%).

Conteúdo da prova CPA-20

  1. Sistema Financeiro Nacional (5% a 10%);
  2. Compliance Legal, Ética e Análise do Perfil do Investidor (15% a 25%);
  3. Princípios Básicos de Economia e Finanças (5% a 10%);
  4. Instrumentos de Renda Variável, Fixa e Derivativos (17% a 25%);
  5. Fundos de Investimento (18% a 25%);
  6. Previdência Complementar Aberta : VGBL e PGBL (5% a 10%);
  7. Mensuração e Gestão de Performance e Riscos (10% a 20%).

Por que a prova é tão extensa?

A prova é desenvolvida pela ANBIMA, que é a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais. Essa é uma entidade auto-reguladora que atua em nome de instituições como bancos, gestoras, corretoras, distribuidoras e administradoras. 

A ANBIMA surgiu em 2009 a partir da fusão de duas entidades: a ANBID e a ANDIMA. Esta última, inclusive, já vem representando os participantes do mercado financeiro há mais de quarenta anos. Todas as funções da ANBIMA giram em torno de quatro objetivos: representar, autorregular, informar e educar.

Com base nestes quatro princípios, temos as provas da CPA-10 e da CPA-20 com o objetivo de certificar os profissionais para atuar na prospecção ou venda de produtos de investimento diretamente para o público, em agências bancárias ou plataformas de atendimento. A grande diferença entre ambas é que a CPA-10 qualifica o profissional para o público em geral, enquanto que a CPA-20 qualifica o profissional para atuar nos segmentos de alta renda.

Como eu mencionei anteriormente, essas certificações vêm para qualificar os profissionais que vão atuar na venda de produtos de investimento. Por isso, elas têm o papel de manter a qualidade desses profissionais, em prol do mercado financeiro e também da segurança do público. 

Na hierarquia das certificações da ANBIMA, a CPA-10 e a CPA-20 são as primeiras. Dessa perspectiva, é como se elas fossem a porta de entrada de muitos novos profissionais no mercado financeiro. Por consequência, é natural que elas sejam desenvolvidas para testar de verdade os conhecimentos do candidato. Em suma, elas devem ser um indicador eficaz de que determinado profissional está realmente apto a assumir as funções as quais lhe são propostas. 

Dessa forma, a CPA-10 e a CPA-20 são extensas para que possam cumprir com esse dever de capacitar profissionais.

Como ser aprovado nas provas da ANBIMA?

Você não precisa ter medo: é perfeitamente possível conseguir essas certificações. Para isso, contudo, um bom curso e um bom método são fundamentais. 

Para te dar uma ideia de como estudar para a aprovação, eu resumi em alguns passos uma técnica de estudos que considero bastante eficaz:

  1. Estudar todos os módulos do conteúdo das CPAs;
  2. Utilize a sua técnica preferida (escrever, ouvir, repetir) para tentar memorizar o máximo possível do conteúdo nesta primeira etapa;
  3. Agora é a hora de você testar o que aprendeu até agora. Para isso, realize o simulado da CPA-10 ou simulado da CPA-20;
  4. Estes simulados são muito semelhantes à prova. Portanto, você já tem uma ideia de como se sairia. Agora, a grande dica é anotar todas as questões que você errou em uma folha separada. Tente memorizar todos os seus erros e aprender com eles;
  5. Após memorizar e lidar com suas maiores dificuldades, repita o processo: refaça o simulado e veja a sua melhora;
  6. Quando atingir médias superiores a 80% no simulado, você está quase preparado. Revise e assista novamente as aulas de conteúdo e então refaça o simulado.

Quantas questões tem que acertar na CPA-10?

Para ser aprovado na CPA-10, o seu aproveitamento deve ser de, no mínimo, 70%. Ou seja, no mínimo 35 questões do exame devem estar certas para que você se torne um profissional certificado pela ANBIMA.

Quantas questões tem que acertar na CPA-20?

Já para a CPA-20, o aproveitamento também deve ser de 70%. Contudo, aqui, isso significa que você deve acertar pelo menos 42 questões.

Por esses números é que eu recomendo que, durante os simulados, você se esforce para conquistar resultados altos. Afinal, além de apenas passar na prova, é muito importante que você saiba, de fato, o conteúdo que está estudando, já que vai usá-lo (e muito) no dia a dia da sua carreira.

Quanto tempo estudar para as provas ANBIMA?

Aqui, o tempo exato vai depender da sua rotina. Se você tiver menos tempo por semana para estudar, então, é natural que o período de estudos seja, no total, um pouco maior.

Considerando uma rotina de 20 horas de estudos semanais, eu acredito que é possível se preparar para a CPA-10 e a CPA-20 em 15 dias. Contudo, lembre-se: estou falando de 20 horas bem aproveitadas, na qual você realmente foca no que deve ser revisado. Além disso, também é importante que você tenha em mãos materiais atualizados e de qualidade para te ajudar nesse processo.

Como refazer as provas ANBIMA caso seja reprovado?

Muitas pessoas têm dúvidas sobre a possibilidade de refazer a prova em caso de reprovação. Contudo, não se preocupe: se você não conseguiu de primeira, pode tentar a prova mais vezes. Para isso, basta se inscrever novamente e pagar outra vez a taxa de inscrição.

Antes de tentar a certificação novamente, contudo, eu te recomendo descobrir quais foram as suas dificuldades e estudar mais todo aquele conteúdo que você não conseguiu dominar de primeira.

Onde estudar para as provas da ANBIMA?

Notou que, ao longo deste artigo, eu mencionei algumas vezes a importância de ter um material de qualidade, atualizado e um bom curso preparatório? Saiba que a Top Invest pode te oferecer tudo isso! Nossos simulados são extremamente semelhantes às provas ANBIMA. 

Além disso, temos cursos preparatórios para a CPA-10 e para a CPA-20. Neles, você tem muitas horas de aula, professores disponíveis para te ajudar, inúmeras questões resolvidas e comentadas e um material 100% confiável e atualizado!

 

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!