A carreira bancária é o sonho de muitos e não é sem razão. Afinal, a carga horária e os salários, por exemplo, fazem todos os esforços valerem a pena. Contudo, a gente bem sabe: na prática, qualquer profissão é diferente daquilo que a gente imaginava enquanto estava sonhando.

Então, para te estimular a sonhar, e também para te preparar para a realidade, hoje eu trouxe alguns insights de como é o dia a dia de quem faz parte desse ramo! Vamos lá?

Como é a carreira bancária?

A carreira bancária vem, normalmente, acompanhada de uma rotina intensa e cheia de desafios. Na maior parte das funções, é muito provável que você trabalhe com metas. Ao mesmo tempo em que elas servem para te manter motivado, também podem te exigir bastante esforço e paciência.

É, ainda, uma carreira que requer atualização constante. Afinal, acompanha as movimentações da economia e seus impactos nos negócios e nas pessoas. Logo, é natural que, para continuar exercendo suas atividades, você saiba o que está acontecendo também no Brasil e no mundo.

Outro ponto de destaque, aqui, é que, ao longo do exercício de sua profissão, você com certeza vai lidar muito com o público. Isso significa que é extremamente importante que essa habilidade de comunicação humana comece a ser desenvolvida agora mesmo, independente de estar atuando em uma empresa ou não.

Quais são as carreiras bancárias?

Cá entre nós, “carreiras bancárias” é bem amplo, não acha? Dentro de um banco é possível, na verdade, atuar em uma infinidade de funções. Por lá, haverão sempre administradores, contadores, economistas, profissionais do marketing e de TI etc. Em outras palavras, até pode ser comum que, quando falamos em banco, pensemos apenas em números e matemática. Contudo, por mais que esses dois assuntos sejam bem frequentes, essas instituições são bem mais diversas do que a maioria imagina.

Agentes, atendentes e gerentes são algumas das funções mais comuns dentro dessas empresas.

Carreira bancária vale a pena?

É claro que, para concluir se algo vale a pena ou não, é importante que você considere, antes de tudo, as suas ambições. Contudo, de forma geral, eu posso dizer que sim, a carreira bancária vale a pena.

Primeiramente, porque, como já mencionei, a carga horária e os salários costumam ser bem atraentes. Por si só, esses atrativos já são suficientes para muitos profissionais.

Entretanto, tem mais: o networking que você faz nos bancos é incrível. Nesse caso, eu não me refiro apenas aos colegas de trabalho e ao fato de que eles poderão te apresentar a melhores oportunidades no futuro. Eu me refiro, também, ao contato humano como um todo, até mesmo com os clientes. Esse tipo de rotina, na qual nos relacionamos com muitas pessoas o tempo todo, tende a nos engrandecer, pessoal e profissionalmente.

Lembra que falei das metas? Em resumo, elas serão grandes desafios no seu dia a dia. Isso significa, na prática, que a sua rotina será cheia de aprendizado e oportunidades de crescer e se tornar um profissional completo. Este aprendizado, por sua vez, não apenas te torna mais atraente caso deseje tentar uma profissão dentro de uma mesma instituição, como também para outras pessoas, quando achar que é hora de seguir em frente.

Como iniciar na carreira bancária?

Vai aceitar os termos e condições de trabalhar na carreira bancária? Então, é hora de darmos uma breve olhada em como, exatamente, alguém começa a atuar nessa área.

Por concurso público

Os concursos públicos são algumas das melhores portas de entrada para começar a trabalhar em um banco. Aqui, tudo o que você precisa fazer é encontrar os editais, verificar o que cai na prova e se preparar! Os concursos, inclusive, existem para que você tente vagas em bancos públicos, ok?

No que diz respeito aos pré-requisitos para participar de um, cabe dizer que cada concurso tem suas regras específicas.

Por seleção

Para trabalhar em bancos privados, é necessário passar pelo processo seletivo do seu banco escolhido. Nesses processos, é comum que você passe por análises de currículo, entrevistas com recrutadores e gerentes e dinâmicas. Por isso, certifique-se de todos os detalhes ao tentar uma vaga e esteja preparado! 

As vagas, nesse caso, podem ser encontradas, por exemplo, por indicação ou LinkedIn. Além disso, todo banco tem uma página de “Trabalhe conosco”, na qual é possível cadastrar o seu currículo. Eu trouxe aqui, inclusive, alguns links para você:

Como correspondente bancário

Outra forma de fazer parte, de certa forma, de um banco é tornando-se um correspondente bancário. Dessa forma, o profissional atuaria de forma autônoma, através de um CNPJ. Em seu escritório ou estabelecimento, teria autorização para oferecer os serviços do banco com o qual estabeleceu uma parceria. Sabe quando uma lotérica aceita pagamento de boletos, ou uma loja de materiais de construção também faz financiamentos? Isso é possível por meio dos serviços de correspondência bancária.

Para trabalhar assim, é preciso seguir as regras específicas de cada instituição. Em geral, para quem deseja trabalhar com linhas de crédito, é necessário, ainda, ter uma certificação financeira, como a Febraban ou a Aneps.  

Cursos para carreira bancária

Para crescer na carreira bancária, é preciso investir em educação. Agora, eu vou falar um pouco sobre o que, exatamente, é essencial que conste na sua formação. 

Faculdade para trabalhar em banco

Lembra que eu comentei sobre um banco ser uma instituição diversa, com inúmeras possibilidades de carreira? Pois é! Isso significa que, quando se trata de qual faculdade fazer, as opções são inúmeras: contabilidade, administração, marketing, economia, tecnologia da informação – todas essas são super válidas!

Antes de escolher, é necessário avaliar suas aspirações e, é claro, suas ambições para o futuro. Com o que você quer trabalhar, exatamente? A resposta para essa pergunta te ajudará a optar pelo melhor caminho.

Certificações financeiras para banco

Quem trabalha diretamente com a parte financeira de um banco não tem como fugir das certificações. A CPA-10, por exemplo, não é obrigatória por lei para se trabalhar em bancos. Contudo, na prática, a maioria das instituições exige, sim, essa certificação.

Em contrapartida, aqueles que realmente querem crescer nessa área não podem parar apenas no que é obrigatório. Ou seja: há inúmeras outras certificações do mercado financeiro, com níveis de prestígio maiores e que vão te abrir portas mais atraentes no futuro.

Qual perfil profissional é buscado?

Mais uma vez, o perfil depende da área na qual você trabalha, ou deseja trabalhar. Funções específicas naturalmente deverão necessitar profissionais distintos.

Em geral, o perfil buscado é o de alguém que se atualiza constantemente e que demonstra isso através de sua formação, do número de certificações que possui e demais atividades e cursos relevantes.

Além disso, é comum, atualmente, que bancos busquem por profissionais que saibam se comunicar bem, que tenham boas técnicas de venda e que sejam criativos e inovadores – afinal, a tecnologia não nos permite abrir mão dessas duas qualidades.

Onde estudar para trabalhar em bancos?

É bem provável que, no que diz respeito às graduações, você conheça faculdades para conquistar seu diploma. Mas e quanto às certificações financeiras? É necessário estudar e se preparar para elas também!

A boa notícia é que aqui, na TopInvest, além de se informar sobre a carreira bancária, como você acabou de fazer, também é possível se preparar para conquistar uma certificação.

Seja lá qual for a sua escolha – CPA-10, CPA-20, CEA ou Ancord, por exemplo – nós temos cursos preparatórios para certificações financeiras que vão te ajudar a ser um profissional top de linha. Se interessou? Cola com a Top!

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!