Em 2020, o número de aprovações nas provas da Anbima não foi tão alto assim. E o que isso significa? O que causou esse resultado? 

Eu tenho várias reflexões para compartilhar sobre esse assunto. Mas antes, nada mais justo do que darmos uma olhada nesses tais números baixos, certo? 

CPA-10

Número de inscrições: 845.787

Exames realizados: 806.631

Número de aprovações: 438.213

Taxa de aprovação: 54%

CPA-20

Número de inscrições: 319.445

Exames realizados: 303.878

Número de aprovações: 166.373

Taxa de aprovação: 55%

CEA

Número de inscrições: 29.968

Exames realizados: 28.597

Número de aprovações: 12.705

Taxa de aprovação: 44%

CGA

Número de inscrições: 3.019

Exames realizados: 2.771

Número de aprovações: 906

Taxa de aprovação: 33%

Reparou que nenhuma taxa de aprovação chegou a 60%? Mesmo este índice, inclusive, não seria tão alto.

Em comparação com os números de 2019, apesar de alguns aumentos discretos nas aprovações, as taxas permaneceram baixas. O que está faltando para que esses estudantes conquistem números melhores nos índices anuais?

E isso me leva ao meu principal apontamento em relação às aprovações de 2020 da Anbima:

Se comprometer com os estudos é fundamental

Aqui, eu preciso ser categórico. Isso mesmo: você não tem escolha. Ou você se compromete com os estudos, ou as reprovações vão continuar sendo maiores que as aprovações. E dentre essas reprovações, uma pode ser você. 

E como se comprometer com os estudos, afinal? Antes de te dar dicas e técnicas para estudar, é preciso que você mude a forma como enxerga o ato de estudar.

Primeiramente, é imprescindível que seja mantido em mente o retorno que isso vai trazer para a sua carreira. Você já deve saber que está lidando com um mercado competitivo. Logo, ter certificações no currículo é indispensável.

Além disso, lembre-se que o conteúdo das provas não é escolhido à toa. As questões representam conhecimentos que você precisa ter para ser um bom profissional. Ou seja: não se comprometer com os estudos agora pode ser fatal para a sua carreira no futuro.

E como estudar?

Antes de tudo, o comprometimento com os estudos deve levar em conta a sua rotina. Isso significa que você deve montar um cronograma para estudar de acordo com os seus horários.

E não é só isso: é preciso seguir esse cronograma religiosamente. Manter o conteúdo fresco na mente é a chave do entendimento.

Agora, eu quero falar da base dos estudos: os materiais e plataformas que você vai utilizar para estudar. 

Primeiramente, é preciso ter em mãos materiais atualizados. Afinal, as provas podem ter adições de conteúdos constantemente. 

Por outro lado, é também necessário que o seu material de estudo seja fornecido por alguém que realmente entenda das certificações.

Esse, aliás, é um trabalho que fazemos por aqui – e você já deve saber. Entre cursos, apostilas e simulados, temos uma plataforma ideal para quem deseja ser um profissional top de linha. 

Ao tentar uma certificação financeira, tente estudar com qualidade – se organizando, se comprometendo e fazendo uso dos materiais certos. Assim, eu acredito de verdade que podemos alcançar taxas maiores de aprovação nas provas da Anbima no ano que vem!