Aqui vai um spoiler sobre a sua futura carreira bancária: você vai trabalhar muito com taxas. E essas taxas, aliás, existem em mais de uma forma. Como assim? Neste artigo, eu vou explicar o que são taxas de juros nominais, efetivas, equivalentes, proporcionais, reais e aparentes. 

O que são taxas de juros?

Vamos começar pelo mais simples, algo do qual todo mundo já ouviu falar. Em termos bastante simples, os juros são o custo do dinheiro. Assim, quem paga juros paga pela disponibilidade do recurso naquele momento.

Analisando o processo pelo outro lado envolvido, temos alguém, por exemplo, com recursos de sobra que não pretende utilizar. Então, esses recursos podem ser emprestados – para alguém que vai pagar por esse empréstimo. Fácil, né?

Taxa de juros nominal (ou aparente)

Se você entendeu sem problemas o que é uma taxa de juros, então, podemos passar para esse próximo tópico. A taxa nominal é bastante simples. Basicamente, é a taxa contratada em uma operação financeira.

Ou seja, se o banco te oferecer um fundo de investimento que conta com 15% de remuneração ao ano, então esta é a taxa nominal.

Taxa de juros efetiva

Essa é a taxa de juros que serve de referência para períodos diferentes de capitalização. Entretanto, ela não expressa a taxa de capitalização em si. Além disso, ela depende de juros compostos. Estes, por sua vez, têm origem nas taxas de juros nominal ou declarada.

Taxas de juros equivalentes

A taxa equivalente é bastante importante para quem investe. Ela funciona assim: quando aplicada no mesmo valor em dinheiro, e no mesmo período de tempo, produz o mesmo resultado final, ou seja, a mesma rentabilidade.

Por essa razão, a taxa equivalente é bastante utilizada para fazer comparações. Assim, é possível analisar mais de um investimento e descobrir qual deles é a melhor opção para o momento.

Essa taxa tende a crescer exponencialmente em relação ao tempo e é frequente no regime de capitalização composta.

Taxas de juros proporcionais

Muita gente confunde a taxa proporcional com a equivalente. Afinal, elas são bastante parecidas. Aqui, também temos uma taxa que, quando aplicada em montantes e períodos diferentes, apresenta o mesmo montante no final.

Contudo, no caso da taxa proporcional, a aplicação somente é feita em capitalização ou juros simples. Ou seja, na capitalização composta, a taxa utilizada é a anterior, equivalente.

Taxa real

Aqui, temos a taxa que representa os lucros do investidor. De forma simplificada, esta é a taxa que remunera acima da inflação. Para você entender melhor, vamos a um exemplo. 

Vamos supor que, no ano passado, você conseguia comprar comida para uma semana com R$100. Por causa da inflação em 2021, hoje você precisaria de mais dinheiro para comprar as mesmas coisas.

Sob essa perspectiva, se o investimento não valorizar na mesma medida que a inflação, então, haverá uma perda real.

Taxa acumulada

O próprio nome já indica o sentido dessa taxa. Em momentos de inflação, preços em geral e índices percentuais sofrem reajustes. Quando um produto, por exemplo, tem seu preço reajustado muitas vezes, este sofre a influência de vários percentuais sobre o valor original. Essa influência, por sua vez, é o que chamamos de taxa de juros acumulada.

Taxa Over

Esta é uma taxa nominal. Ou seja, é feita de juros simples e de capitalização diária. O ponto aqui, entretanto, é que ela é válida apenas nos dias úteis. Uma taxa nominal over, então, informa o número de dias nos quais os juros serão capitalizados e, dessa forma, se pode calcular a taxa efetiva do período. 

Taxa média

A taxa média é um cálculo feito pelo Banco Central. Este, por sua vez, define o valor médio de todas as taxas de juros existentes.

Com o resultado final, podemos comparar os juros cobrados por uma instituição e analisar, por exemplo, se esses ditos juros são abusivos ou não. 

Se a taxa superar a média de mercado da época em que o contrato foi assinado, então considera-se o processo como prática de juros abusivos – o que é ilegal. 

Continua com a TopInvest para saber ainda mais sobre taxas

Nada muito difícil, não acha? Aqui, tivemos um resumão de todas as taxas que você verá com frequência nos estudos e em sua carreira financeira. Quer saber ainda mais? Então, continua comigo aqui e se torne um profissional top de linha! 

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!