Certificações Financeiras

Risco

Kleber Stumpf
Escrito por Kleber Stumpf em 7 de novembro de 2019

Cursos Anbima, Ancord e Abecip com Desconto

Sempre que falamos de risco em relação a investimentos logo nos vem à mente a máxima: “Quanto maior o risco, maior o retorno”.

Será mesmo? No Brasil não há muita cultura sobre finanças em investimentos. Frases de efeito como essa muitas vezes levam pequenos investidores a tomarem decisões errôneas nos investimentos.

Estas decisões ocorrem para os dois lados, tanto como a tomada excessiva de risco como optar por não correr nenhumo.

Caso deseje se aprofundar no assunto recomento muito a leitura do livro Os axiomas de Zurique. Este livro trata sobre a cultura do risco e todo o sucesso da Suíça construído sobre a base do Risco e sua correta aplicação.

Mas e qual o significado do risco? Quando tratamos de investimentos podemos conceituar o risco como tudo aquilo que ocorre diferente do esperado. Você já passou pela experiência de se apaixonar, fazer milhares de planos e dar tudo errado? Pois é, este é o risco do amor. Pode dar tudo errado.

Investidores famosos e de sucesso como Warren Buffet e George Soros buscam sempre o menor risco possível para seus investimentos.

Não existem investimentos melhores ou piores, apenas investimentos adequados aos diferentes perfis de risco. Pode-se dizer, que o melhor investimento para você obedece um equilíbrio entre Risco, Rentabilidade e Liquidez. Vamos revisar os conceitos:

Risco País

Com a presente instabilidade econômica é muito comum ouvirmos este termo nos jornais e assuntos relacionados a economia.

Para investidores institucionais este indicador sempre esteve presente, ele é chamado de Emerging Markets Bound Index Plus. A finalidade desse índice estimar o risco de determinado país emergente para os investidores institucionais e investidores estrangeiros.

Voltado para países em desenvolvimento ele é muito utilizado para tomada de decisões de investimento em países como Brasil, México, Argentina, Rússia, Nigéria, Filipinas….

Assim como as notas de crédito este índice é calculado e divulgado por agências especializadas como Standard and Poor’s, Moody’s e Fitch Group.

Quanto maior o risco, maior o retorno?

A famosa frase de “quanto maior o risco, maior o retorno” você com certeza já ouviu. Mas ela realmente tem algum fundamento?

Caso existam dois investimentos com o mesmo risco mas o investimento A tem um retorno maior que o investimento B. Logicamente todos irão optar pelo investimento A. Seguindo esta lógica o título B não seria negociado.

Os gestores do investimento B, a fim de atrair investidores seriam forçados a elevar a rentabilidade para poder atrair investidores, surgindo então o raciocínio de quanto maior o risco maior a rentabilidade.

Renda Fixa x Renda Variável

De forma geral, o brasileiro é adepto de uma cultura de pouco risco em relação a investimentos financeiros.

Todos sabemos então que na renda fixa a forma da remuneração é pré-estabelecida, sendo esta renda pré ou pós fixada.

Na renda variável, Maurício Rissa (Bastter) é autor de uma frase que gosto muito. “Renda variável, vareia” A elegância está na simplicidade da frase, pois qualquer investimento em renda variável está sujeito ao imponderável.

Não é possível realizar nenhuma estimativa com algum grau de certeza.

Se utilizarmos a frase do parágrafo acima fica fácil compreender um pouco mais sobre o risco nos investimento.

Quando falamos de renda fixa, é muito raro encontrarmos algum investimento que traga rentabilidade negativa, porém é raro também encontrar algum destes produtos que traga uma rentabilidade muito acima da taxa básica de juros (SELIC).

Curso Online para Certificação CPA10

No mercado de renda variável encontramos produtos de investimento com riscos maiores como Ações, Opções e Mercado Futuro.

Nestas modalidades de investimento não é raro obter rentabilidades negativas e até mesmo superiores ao patrimônio investido.

Neste mercado, atuam profissionais de especulação chamados Traders e também robôs de negociação em alta frequência. Para estes profissionais é comum também a utilização de alavancagem para aumentarem ainda mais as possibilidades de retorno.

Cada indivíduo tem um ponto de equilíbrio em relação ao risco x retorno. O meu por exemplo são os fundos de investimento imobiliário.

Este tipo de investimento agrega um pouco de renda fixa com renda variável. Somente você pode encontrar o seu equilíbrio.

Só não se esqueça sempre diversificar seus investimentos e sempre possuir uma reserva de alta liquidez para alguma eventual emergência.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *