Ao estudar economia, contabilidade e administração ou mesmo em rodas de conversa sobre investimentos é muito comum ouvirmos falar sobre liquidez.

Você sabe exatamente qual é o seu significado? De forma simples, podemos conceituar este termo como a facilidade de tornar determinado ativo em liquidez corrente, ou seja, dinheiro.

Tendo conhecimento sobre o significado de liquidez é fácil lembrar de imediato alguns tipos de ativos mais líquidos e outros menos líquidos (também chamados de ilíquidos).

Em termos de investimentos bancários podemos fazer uma análise dentro dos fundos de investimento. Um fundo de investimento em renda fixa com liquidação em D+0 é um investimento de alta liquidez.

Já um fundo de investimentos multimercado com liquidez em D+7 tem uma liquidez muito menor.

É mais difícil transformar o fundo multimercado em liquidez corrente do que o investimento em renda fixa em dinheiro, por exemplo.

Valor da Liquidez

A liquidez apresenta valor intrínseco. Quanto maior a liquidez de um ativo, menor a chance deste ser insolvente.

Um ativo insolvente é aquele onde a dificuldade de transforma-lo em dinheiro é muito grande. Um exemplo são os imóveis de alta renda. Um apartamento de 10 milhões apresenta poucos compradores em potencial, isso o transforma em um ativo de pouca liquidez.

Caso haja uma necessidade de urgência na liquidação deste imóvel, devido ao pequeno número de negociações deste tipo de imóvel pode ser necessário conceder um grande desconto ocasionando prejuízos.

Para a análise de crédito muitas instituições financeiras utilizam esta análise. Em termos contábeis temos:

  • Liquidez Corrente
  • Liquidez Seca
  • Liquidez Imediata
  • Liquidez Geral

O patrimônio de uma empresa é separado contabilmente em Ativo Circulante e Ativo Não Circulante. Esta classificação é feita em função do prazo necessário para transformar estes ativos em dinheiro.

Com base nestes dados são extraídos indicadores. Estes indicadores ou índices são utilizados nas análises de concessão de crédito pois influenciam diretamente na capacidade de pagamento do tomador de crédito.

Uma empresa que possui grande concentração de patrimônio no Ativo Não Circulante (com longo prazo para liquidação) pode não ter recursos para honrar crédito de curto prazo como Capital de Giro.

O raciocínio inverso também é valido, empresas com grande concentração de ativos no Ativo Circulante e poucos ativos em longo prazo (Ativo Não Circulante) pode ter dificuldades em honrar créditos de longo prazo como financiamento de máquinas.

Curso online para Certificação CPA20

Liquidez x Rentabilidade

Sempre que formos tomar a decisão de um investimento, além das diversas análises de rentabilidade como visto nos artigos anteriores a liquidez é um fator muito importante a ser analisado. Um excelente investimento não lhe terá utilidade se no momento em que for necessário resgatá-lo não haja liquidez e se faça necessário um grande desconto perdendo a rentabilidade.

Esta é uma máxima muito importante para investimentos imobiliários. A aquisição de imóveis na planta para posterior revenda são uma ótima oportunidade de investimento. Não é raro o caso de investidores obterem retornos de 100% em 36 meses, porém é importante atentar-se ao prazo de investimento.

Este tipo específico de aplicação tem sua maior atratividade ao adquirir unidades no lançamento do empreendimento e realizar a revenda na entrega da obra. Do lançamento a conclusão da obra, o prazo médio é de 5 anos. Se for necessário você vender seu imóvel antes mesmo de a incorporadora vender todas as unidades será necessário você oferecer desconto significativo para aumentar a atratividade. Você está preparado para ter o dinheiro preso por este prazo?

Para facilitar ainda mais a compreensão para estudantes e investidores, fizemos uma pequena análise dos principais tipos de investimento e realizando a sua classificação quanto a liquidez:

Investimentos de Alta Liquidez

  • LiquidezPoupança: Começamos pela caderneta de poupança pois ainda é o investimento mais popular do Brasil. Este tipo de investimento apresenta um dos piores retornos, sendo muitas vezes inferior a inflação.
  • CDB: Os certificados de depósito bancário são o segundo investimento mais popular devido também ao seu fácil acesso e uma rentabilidade mais atrativa. Os CDB’s podem ser pré-fixados ou pós-fixados e são negociáveis devido a sua estrutura.
  • Títulos Públicos: Esta modalidade de investimento vem se tornando mais popular a cada dia devido ao crescimento das corretoras de valores que facilitam o seu acesso bem como a sua alta rentabilidade e garantia. O Governo Federal realiza a recompra de todos os títulos públicos emitidos trazendo uma garantia de rapidez na liquidação.

Investimentos de Liquidez Variável

  • Ações: A Bolsa de Valores Brasileira é muito madura e com infraestrutura de fazer inveja a países desenvolvidos. A BVM&Bovespa é a maior bolsa de valores da américa latina negociando sozinha mais do que todas as outras bolsas juntas. Uma ação é a menor fração do capital social de uma empresa. Assim como as empresas diferem no tamanho, diferem também na liquidez. Existem empresas negociadas com alto número de negócios como Itaú e Bradesco e outras com poucos negócios como Rasip e Banrisul.
  • Fundos de Investimentos: Assim como as ações os fundos de investimento são produtos de imensa variedade e complexidade. Existem fundos de investimento em ações, renda fixa, multimercado, câmbio, crédito privado, etc. Por tanto cada fundo precisa de uma análise em particular.

Investimentos Ilíquidos

Os imóveis costumam ser uma excelente opção de investimento para aqueles que compreendem a liquidez reduzida deste tipo de investimento.

É necessário ter paciência na hora da venda do imóvel para conseguir um comprador a preço justo.

Curso online para Certificação CPA20

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!