Que os bancos fazem parte do Sistema Financeiro Nacional, você provavelmente já sabe. Contudo, volta e meia é normal esquecer que essas instituições são, por si só, também uma categoria. Assim, quando falamos em “bancos”, podemos estar nos referindo, por exemplo, a bancos comerciais ou bancos de investimento.

Neste artigo, é sobre este segundo que eu vou tratar. Vamos lá?

O que são bancos de investimento?

O próprio nome já deixa subentendida a sua finalidade, não é? Basicamente, bancos de investimentos voltam-se exclusivamente para o oferecimento de títulos para seus clientes. Em geral, nem sequer contas corrente costumam disponibilizar, tal qual os bancos tradicionais fazem.

Em outras palavras, bancos de investimentos assumem o papel de intermediadores na relação entre investidor e quem precisa dessa captação de recursos. 

Além disso, são regulados como sociedades anônimas, segundo ordens do Banco Central do Brasil. É também o Bacen que os orienta a levar o título “banco de investimento” em seus nomes, e os designa como responsáveis por atuar nessas operações:

  • Financiamento de atividades produtivas;
  • Administração de recursos de terceiros;
  • Participação societária temporária.

Para levantar os recursos utilizados nessa relação entre o investidor e quem necessita do dinheiro, os bancos de investimento se utilizam de:

  • Repasses de recursos;
  • Venda de cota de fundo de investimento;
  • Depósitos a prazo.

Dessas formas, mantém funcionando aquele processo que você já conhece: uma empresa, por exemplo, que precisa de capital para empreender uma mudança “toma emprestado” o dinheiro que algum investidor aplicou em seus títulos. Simples, concorda?

Como surgiram os bancos de investimento?

Lá em 1929, devido à grande crise que assolou os Estados Unidos, o país impôs que houvesse uma distinção entre bancos comerciais e de investimento – em resumo, uma medida para proteger o patrimônio dos correntistas.

Hoje em dia, porém, essa divisão não é mais obrigatória. Ou seja, apesar de um banco que oferece investimentos precisar ter essa denominação em seu nome, é perfeitamente possível que um banco ofereça esses serviços, além das funções normais de um banco comercial – mas isso nós veremos um pouco mais adiante.

Qual a função de um banco de investimento?

Lá no começo eu expliquei as três funções básicas de um banco de investimento, designadas pelo Banco Central. Contudo, esse tipo de instituição conta ainda com uma gama maior de serviços. Olha só:

  • Operações com participação societária;
  • Financiamento de atividades relacionadas à produção para suprimento de capital (de giro e fixo);
  • Assessoria financeira;
  • Administração de capital de terceiros;
  • Empréstimos de médio e longo prazo;
  • Aquisição de valores e títulos mobiliários;
  • Operação de subscrição de ações ou IPO;
  • Emissão de títulos, como cdb e RDB;
  • Emissão de debêntures;
  • Administração e venda de cotas de fundos de investimentos;
  • Depósitos interfinanceiros;
  • Repasses de empréstimos externos.

Qual a diferença entre banco de investimento e banco comercial?

Conseguiu entender o que é um banco de investimento? Então, agora deixa eu te explicar brevemente qual é, afinal, a diferença entre esse tipo de banco e os demais.

Banco comercial

Os bancos comerciais são aqueles que todos nós conhecemos. Ou seja, estou falando de qualquer banco que ofereça serviços básicos, como poupanças, empréstimos e depósitos à vista.

Assim, se você tiver uma conta corrente em algum banco, por exemplo, então esta instituição é comercial ou múltipla.

Bancos múltiplos

E por falar em bancos múltiplos, é hora de explicar como um banco pode ser comercial e de investimentos ao mesmo tempo. Para isso, basta que o banco não somente ofereça serviços comerciais, como também relacionados ao mercado de ativos, simultaneamente. Fácil, né?

Qual a diferença entre banco de investimento e corretora?

A grande diferença entre ambos mora no leque de opções que cada um oferece. Enquanto um banco de investimento apresentará unicamente títulos próprios, a corretora fará um compilado de títulos de várias instituições. Logo, o investidor dispõe de mais liberdade de escolha. 

Outro ponto em que ambos divergem é que uma corretora trabalhará apenas com investimentos. Um banco, como já vimos, pode disponibilizar outros produtos também.

Quem são os bancos de investimentos?

Precisa visualizar melhor quem são esses bancos? Eu trouxe aqui os mais populares em nosso país:

  • Goldman Sachs; 
  • JP Morgan Chase; 
  • BTG Pactual;
  • Credit Suisse;
  • Bradesco;
  • Itaú.

Quem fiscaliza os bancos de investimento?

É o Bacen que detém a responsabilidade de fiscalizar e regularizar os bancos de investimentos. Além disso, as normativas que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) emite dizem respeito a essas instituições financeiras.

Quer continuar aprendendo com a TopInvest?

Os bancos de investimento podem ser assunto de prova! Sabia disso? Pois é, e tem muito mais conhecimento por aí que não somente pode ser crucial para a sua certificação, como também é imprescindível que você domine no dia a dia. Para continuar aprendendo, que tal maratonar o canal da TopInvest no YouTube?

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!