Ficou sabendo da novidade? A Anbima vai revisar certificações financeiras! Ou seja: temos agora que nos adaptar a algumas possíveis mudanças. Bora ficar por dentro do assunto?

O que é a Anbima?

É a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais. Resumidamente, é uma instituição representante de bancos, corretoras, gestoras, distribuidoras e administradoras.

Qual o papel da Anbima?

Na posição de representante, a Anbima existe para autorregular o mercado, além de informar e educar profissionais. Assim, não somente estabelece códigos e boas práticas para as empresas do mercado financeiro, como também emite certificações. Estas, por sua vez, foram desenvolvidas para atestar a qualidade de quem trabalha nessa carreira, para estimular o desenvolvimento contínuo e para garantir o alto padrão de atendimento e atuação em instituições do ramo.

O que a Anbima está revisando?

Ok, sabemos que a Anbima está revisando suas certificações. A razão para tal é a seguinte: há tempos o Brasil vem incorporando tecnologias que otimizam os processos dentro do mercado financeiro, como a Inteligência Artificial.

Não obstante, temos ainda o inegável desenvolvimento deste setor no país. Ambos os fatos significam várias mudanças nas maneiras como trabalhamos nesta área e também como nos formamos profissionalmente. Por essa razão, a Anbima sentiu a necessidade de iniciar estudos que apontem o que, exatamente, deveria ser aprimorado em suas certificações.

Hard Skills e Soft Skills

Uma parte bem importante desse estudo é a revisão de quais hard e soft skills são necessárias para um profissional do mercado financeiro. Afinal, essas pessoas agora trabalham rodeadas por tecnologias e precisam ter uma formação adequada.

Por isso, os planos da Anbima incluem entrevistas e métodos com profissionais e empresas a fim de descobrir que novas skills são essas e, por consequência, como elas deverão ser incluídas, futuramente, nas certificações financeiras.

Validade da certificação

Atualmente, a maioria das certificações da Anbima tem validade de 5 anos para profissionais atuantes e 3 anos para quem ainda não trabalha na área. Apesar de até esse momento nenhuma nova validade específica ter sido divulgada, os planos da instituições visam, sim, reduzir esses prazos.

A decisão vem da ideia de ampliar a oferta de cursos a distância, por exemplo, e de estimular o aprendizado constante e contínuo. A prática disso tudo aconteceria no atual portal de educação da instituição, cujo acesso se tornou gratuito durante a pandemia.

Assim, a atualização dos profissionais não aconteceria entre longos períodos de tempo – afinal, a razão pela qual essa validade existe é que o conhecimento de um certificado pode se tornar ultrapassado com o passar do tempo e a movimentação do setor.

As provas da Anbima vão mudar na prática?

Vão, sim! Inclusive, um dos planos da Anbima é alterar as titulações atuais, que hoje são: CPA-10, CPA-20, CEA e CFG

Ademais, todo o estudo que está em andamento este ano busca entender o que, exatamente, deve ser alterado em cada certificação. Assim, para o futuro, podemos todos esperar grandes mudanças nas provas.

Outro grande aprimoramento previsto é a inclusão da ética no processo de certificação, de forma não-obrigatória, porém permanente. 

A intenção, no que diz respeito a este assunto em particular, é analisar o profissional e seu histórico, com enfoque na sua conduta ética. Como resultado, esta pessoa teria acesso a toda essa informação juntada e, por consequência, a possibilidade de aprender com a sua própria jornada.

As provas da Anbima mudarão a partir de quando?

A etapa de pesquisa ainda está em andamento e muitos planos ainda estão em fase de estudo, ou seja, do desenvolvimento da ideia para chegar a um meio de colocá-las em prática – como acontece com o projeto sobre a inclusão da ética no processo de certificação.

Por isso, ainda não há um prazo específico para as provas terem seu conteúdo e titulação alterados.

Quais foram as mudanças recentes nas provas da Anbima?

E por falar em mudanças, a Anbima trouxe recentemente algumas atualizações em seus processos. Olha só:

Obrigatoriedade da certificação pós-pandemia

Durante a pandemia de Covid-19, a Anbima flexibilizou algumas regras relacionadas às certificações. Uma delas foi que, durante o período, instituições financeiras poderiam contratar profissionais mesmo que estes não fossem certificados.

Desde 10 de janeiro de 2022, contudo, está de volta a obrigatoriedade das certificações financeiras para as funções que as exigem. 

Os profissionais de distribuição que foram contratados durante a pandemia tiveram até abril de 2022 para obterem seus certificados. Já os gestores que iniciaram no cargo nesse período têm até 10 de julho para se certificarem.

Novos conteúdos

A partir do dia 11 de julho de 2022, as provas da Anbima passarão a incluir questões sobre ESG – investimentos ambientais, sociais e de governança, na sigla em inglês.

Essa mudança nasceu da necessidade de acompanhar a demanda de mercado no quesito sustentabilidade.

Apesar da alteração, a estrutura das provas vai continuar a mesma: quantidade de questões, tempo de duração etc.

Como se preparar para as revisões da Anbima?

Primeiramente, é preciso se manter atualizado! É comum que essas revisões aconteçam e você deve estar preparado para elas. 

O meu melhor conselho é que, na hora de estudar, seus materiais sejam desenvolvidos também por quem está 100% atualizado – estudar com material velho não dá, né?

Por isso, a TopInvest sai na frente! Nossos cursos preparatórios para certificações estão sempre de acordo com as mudanças da Anbima ou qualquer outra instituição, não importa quão recente elas sejam. Quer ser top? Vem com a gente! 

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!