Precisamos deixar bem claro aqui que existem 3 tipos de bancos: os bancos comerciais, os bancos múltiplos e os bancos de investimento. Hoje, nós vamos falar sobre o terceiro.  Os bancos de investimento são instituições privadas responsáveis por fomentar os investimentos de médio e longo prazo para pessoas físicas e jurídicas, não podendo, portanto, oferecer captação de depósito à vista (conta corrente). 

Os bancos precisam obrigatoriamente ser constituídos sob forma de sociedade anônima e é necessário que a empresa adote em seu nome a denominação “Banco de Investimento”.

Além da conta corrente, não é permitido aos bancos de investimento a movimentação por cheques. Assim, podemos afirmar que os bancos de investimento captam recursos de: depósitos à prazo (CDB), repasses de recursos do exterior e vendas de cotas de fundos de investimentos administrados pela instituição. 

O termo “banco de investimentos” surgiu do inglês “Investment banking”. Esse título surgiu após a crise da Bolsa de Nova York de 1929, quando houve uma separação por lei dos bancos nos Estados Unidos, para proteger os depósitos dos correntistas. 

No Brasil, foi com a reforma do sistema financeiro da década de 1960 que surgiram os primeiros bancos de investimentos. Em termos de regulamentação, os bancos de investimento são criados pela Resolução n. 2.624 do CMN (Conselho Monetário Nacional).

Hoje, já são instituições sólidas e reconhecidas que servem como um dos principais pilares do sistema financeiro. Assim, os bancos de investimento têm a função de financiar as necessidades de longo prazo das empresas e prestar serviços especializados a empresas de capital aberto, facilitando a emissão de debêntures e até a abertura de seu capital na Bolsa de Valores.

Eu espero que tenha ficado claro qual a principal função dos bancos de investimento, pra te ajudar ainda mais a compreender esse assunto, eu separei este artigo que pode te ajudar.