O mercado financeiro brasileiro não perdoa: quem tem a PQO, sai na frente. Por isso, hoje eu preparei esse guia completo com tudo o que você precisa saber sobre essa certificação. Spoiler: ela vai dar um upgrade bem grande no seu currículo!

O que é o PQO?

A sigla PQO significa Programa de Qualificação Operacional. A certificação, inclusive, foi desenvolvida pela B3. Em resumo, ela existe para reconhecer o conhecimento que um profissional tem na área gerencial da Bolsa de Valores.

Qual o objetivo do PQO? 

O PQO existe desde 2006. Essencialmente, o programa foi criado para qualificar instituições financeiras e garantir que elas trabalhem em acordo com os padrões mais altos de atendimento. 

Além disso, a criação veio também da necessidade de manter os agentes do Mercado Financeiro constantemente atualizados. Afinal, sabemos que o mercado financeiro conta com inúmeros cenários e exigências diferentes. A própria B3, inclusive, tem vários mercados em si. 

Basicamente, com a certificação, a B3 pode avaliar de forma mais precisa o padrão de atendimento e serviços de cada instituição financeira. Aqui já dá pra entender porque as empresas valorizam tanto um profissional que tenha passado nessa prova, não é?

Por que a certificação PQO é importante?

A certificação PQO tem seus benefícios para o mercado financeiro como um todo. Por isso, eu trouxe um pouco do que muda exatamente para cada parte integrante do setor:

Vantagens para o setor financeiro

Aqui, temos o benefício geral. Com a PQO, é possível garantir que apenas profissionais habilitados atuem no mercado. Com a popularização dos assuntos referentes às finanças e aos investimentos, há, infelizmente, muitas pessoas não-confiáveis exercendo a profissão de forma não-oficial. A PQO, portanto, traz mais segurança para todos;

Vantagens para o profissional

No que diz respeito a você, futuro profissional, saiba que a PQO traz destaque ao seu currículo. Na prática, muitas empresas preferem dar a vez para um profissional que já traz consigo toda a qualidade e formação que a instituição busca. Além disso, a PQO também te ajuda a trabalhar em cargos mais específicos dentro da carreira;

Vantagens para os clientes

Uma pessoa que pretende investir ou tomar qualquer decisão sobre o seu dinheiro procura principalmente pelo quê? Segurança, é claro. Ao lidar com um profissional certificado pela PQO, o cliente tem a tranquilidade de saber que está em boas mãos.

Como funciona a certificação PQO?

Nada de novo sob o sol: a prova é computadorizada, da mesma forma que são feitas as provas da CPA-10 e CPA-20, por exemplo.

Ela tem 60 questões e você terá longas três horas para respondê-las. Aliás, temos aqui um ponto importante: vai ter conteúdo de matemática financeira para você responder. E não se preocupe: você pode usar a sua HP12C. 

Para passar, você precisa acertar no mínimo 60% do total. Ou seja, pelo menos 36 questões devem estar corretas.

Além do modo presencial, é possível fazer a prova online. Porém, para estar apto à essa alternativa, é preciso cumprir alguns requisitos:

• Notebook com acesso à internet; 

• Sistema Operacional Windows 10;

• Intel Core i3 2.0GHz, 4GB de memória, 40GB livres de HD ou mais;

• Microfone;

• Som habilitado;

• Webcam;

Ademais, também recomendamos que você esteja em um ambiente confortável, bem iluminado e o qual te ofereça privacidade. Ao se inscrever, o candidato recebe no e-mail o link para fazer o download da plataforma que vai ser usada no dia da prova.

Para realizar o teste, o candidato precisa terminar de instalar a plataforma com no mínimo dois dias de antecedência. No dia da prova, deve acessá-la com meia hora de antecedência.

Caso algum desses requisitos não seja cumprido, o candidato não vai conseguir participar do teste.

Quais os tipos de certificação PQO?

Como assim, existe mais de um tipo? Existe, sim! Basicamente, há uma categoria diferente de PQO para cada tipo de profissional. Assim, é só escolher aquela que mais se adequa ao seu perfil. Vamos lá:

  • PQO Operações: indicada para profissionais que fazem a intermediação de operações na B3. Em outras palavras, são as pessoas que garantem que as compras e vendas de ações serão debitadas e creditadas na conta do investidor; 
  • PQO Compliance: esta é para aqueles que supervisionam os procedimentos de controle interno de corretoras. Aqui, temos profissionais que combatem a lavagem de dinheiro, fraudes, clientes fantasmas, entre outros golpes na praça;
  • PQO Risco: aqui, temos a modalidade feita para quem monitora os riscos das operações da B3. Em suma, esse profissional mantém um olho aberto em relação aos percentuais de chamada de margem, por exemplo;
  • PQO Comercial: esta é a modalidade daqueles que distribuem produtos negociados na B3. Por consequência, são profissionais que têm contato constante com a clientela;
  • PQO Back Office: ideal para quem faz liquidação, registro, controle de garantias, custódias e cadastro de clientes. Esta, aliás, é a modalidade mais completa – e, por consequência, a mais difícil de ser conquistada.

Há requisitos específicos para realizar o PQO?

Olha só que boa notícia: não há requisito nenhum! Entretanto, passar na prova não é assim tão simples. Para isso, você precisa, adivinhe: estudar muito. 

Matemática financeira, indicadores financeiros e economia, por exemplo, são três dos temas que caem na prova. Para ir bem, não tem jeito: é preciso entender desses assuntos. E já que estamos nesse assunto…

Como é a prova do PQO?

Já sabe como ela funciona. Já sabe, também, que não tem requisito para se inscrever e precisa estudar. O que falta? Saber o conteúdo, é claro. Para saber por onde começar e terminar sua rotina de estudos antes do grande dia, dá antes uma olhada em cada assunto que você vai ver na PQO:

  • Capítulo 1 – Sistema Financeiro Nacional e Mercado de Capitais;
  • Capítulo 2 – Infraestrutura do Sistema Financeiro Nacional;
  • Capítulo 3 – A B3 no Mercado Financeiro e de Capitais;
  • Capítulo 4 – Mercado de Renda Variável;
  • Capítulo 5 – Mercado de Derivativos Financeiros e de Commodities;
  • Capítulo 6 –  Mercado de Renda Fixa;
  • Capítulo 7 – Mercado de Câmbio;
  • Capítulo 8 – Fundos e Clubes de Investimento; 
  • Capítulo 9 – Tributação;
  • Capítulo 10 – Gestão de Risco na Câmera B3;
  • Capítulo 11 – Risco Corporativo, Controles Internos, Auditoria e Compliance;
  • Capítulo 12 – Estrutura de Contas e Caderneta de Investimentos;
  • Capítulo 13 – Procedimentos Operacionais da Câmera da B3;
  • Capítulo 14 –  Procedimentos Operacionais da Central Depositária da B3;
  • Capítulo 15 – Regulamento de Registro da B3.

A lista de conteúdos é longa, sim, porém, não são todos esses conteúdos que caem na prova. Eles são divididos em módulos, de acordo com o tipo de PQO que você escolhe fazer. Por isso, para saber como estudar, leia com atenção o edital da prova

Quanto custa a prova PQO?

Pois é, a PQO tem, sim, uma taxa de inscrição. Para fazer a prova, é preciso investir R$278,00.

Como se inscrever para obter a certificação PQO?

A inscrição deve ser feita no site da Ancord, neste link aqui. Após confirmar a inscrição, você tem um prazo de 60 dias para agendar a prova.

Precisou remarcar? Sem problemas! É possível adiar a prova duas vezes, desde que a alteração seja feita pelo menos oito dias antes da data do teste.

Além disso, ao cancelar a prova, é preciso marcar outra data dentro de 60 dias. Do contrário, a inscrição é cancelada e você precisa pagar a taxa outra vez.

Como estudar para o PQO?

Não tem segredo: agora que você já sabe o tempo de prova e cada conteúdo que cai no teste, é hora de se organizar e montar uma rotina de estudos.

Com isso pronto, é hora de se munir dos melhores materiais disponíveis. E adivinha só: a TopInvest reúne tudo o que você precisa.

Na dúvida, vem com a gente no curso preparatório! A TopInvest faz de tudo para te transformar em um profissional top de linha!

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!