O Sistema Financeiro Nacional é um dos primeiros conteúdos cobrados nas certificações financeiras.

Também conhecido como SFN, esse sistema financeiro possui muitas especificações necessárias para você saber para a hora da prova.

O que é o Sistema Financeiro Nacional?

De forma simples você reparou no nome deste assunto? É sistema, e se pensarmos o que faz um sistema?

Um sistema, seja ele qual for, opera, faz transações , comunicações, e outras diversas coisas que buscam exercer uma função em conjunta, porém, correta.

O Sistema Financeiro Nacional também tem seus sistemas internos e é um conjunto de regras, instituições e órgãos reguladores que trazem segurança, transparência e agilidade nas transações financeiras Brasil afora.

E uma grande e boa curiosidade é que esse é um dos Sistemas Financeiros Nacionais mais bem avaliados e seguidos, pois é eficiente e ágil.

Principais funções do SFN

  • Prestação de serviços de gerencimento de recursos: como por exemplo, o processo de pagamento de uma conta de água, que o dinheiro sai da conta do pagador e no dia seguinte o valor estará na conta da concessionária da água de sua cidade.
  • Intermediação financeira: ela ocorre quando os agentes superavitários ou investidores emprestam recursos aos tomadores de crédito ou agentes deficitários.
  • Torna as transferências simples, seguras e ágeis.

Como se estrutura o Sistema Financeiro Nacional?

Esse sistema é dividido em três grandes partes. São elas:

  • Entidades Normativas: são responsáveis pelas políticas e diretrizes gerais so sistema financeiro, sem função executiva. Como o Conselho Monetário Nacional (CMN) uqe como o próprio nome diz, ele está ali para dar as ordens.
  • Entidades Supervisoras: são aquelas que assumem diversas funções executivas:
    • fiscalização de instituições sob sua responsabilidade;
    • regulamentar decisões tomadas pelas entidades normativas ou aprovada diretamente pela Lei para as supervisoras.

Como o Banco Central do Brasil (BACEN ou BCD), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM)  e Superintendência de Seguros Privados.

  • Entidades Operacionais: são as demais instituições financeiras, oficiais ou não, monetárias ou não, que são responsáveis pelas intermediações de recursos entre agentes superavitários dos agentes deficitários. Como os Bancos Comercais, Cooperativas de Créditos, Corretoras de Valores Mobiliários, entre outras.

E as transações monetárias?

No Sistema Financeiro Nacional é onde ocorrem todas as transações monetárias ou financeiras. E com tanto dinheiro envolvido é claro que isso não pode ser uma bagunça. Com o objetivo de organizar todas estas transações o Sistema Financeiro Nacional todo é organizado basicamente da mesma forma desde 1.964, época da promulgação da lei 4.595/64.

O que nos deixa a grande pergunta. Como de fato acontecem as transações financeiras?

Acontece de uma forma muito simples na verdade. É uma transferência de recursos entre os agentes financeiros que podem ser de dois tipos:

  • Agentes Superavitários: De um lado temos o agente superavitário que, como o próprio nome diz possui dinheiro sobrando, logo, ele pode emprestar dinheiro;
  • Agentes Deficitários: Se de um lado sobra dinheiro do outro falta, estes são os agentes deficitários. Importante lembrar aqui que agente deficitário não tem nada a ver com endividado. Está em déficit aquele que precisa obter recursos do sistema financeiro nacional;
Agentes Superavitários e Agentes Deficitários
Transferência de Recursos entre os Agentes Superavitários e Agentes Deficitários

Para simplificar a compreensão, vamos exemplificar. Eu sou o Kléber, que mora em Caxias Do Sul, e tenho um dinheiro sobrando por exemplo recebi meu pró-labore como Sócio da TopInvest e desejo investir este dinheiro. Como tenho dinheiro para investir, sou classificado como agente superavitário.

Curso Online para Certificação CPA10

Do outro lado temos uma empresa que precisa de dinheiro. Podemos imaginar uma empresa grande produtora de massas e biscoitos que está situada em uma cidade no nordeste. Para expandir suas atividades essa empresa precisa de dinheiro emprestado. Afinal, para comprar uma maquina nova ou mesmo construir um novo silo são necessários muitos recursos.

O detalhe é que, como o Kleéber que mora no Rio Grande Do Sul vai emprestar dinheiro para uma empresa que fica lá no nordeste?

Muito simples, entre estes dois agentes financeiros ficam as IF’s (Instituições Financeiras). Estas instituições podem ser os grandes bancos múltiplos (Bradesco, BB, Santander, Itaú), bancos comerciais, cooperativas de crédito e muitas outras.

Transferência de Recursos entre os Agentes

A coisa acontece mais ou menos assim…

O Kléber que tem dinheiro sobrando vai no banco para investir. Como é um investimento simples e de baixo risco ele acaba optando por um CDB (Certificado de Depósito Bancário), ou na pior das hipóteses vai aplicar na poupança da instituição.

Uma vez que realizado o investimento o Banco tem a autonomia de emprestar este dinheiro para quem ela bem entender. E é assim que o dinheiro vai chegar lá no agente deficitário que é nossa empresa sediada no nordeste. E assim acontece a mágica de transferência de recursos entre os agentes do sistema financeiro nacional.

Curso Online para Certificação CPA10

O grande detalhe é que essa transação ocorre simultaneamente com milhões de outros investimentos, empréstimos e vendas de produtos. São milhões de transações financeiras acontecendo a cada segundo tanto neste sentido da tomada do crédito como o agente deficitário pagando o empréstimo e o dinheiro retornando para o investidor.

E é a partir do Sistema Financeiro Nacional que é possível realizar estas operações pelas instituições financeiras.

Como a instituição financeira ganha dinheiro?

O ganho do banco ou da instituição financeira vem do que chamamos  e conhecemos muito bem, o “Spread Bancário”.

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!