CEA - Certificação Especialista de Investimentos

Conheça a Classificação Anbima para Fundos de Investimento

Kleber Stumpf
Escrito por Kleber Stumpf em 25 de maio de 2020
Junte-se a mais de 100 mil pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

A partir da CPA 20, além de conhecermos a Classificação CVM, é necessário conhecermos também a Classificação Anbima para Fundos de Investimento e todos os seus níveis que nela se trabalha.

Por isso que hoje resolvi separar este conteúdo para que possamos revisar e entender um pouco mais.

Segue aqui comigo!

Relembrando quem é a Anbima!

A Anbima é a instituição que possui função de trazer melhor qualidade de informações aos investidores e todos que utilizam esta área. E a Classificação Anbima para Fundos de Investimento é uma complementação à Classificação CVM.

Ela visa facilitar a comparação de performance e estratégia facilitando a tomada de decisão.

Curso Online para Certificação CPA10

Como funciona essa classificação?

Bom, essa classificação já foi criada para informar e facilitar o profissional e o cliente, e para isso ela possui três níveis. Sendo eles:

Nível 1: Classe de Ativos:

  • Idêntico a CVM. Renda Fixa, Cambial, Multimercado e Ações.

Nível 2: Nível de Risco:

  • Tipo de Gestão.

Nível 3: Estratégia:

  • Qual a estratégia do fundo.

É válido ressaltar novamente que, em momento algum, esta classificação irá sobrepor a Classificação CVM, ela irá apenas complementar. 

Os níveis dentro de cada fundo!

E é a partir desta complementação que podemos verificar como estes níveis se comportam dentro de cada tipo de fundo que existe em nosso mercado.

Se liga!

Fundos de Renda Fixa

Nível 1: Renda Fixa;

Nível 2: Ativa ou Passiva e Sensibilidade da Taxa de Juros;

  • Short Duration: Prazo médio ponderado até 21 dias
  • Mid Duration: Prazo médio ponderado igual ou inferior a IRF-M
  • Long Duration: Duration igual ou superior a IMA Geral do último dia de junho
  • Duração Livre

Nível 3: Caso seja de gestão ativa, temos ás seguintes opções:

  • Soberano: 100% em TPF no Brasil
  • Grau de Investimento: 80% em TPF no brasil ou exterior com baixo risco de crédito
  • Crédito Livre: Pode manter até 20% em títulos de médio e alto risco

Caso seja de gestão simples, a única opção é Renda Fixa Simples.

Caso seja de gestão indexada, a única opção é o índice de referência.

Mais de 4000 questões comentadas para sua certificação financeira

Fundos de Ações

Nível 1: Fundos de Ações (Mín. 67% em ações);

Nível 2:

  • Indexados
  • Ativos
  • Específicos
  • Investimento no Exterior

Nível 3: Caso seja do tipo ativo, temos ás seguintes opções:

  • Valor ou Crescimento: Busca encontrar o preço justo das ações
  • Setorial: Investe em um setor específico
  • Dividendos: Empresas com alto Dividend Yeld
  • Small Caps: Empresas que não estejam entre as 25 maiores do IBR-X
  • Sustentabilidade ou Governança
  • Index Enhanced
  • Livre

Caso seja do tipo específico, temos ás seguintes opções:

  • Fundo Fechado de Ações
  • Fundo de Ações FMP-FGTS
  • Fundo Mono Ação

Caso seja do tipo indexado, teremos apenas o indexado.

Fundos MultiMercados

Nível 1: Fundos Multimercado aloca em vários fatores de risco;

Nível 2:

  • Alocação: retorno no longo prazo em diversas classes de ativos
  • Estratégia: executar a política de investimento
  • Investimento no Exterior: 40% do Patrimônio Líquido no exterior

Nível 3: Caso seja do tipo alocação, temos ás seguintes opções:

  • Balanceados: diversos ativos sem estratégia específica incluindo cotas de fundos
  • Dinâmicos: É permitida exposição financeira superior a 100% do PL

Caso seja do tipo estratégia, temos ás seguintes opções:

  • Macro: Baseado em cenários macroeconômicos de longo prazo
  • Trading: Ganhos com a movimentação de curto prazo dos ativos
  • Long&Short Direcional: Estruturado em posições compradas e vendidas
  • Long&Short Neutro: Posições compradas e vendidas limitada a exposição de 5% do PL
  • Juros e Moedas
  • Capital Protegido
  • Livre
  • Estratégia Específica

Fundo Cambial

Nível 1:  80% da carteira de ativos representando a variação cambial

Nível 2: Cambial

Nível 3: Cambial

Anotou tudo aí? Agora ficou mais fácil de saber como classificar os fundos, não é? Conta aqui, você já conhecia essa classificação?

Quer passar em uma certificação Financeira?

Receba um e-book exclusivo com 7 dicas para ser aprovado!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *