Muita gente já sabe o básico. Ou seja, que as ações são pequenas partes de uma empresa disponíveis para compra. Entretanto, estas pequenas partes se dividem em duas categorias: ações ordinárias e ações preferenciais. Já ouviu falar?

O que são ações ordinárias e preferenciais?

Ações ordinárias (ON) e preferenciais (PN) existem por causa de uma diferença fundamental. Em resumo, com uma ON, o investidor tem direito à participação nas decisões da empresa e prioridade no recebimento de proventos. Já na PN, a preferência é para o recebimento de dividendos.

Na Bolsa de Valores, as ações ON são aquelas que terminam com o número 3 (ITUB3, por exemplo. Já as PN terminam com 4 (PETR4).

Qual a diferença entre ações ordinárias e preferenciais?

A diferença básica entre os dois tipos você já conhece. Agora, eu vou mostrar um pouco de como essas diferenças se aplicam na prática.

Ações ordinárias (ON)

Em uma ação ordinária, quanto mais ações um investidor tiver, maior será o peso de seu voto. Por essa razão, pequenos investidores não são muito beneficiados por ela. 

As ON são protegidas pela Lei das Sociedades Anônimas. Por isso, se o investidor resolver vendê-las, vai receber pelo menos 80% do valor da cotação de mercado. Esta Lei também prevê que todo acionista tenha direito de participação no prêmio de controle.

Além disso, um investidor ON não tem nenhuma responsabilidade sobre as dívidas da empresa.

Ações ordinárias pagam dividendos?

O pagamento de dividendos é uma característica das ações do tipo preferencial. Contudo, as ON também podem ter essa remuneração.

Nesse caso, a diferença está na ordem em que os acionistas de cada categoria recebem esses dividendos. Ou seja, os acionistas de PN vão ser pagos antes dos acionistas de ON.

Ações preferenciais (PN)

O próprio nome já indica: as PN têm preferência no pagamento de dividendos. Ou, ainda, no reembolso de capital em caso de liquidação da empresa. Assim, se a instituição falir (ou fechar por qualquer outro motivo), esses investidores têm mais chances de recuperar uma parte do seu capital.

Apesar de as PN não darem direito ao voto em assembleia, essa regra pode depender do estatuto da empresa. Outra diferença é que este tipo de ação é mais negociado na Bolsa. Por consequência, gera mais liquidez. Ou seja, a capacidade de vender ou comprar a ação com mais agilidade.

Ações preferenciais pagam dividendos?

Pagam! Além disso, estes acionistas têm preferência na hora de receber esse pagamento.

É melhor comprar ações ordinárias ou preferenciais?

A resposta é: depende! Afinal, cada tipo tem suas vantagens e desvantagens. Por isso, o melhor é que você avalie cada aspecto da ON e da PN e descubra qual faz mais sentido para sua situação e seus objetivos.

Ações ordinárias (ON)

Vantagens

  • É possível lucrar mais nos pagamentos;
  • Quando uma empresa tem lucros altos, os acionistas de ON podem dividir uma parte desse lucro entre si;
  • Melhor desempenho das ações;
  • Direito à participação no prêmio quando acontece transferência de gestão ou venda da empresa. 

Desvantagens

  •  Falta de preferência na hora de receber dividendos e juros sobre capital próprio;
  • Falta de preferência para receber as restituições quando a empresa é liquidada ou dissolvida;
  • Menor liquidez.

Ações preferenciais (PN)

Vantagens

  • A preferência dos acionistas é mantida mesmo em caso de falência ou liquidação;
  • Maior liquidez;
  • Menor risco;
  • Mais negociadas na Bolsa de Valores.

Desvantagens

  • São classificadas como exigíveis;
  • Só é possível uma ação PN para cada ação ON;
  • Não dão direito ao voto dentro das empresas (com exceção em alguns casos).

Qual rende mais: ON ou PN?

Mais uma vez, a resposta é: depende. Considerando que a ON dá direito ao voto, é possível participar ativamente no desenvolvimento da empresa escolhida. Por consequência, isso pode trazer ganhos maiores no futuro.

  Uma boa forma de avaliar qual rende mais é comparar o preço e o dividendo de ambas. Se, por exemplo, a PN pagar 10% a mais no dividendo, então, seu preço também deve ser 10% superior ao valor da ON. 

Como assim? Se a diferença entre os preços for menor que 10%, a PN pode valer mais a pena. Logo, se for maior que 10%, a ON passa a ser a melhor opção.

Exemplos de ações ordinárias e ações preferenciais

Você tem alguma ideia de quais são as empresas que ofertam ON e PN? Se não tem, dá uma olhada nestas:

Ações ordinárias (ON)

  • ABEV3 (Ambev);
  • CIEL3 (Cielo);
  • B3SA3 (B3);
  • MGLU3 (Magazine Luiza).

Ações preferenciais (PN)

  • PETR4 (Petrobrás);
  • GOLL4 (Gol);
  • ITUB4 (Itaú);
  • LAME4 (Lojas Americanas).

O que acontece se as ações da empresa forem retiradas da Bolsa?

Essa é a dúvida de muitos investidores. Afinal, o medo de perder dinheiro ainda é uma das maiores inseguranças de quem investe. Quando uma empresa é retirada da Bolsa de Valores, o investidor não perde todo o seu dinheiro. O que pode acontecer é que este perca uma parte dele – quando uma empresa é adquirida por um preço inferior ao negociado em bolsa.

Muitas vezes, é realizada uma OPA (Oferta Pública de Aquisição). Assim, o acionista que detém o maior número de ações pode estabelecer um preço para comprar as demais fatias de todos os outros investidores. Nesse cenário, a empresa desenvolve um laudo técnico a fim de chegar em um preço justo (para ambos os lados) nessa negociação.

Esse processo todo é controlado pela CVM. Por isso, é totalmente claro e seguro. Se os acionistas aceitam o preço definido, é realizado  um leilão para que as ações sejam vendidas. A partir da data deste leilão, as ações não estarão mais disponíveis na Bolsa.

Caso pelo menos 10% dos acionistas discorde do preço, um novo laudo técnico é feito. Já se ⅔ dos acionistas não participarem do leilão, a OPA é suspensa.

E se a empresa for vendida?

Nesse caso, há uma troca de ações. Ou seja, as ações se transformam em ações da nova companhia. 

Em 2017, por exemplo, a Cetip (Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos) foi adquirida pela BM&FBovespa. Quem era acionista da Cetip recebeu, para cada ação CTIP3, uma ação ordinária e três ações preferenciais da BM&FBovespa (B3SA3).

Para compreender o funcionamento das ações, o estudo deve ser constante

Para muitos, o funcionamento das ações e da Bolsa de Valores ainda é tido como complexo. Entretanto, se você se esforçar em estudá-los, vai se familiarizar completamente com o assunto. E, claro, se precisar de uma ajudinha, já sabe para onde ir: para a TopInvest!

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!