Já entendemos que as Debentures é um valor mobiliário emitido por sociedades que precisam captar recursos a longo prazo.

Os recursos captados pela empresa por meio da distribuição de debêntures podem ter diferentes usos.

Simples

A grande maioria das debêntures são categorizadas como simples.

São títulos de renda fixa, usados pela empresa emissora como uma forma de captar recursos no mercado e vendidas para os investidores que buscam rentabilizar o investimento até o vencimento.

Não existe nenhum elemento de renda variável nesse tipo de debênture, ou seja, as debentures simples não preveem a possibilidade de serem transformadas em ações. Outra maneira de se referir às debêntures simples é como “não conversíveis”.

Ainda, a remuneração delas é sempre com juros sobre o principal.

Conversível

Foram regulamentadas pela lei 12.431, de 2011, e também são chamadas de debêntures de infraestrutura.

As debentures conversíveis possibilitam aos debenturistas a opção de convertê-las em ações da mesma empresa, a um preço pré-estabelecido, em datas determinadas ou durante um período.

Para isso, deve constar na escritura de emissão a razão de conversão, isso significa o número de ações que cada debênture pode ser convertida.

O debenturista pode escolher realizar a conversão ou manter a debênture conversível.

Cabe mencionar que aqui existe um elemento de renda variável.

O preço de uma debênture conversível é composto pelo valor do título de dívida e pelo valor da opção de conversão, onde este segundo está ligado ao preço de mercado das ações objeto de eventual conversão.

Permutáveis

 Debêntures que são emitidas por uma companhia e que podem ser trocadas, a critério do debenturista, por ações de emissão de outras companhias. Tem características bem similares as debêntures conversíveis. 

A diferença para as debentures conversíveis, é que no caso das permutáveis as ações não são da própria empresa emissora das debêntures.

Apresenta um elemento de renda variável.

Agora vamos falar dos riscos.

Risco de crédito

É um risco enfrentado para quem investe em debêntures.

Com a possibilidade da empresa emissora ter dificuldades financeiras, o investidor pode ter uma perda parcial ou integral do valor investido.

O risco de crédito é reduzido pelas debêntures que apresentam garantias reais ou flutuantes, já as demais não possuem garantias torna o risco de crédito mais evidente.

Risco de Mercado

Como um título de renda fixa, as debêntures variam conforme as flutuações dos preços dos ativos e oscilações dos índices indexados.

Este risco se verifica maior em papéis com taxa de juros fixa ou atrelada a um índice de preço somado a um spread fixo.

Risco de Liquidez

Mesmo existindo a possibilidade de ser negociadas no mercado secundário, as debêntures apresentam dificuldades em serem negociadas a um preço justo e no momento que o investidor deseja.

Lembrando dos prazos grandes, como nas debêntures incentivadas, que costumam ter prazo final superior a sete anos.

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!