Renda Fixa e Renda Variável CPA 10

Taxas e Formas de Remuneração dos Debêntures

Kleber Stumpf
Escrito por Kleber Stumpf em 7 de novembro de 2019

As debêntures possuem diversas formas de remuneração. Bem parecida com um CDB ou qualquer outro produto de renda fixa.

A questão aqui está por conta da diferença do rendimento proposto, entre as debêntures e os outros produtos de renda fixa.

Uma das formas mais tradicionais

Grandes partes das debêntures acabam remunerando seus investidor por meio do IPCA mais uma taxa de juro prefixada.

Do mesmo jeito que acontece com o Tesouro IPCA. Porem as debêntures possuem características diferentes.

Existem as debêntures incentivadas também.

Um rendimento isento de IR

Por meio das debêntures incentivadas os investidores acabam se beneficiando da isenção de IR, fato que pode ampliar ainda mais o ganho com a aplicação.

Exemplo; dependendo do grau de investimento de cada papel, além do tempo até o vencimento existem papeis que podem oferecer um rendimento bem interessante aos investidores.

Nesse caso temos como mencionar as debêntures do aeroporto de Guarulhos (GRU Airport), que estão pagando algo em torno de 6% ao ano mais IPCA, com isenção de IR

Outra debênture que se enquadra nesse perfil de isenção, são as concessionarias de estradas. Algumas chegam a pagar algo próximo dos 6% ate 7 % ao ano.

A isenção é aplicada para todas as companhias que trabalham com infraestrutura no Brasil.

Concessionárias de estrada, aeroportos, até mesmo a Vale do Rio Doce teve uma emissão de debêntures que se enquadrou nesse benefício.

Além de beneficiar os investidores, o incentivo chama mais atenção do público fazendo com que a iniciativa privada invista mais.

Esse rendimento que foi mostrado como exemplo, e considerado bem alto uma vez que o IPCA tem o centro da meta em 4,5% ao ano.

Presumido que o Banco Central mantenha essa taxa como meta, e controle a mesma durante todo o período, até o vencimento da debênture os investidores podem acabar recebendo um rendimento próximo de 10% ate 13% ao ano.

Quase que de maneira fixa. Muito bom não e mesmo? Lembrando que no momento em escrevo esse artigo, os papéis de Tesouro IPCA estão pagando algo próximo dos 5% mais IPCA.

E não contam com a isenção de IR, ou seja, o rendimento na realidade é de aproximadamente 4,25% ao ano (levando em consideração um IR de 15%).

Bem menor comparado com o as debêntures. Devido ao grau de risco de um titulo do Tesouro Nacional ser bem inferior ao de uma debênture, a taxa de juro acaba sendo menor.

Outro fato interessante está relacionado à questão que as debêntures após emissão ficam no mercado, e ainda podem ser negociadas.

Cada investidor que possuiu uma debênture pode, em determinado momento realizar uma negociação.

Bem similar a uma ação. Isso sem dívidas é outra forma de conseguir ampliar os ganhos.

Alguns papéis podem ser negociados por quantia inferior ou superior ao valor atualizado.

Em outras palavras, os investidores podem auferir algum ganho com as transações. Por experiência própria, ao comprar uma debênture da concessionaria Raposo Tavares, consegui adquiri-la a um valor menor ao valor atualizado.

Na realidade, essa diferença será sentida quando o juro for pago. Dessa forma você consegue mensurar melhor o rendimento.

Para fazer o download, clique com o botão direito e salvar como...
Mapa Mental Debêntures, Organograma Debêntures

Debêntures indexadas ao DI, Prefixadas

Da mesma forma a que existe com os CDBs, as debêntures também possuem taxas pós-fixadas no caso do DI, e as prefixadas.

As prefixadas, confesso que são mais difíceis de encontrar já as pós-fixadas são bem mais fáceis. Algumas debêntures chegam a pagar DI mais 1% ou 2%, isso vai depender novamente do tempo para vencimento do papel, e do grau de investimento da companhia que estão emitindo.

Indexadas ao dólar

Algumas debêntures também podem pagar seus investidores por meio das oscilações do dólar.

Debêntures da Klabin possuem tais características. Pode ser bem interessante tal rendimento, ainda mais quando se existe uma perspectiva que a moeda americana possa subir.

Espero que você tenha gostado deste meu artigo sobre Taxas e Formas de Remuneração dos Debêntures, quaisquer dúvidas ou sugestões pode deixar nos comentários abaixo.

Estudando para uma certificação financeira? Venha participar do nosso grupo no Telegram. Temos grupos para todas certificações financeiras. Basta clicar aqui.

Download Gratuito

7 Dicas para conseguir sua Certificação Financeira

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Replies to “Taxas e Formas de Remuneração dos Debêntures”

André Cavalcante

Muito bom o artigo.

Kleber Stumpf

Que bom que você gostou André! Fico feliz em ajudar.

😉

Qualquer coisa só me chamar.

Visite meu canal no YouTube!

Adquira nosso curso completo da para as provas da ANBIMA.

Curta nossa página no facebook e não esqueça de compartilhar nosso conteúdo para que possamos continuar com a educação financeira gratuita.

Um abraço,
Kléber Stumpf