Mais um tema que cai na prova e é importante para a profissão, Kléber? Isso mesmo: hoje, eu quero dar uma aula aqui sobre o que é margem líquida. Vamos lá?

O que é margem líquida?

Sabe quando uma empresa analisa seus resultados trimestrais ou anuais? Nesse demonstrativo, a margem líquida está presente. Ou seja, é a porcentagem de lucro obtido, relacionado às receitas da companhia. 

Basicamente, esse valor é um indicativo financeiro. Afinal, é bastante útil para um gestor, por exemplo, que deseja estudar a situação de seu negócio antes de tomar uma decisão.

Qual a diferença entre margem líquida e bruta?

A margem líquida é o lucro obtido por uma empresa em determinado período. Isso significa, portanto, que todos os custos – matéria-prima e demais despesas, por exemplo – já foram deduzidos desse dinheiro. É, então, o dinheiro que sobra.

A margem bruta, por sua vez, refere-se ao lucro obtido por meio da venda de produtos – não necessariamente da empresa como um todo.

O que a margem líquida indica?

Como indicador, a margem líquida pode representar o estado de saúde financeira de determinada empresa. Contudo, a sua média pode variar de acordo com o nicho de atuação do qual estamos falando.

A margem líquida negativa, inclusive, também é uma possibilidade. Nesse caso, acontece, é claro, quando uma empresa fica no prejuízo em certo período.

Grandes companhias geralmente têm margens líquidas bem altas, já que dispõem de vantagem competitiva para tal. Como exemplo, posso citar a Apple. Por quê? Em resumo, a gigante da maçã tem produtos que custam muito mais do que aqueles vendidos por seus concorrentes. Contudo, a qualidade justifica essa quantia, bem como a inegável força que a marca tem. Logo, sua margem líquida deve ser, naturalmente, bastante alta.

Quando este indicador está baixo, significa, entre outras razões, que as vendas não vão bem, ou que a concorrência está aumentando.

Como a margem líquida funciona?

Em palavras bem simples, a margem líquida deriva do lucro líquido de uma empresa. Na função de indicador, ela pode, por exemplo, ser utilizada por gestores e investidores na avaliação da situação financeira da companhia.

Além disso, instituições financeiras podem utilizar a margem líquida como uma informação adicional ao liberar crédito para alguma empresa.

Como é calculada a margem líquida?

Na teoria, é bastante simples: o cálculo é feito através da divisão do lucro pela receita líquida, ambos relacionados ao mesmo período de tempo. A fórmula para essa conta é:

ML = (LL/LR) x 100

  Considere:

  • ML: margem líquida;
  • LL: lucro líquido;
  • LR: receita líquida.

A título de exemplo, imagine uma empresa cujo lucro líquido é de R$30 milhões. A receita líquida, por sua vez, é de R$100 milhões. Com esses dados, o cálculo fica assim:

ML = (30/100) x 100

ML = 0.2 x 100

ML = 20%

Neste exemplo, portanto, a margem líquida desta empresa fictícia é de 20%. Se você quiser calcular a ML de alguma companhia específica, saiba que todas aquelas que têm capital aberto são obrigadas, por lei, a divulgar os dados necessários para tal.

Qual a importância da margem líquida para os investimentos?

Antes de aplicar seu dinheiro em algum título, um investidor deve sempre avaliar a margem líquida de uma empresa. Por quê? Para fins de comparação entre diferentes instituições, para observar as condições financeiras do lugar e também para checar a distribuição de proventos desta.

Se uma empresa está com margem líquida negativa, é importante verificar o motivo. Afinal, é comum que organizações em expansão operem dessa forma por alguns anos, até finalmente deslanchar. 

De qualquer forma, o ato de investir jamais deve ser baseado apenas na margem líquida, é claro. Aqui, estou trazendo apenas um indicador, dentre tantos outros, que deve ser submetido a análise antes de o dinheiro ser aplicado em algum título.

Quanto é uma boa margem líquida?

Como eu disse, depende muito da área de atuação de determinada empresa. Afinal, a saúde financeira de um negócio é mensurada a partir de mais de um critério, e cada mercado tem suas particularidades.

Para elencar um valor, eu diria que, em relação às empresas prestadoras de serviço, uma margem líquida de 20% seria a ideal. Para indústrias, 8% pode ser considerada uma boa margem.

Quanto maior a margem líquida, melhor?

Sim! Uma margem líquida grande significa que a empresa terá mais dinheiro sobrando depois de todas as deduções. Portanto, quanto maior esse número, melhor a situação financeira da instituição.

Margem líquida em queda é sinal de alerta?

A margem líquida em queda pode ser um sinal de alerta por vários motivos, uma vez que representa, por exemplo, que as vendas estão caindo também. 

Geralmente, esse problema decorre da alta da concorrência. Assim, se uma empresa precisa disputar os clientes, é muito provável que a sua margem diminua.

Onde estudar mais sobre o assunto?

Na TopInvest! Como eu disse, a margem líquida não é apenas um assunto que cai em provas, mas também um indicador muito presente na rotina do profissional do mercado financeiro. Para te ajudar a ser top, que tal o curso de matemática financeira ou os cursos preparatórios para certificações TopInvest?

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!