Não é algo raro receber um dinheiro e ir com muita cede ao pote gastando em coisas supérfluas e, quando isso acontece você acaba se arrependendo de ter feito isso.

Mas dinheiro parado também é uma coisa terrível, é literalmente como ver seu dinheiro indo pelo ralo.

Ao receber o décimo terceiro salário, férias ou mesmo alguma indenização é importante saber qual a melhor forma de investir estes recursos.

Para que ajudar com esse desafio e não deixar dinheiro parado indo para o ralo preparei este material super completo para lhe ajudar neste desafio. Vamos começar pelo básico.

Fundo de Emergência

Antes de escolher qual será o investimento que você fará é essencial que você tenha um fundo de emergência. Este fundo nada mais é do que um dinheiro separado para emergências, o consenso entre os educadores financeiros é um montante entre 3 e 6 vezes a sua renda mensal. 

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

É obvio que este também não deve ser um dinheiro parado. Tem o que eu chamo de emergência urgência (pode ser 1x o valor da sua renda) que recomendo que fique aplicado na poupança mesmo. Se você precisar sacar este valor no meio da noite será possível retirá-lo em um caixa eletrônico. E o restante do recurso você pode guardar em um CDB (acima de 100% do CDI) ou mesmo no tesouro SELIC.

Começando a Investir

Dinheiro parado é prejuízo, mas a primeira coisa a se fazer antes de começar a investir é traçar metas e objetivos claros. Ao contrário do que a maioria das pessoas acreditam um investimento não é melhor ou pior, e sim mais adequado ou menos adequado ao seu objetivo.

Por exemplo, se você quer poupar para a aposentadoria um fundo de previdência privada como VGBL ou PGBL (mas atenção, fique esperto nas taxas cobradas em previdência privada) podem ser uma boa alternativa. Agora, se seu objetivo é comprar um carro em 1 ano essa é uma péssima escolha.

Como o mundo de investimentos é uma sopa de letrinhas eu preparei um guia dos principais investimentos de renda fixa e para quais prazos e objetivos estes investimentos são interessantes.

Caderneta de Poupança

A caderneta de poupança é o investimento mais tradicional entre os brasileiros principalmente pela sua simplicidade e facilidade. Para investir na poupança não é necessário nem ao menos ter conta corrente e pode ainda ser movimentada por um cartão de débito independente.

A sua rentabilidade é super baixa. Quando a taxa SELIC está acima de 8,50% ao ano a rentabilidade garantida é de 0,50% e quando estamos abaixo deste patamar a rentabilidade passa a ser de 70% da SELIC (hoje estamos em 7% o que traria a rentabilidade da poupança a 0,40% ao mês).

Prazo e Objetivos

Antes de mais nada é melhor ter dinheiro na poupança do que dinheiro parado não é mesmo? O prazo de investimento da poupança deve ser apenas a curto prazo.

Mesmo com sua rentabilidade baixíssima essa ainda é uma boa opção para colocar parte do seu fundo de emergência ou mesmo juntar um montante maior de recursos para adquirir CDBs ou LCIs com rentabilidades mais atrativas.

CDB – Certificado de Depósito Bancário

Os certificados de depósito bancário tem a finalidade de obter recursos para os bancos. Assim como você pega dinheiro emprestado de uma instituição financeira através de um crédito imobiliário, de veículo ou mesmo crédito direto o banco também pega dinheiro emprestado com você. A esse empréstimo que o banco faz com você chamamos de CDB, os Certificados de Depósito Bancário.

O segredo aqui é que os bancos oferecem a empréstimos a taxas altíssimas e pagam a você taxas não muito atrativas para seus investimentos. É justamente por isso que você jamais deve começar a investir antes de quitar todas suas dívidas (salvo a exceção do financiamento imobiliário).

Existem três tipos de CDBs:

  • Pré-Fixados
  • Pós-Fixados
  • Misto: Taxa Pré-Fixada mais Inflação

A maioria esmagadora dos CDBs ofertados no mercado é dos pós fixados indexados ao CDI (certificado de depósito interbancário).

Prazo e Objetivos

Os CDBs são ótimas oportunidades de investimento para médio prazo, ou seja, acima de um ano e no máximo três anos. Este tipo de investimento pode ser o ideal para juntar um montante para comprar um carro á vista, dar entrada no seu imóvel ou mesmo reformar a sua casa.

LCI (Letras de Crédito Imobiliário)

As LCIs são títulos de crédito lastreados obviamente, em crédito imobiliário.

Estes investimentos são garantidos por hipoteca ou por alienação fiduciária do imóvel e, via de regra são remuneradas por um percentual do CDI. Uma das maiores vantagens das LCIs é a isenção de IRRF para as pessoas físicas. A grande maioria das LCIs tem duração mínima de 90 dias, mas vai depender sempre do contrato firmado com a instituição financeira.

A aplicação nas LCIs ocorre exclusivamente por meio de débito em conta-corrente, com crédito automático no vencimento.

Os principais pontos positivos das LCIs são a isenção de imposto de renda para pessoa física, uma rentabilidade atrativa (ligeiramente superior ao CDI) e a segurança do investimento porque conta com a garantia do FGC, o fundo garantidor de crédito.

Atenção, a emissão de LCIs é exclusiva de instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central com carteira de crédito imobiliário.

Prazo e Objetivos

As LCIs são muito semelhantes ao CDBs. A diferença que a isenção de imposto de renda para pessoas físicas também torna o investimento atrativo para o curto prazo. Investir em uma LCI pode ser uma boa forma de não deixar dinheiro parado quando você está pensando em trocar de carro ou dar a entrada em um imóvel em alguns meses.

Tesouro direto

Os títulos públicos são o investimento mais comentados da atualidade e estão entre os principais tipos de investimento disponíveis hoje.

Quanto a segurança este é sem sombra de dúvidas o mais seguro de todos. Isso ocorre porque se o governo der o calote e não pagar o dinheiro que pegou emprestado através dos títulos haveria um colapso generalizado na economia (os bancos são os maiores investidores de títulos públicos) onde nenhum outro investimento estaria seguro.

A remuneração dos títulos públicos também ocorre nas modalidades pré fixada, pós fixada ou mista. Veja os principais títulos do tesouro:

  • Pré Fixado
  • Pré Fixado com Juros Semestrais
  • Pós Fixado
  • Pós Fixado com Juros Semestrais
  • Misto (inflação mais taxa de juros)
  • Misto (inflação mais taxa de juros) com Juros Semestrais

Para investir os recursos no Tesouro Direto é necessário cadastro e contratação de uma corretora de valores credenciada para realizar a formalização da compra e venda dos títulos e também sua custódia.

Prazo e Objetivos

O tesouro direto nos possibilita investir a qualquer prazo. É possível deixar um valor investido no tesouro SELIC para compor a sua reserva de emergência ou mesmo adquirir um tesouro IPCA com vencimento para daqui a 30 anos. Devido a essa grande maleabilidade o tesouro pode ser uma boa opção de investimento para curto, médio e longo prazo.

Previdencia Privada

A previdência privada é um assunto muito polêmico entre os educadores financeiros, uns amam outros odeiam. Isso se deve as altas taxas cobradas na previdência. Mas se você souber escolher bem fugindo dos bancos e procurando diretamente as seguradoras especializadas como a Porto Seguro, Mapfre e Icatú pode ser um ótimo negócio.

Existem basicamente dois tipos de previdência privada:

PGBL – Plano Gerador de Benefício Livre: Os PGBLs são os planos mais indicados para profissionais de alta renda que possuem muitos rendimentos retidos na folha de pagamento e realizam a declaração completa no ajuste anual do imposto de renda. Neste tipo de previdência privada é possível abater até 12% da base de cálculo do imposto de renda. Mas atenção, isso não significa que os aportes são isentos de imposto de renda, pelo contrário. Nesta modalidade o imposto de renda é cobrado sobre todo o valor no fundo de previdência.

VGBL – Vida Gerador de Benefício Livre: Esta modalidade de previdência complementar é indicada para as pessoas que não fazem a declaração completa do imposto de renda ou não tem alta renda tributável porque não apresenta benefícios fiscais. Nesta modalidade o imposto de renda incide somente sobre o valor do rendimento.

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Independentemente de sua escolha você deve comparar as opções disponíveis como as LCIs, CDBs e o Tesouro Direto.

Prazo e Objetivos

Os investimentos em previdência privada devem ser direcionados exclusivamente a aposentadoria. A tributação da previdência privada é bem diferente dos outros tipos de investimento e por isso deve ser considerada apenas para o longo prazo ou o planejamento sucessório.

Com essas dicas todas não tem mais como deixar dinheiro parado não é mesmo? Vamos investir este dinheiro e rumo a independência financeira!!!

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!