O que é mais importante e como ensinar seus filhos sobre dinheiro? Qual a importância de educá-lo financeiramente? Como devo fazer isso?

A primeira coisa que um pai deve ensinar a um filho quando pretende educá-lo financeiramente, é ter a consciência do quanto o dinheiro é importante em nossa vida e da dificuldade de obtê-lo.

Este é sem sombra de dúvidas o primeiro e o mais importante dos passos da educação financeira.

Na prática, esta postura significa negar certos mimos aos seus filhos mesmo tendo recursos para bancar estas regalias.

Abrir mão de certos comportamentos consumistas (leia meu artigo de como evitar o consumo e consumir com qualidade) em nome do bom exemplo, é uma ótima lição sobre dinheiro e fará toda a diferença para ensinar seus filhos sobre dinheiro.

É preciso que você se comprometa e encarar essa missão como algo que ela é: parte da educação de seu filho.

Para te ajudar nesta jornada de como ensinar seus filhos sobre dinheiro, vou te dar algumas idéias que você pode colocar em prática em cada idade do seu filho.

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Mas lembre-se que a base de tudo que você deve ensinar seus filhos sobre dinheiro é a compreensão de para que serve o dinheiro e de onde ele vem. Afinal de contas, não faz sentido ensinar sobre como economizar sem entender para que serve o dinheiro e de onde ele vem.

Quando estamos falando sobre educação infantil, é importante ficar consciente que sempre há um tempo para que a criança absorva cada conceito relacionado às questões de finanças pessoais.

Veja alguns ensinamentos que você pode passar aos seus filhos:

Educação Financeira dos 3 aos 5 anos

Nesta idade é recomendado estimular a criança a ter um cofrinho.

Ela pode ser muito nova para entender o que é poupar, mas ao juntar moedinhas já começará a entender o que é dinheiro por ser algo palpável.

Educação Financeira dos 6 aos 10 anos

Quando seu filho tem entre 6 e 10 anos de idade, o indicado é dar um valor semanal para seu filho, isso é importante porque nesta idade as crianças têm dificuldades para administrar o dinheiro em prazos maiores (como mensal por exemplo).

Uma dica importante, esse valor não é uma obrigação. É você que decide se deve ou se pode dar esse valor ao seu filho e qual será a quantidade de dinheiro.

Para fazer isso converse com seu filho, entenda sua rotina e onde ele pode gastar o seu dinheiro assim como o que ele deve fazer para merecer a remuneração semanal.

O princípio mais importante de toda educação financeira para seus filhos é que eles compreendam o valor do dinheiro, por isso a única obrigação é fazer algo em troca da “semanada”.

O valor da remuneração deve ser avaliado por você de acordo com suas condições financeira e, de preferência não mude esse valor sem um bom motivo (como algum trabalho extra realizado pelos seus filhos).

Nesta “semanada”, você deve definir uma data de recebimento (por exemplo toda segunda feira) e uma função para o dinheiro.

Mostre para ele o que ele pode comprar com este dinheiro, figurinhas e microtransações em jogos eletrônicos são uma boa ideia.

Use esse momento para mostrar ao seu filho que se ele guardar alguns recebimentos é possível comprar coisas mais caras.

Educação Financeira dos 11 aos 17 anos

A partir dos 11 anos a criança já consegue administrar uma quantia maior e por um período maior, por isso a mesada aqui é a forma mais aconselhável. A mesada só deve entrar em jogo quando seu filho já estiver lidando bem como valor semanal.

Pense na seguinte lógica, se seu filho não dá conta de um valor menor por sete dias, a confusão será muito maior em um mês inteiro. Se seu filho ainda não está administrando bem sua semanada, continue orientando seu filho para melhor administrar seus recursos.

Quanto mais os filhos vão crescendo, mais claro deve ficar o conceito de “fazer por merecer”, valorize este conceito onde quanto mais tarefas seus filhos realizarem maior será a mesada deles.

Uma grande sacada nesta idade é a “remuneração da mesada”. Isso mesmo, ensine o seu filho a poupar para comprar coisas mais caras como um vídeo game ou um celular. Ofereça a seu filho a oportunidade de investir o dinheiro com você.

Ele pode deixar o dinheiro “aplicado” na sua conta corrente e receber os juros do investimento.

Esta pode ser uma boa maneira de como ensinar seus filhos sobre dinheiro e um grande incentivo para ele começar a investir desde jovem (um jogo incrível para ensinar sobre investimentos é o CashFlow do famoso autor do livro Pai Rico, Pai Pobre).

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

O que você NÃO deve fazer ao ensinar seus filhos sobre dinheiro

1 – Ceder aos desejos de consumo dos filhos

Este é o erro mais grave de todos. Evite presentear os seus filhos fora das datas comemorativas, ter coisas demais pode ser ruim também. Não se trata de possuir ou não os meios para dar aos seus filhos o que eles desejam, mas sim uma questão de educação. É importante deixar seu filho manifestar o desejo sentir o prazer de uma conquista depois de conseguir algo que tanto queria.

2 – Não explicar o porquê

Não explicar ao seus filhos o porque você está dizendo não é outro erro grave. Não basta dizer algo como porque é caro. As crianças precisam receber uma explicação sobre o valor do trabalho e alertas sobre o consumismo. Diga por exemplo que o dinheiro que você  ganha também precisa ser utilizado para as despesas de casa, luz, água e etc.

A criança precisa compreender que se comprar tudo que desejar, não irá sobrar dinheiro para essas coisas que a família precisa todos os dias. Um dos Incentivos que reforçam essa idéia é pedir algumas tarefas simples, e depois de cumprida remunerar seus filhos com algo que eles queriam.

Esta é uma das melhores formas de educação financeira porque a criança se sente importante, capaz e produtiva. Esta é uma forma tão boa de ensino que vai ajudar não em como educar seus filhos sobre dinheiro mas também depois na vida profissional de seus filhos.

É importante que os pais tenham essa consciência de que pequenas atitudes na infância repercutem a vida toda e podem ter um significado inimaginável na vida de seus filhos.

3 – Não incentivar o estudo extra-curricular

Muitos pais dizem ‘se você tirar dez na prova te dou tal brinquedo’. Essa atitude só desvaloriza o estudo e valoriza o dinheiro.

É importante que seu filho compreenda que ser um bom aluno e estudar (não só na escola) traz benefícios. Uma boa maneira de dar o bom exemplo para seu filho é quando for ler um livro coloque ele ao seu lado com uma leitura infantil.

Uma frase que gosto bastante é que uma palavra conduz, o exemplo arrasta.

4 – Incentivar o consumismo

Evite associações que podem resultar em um adulto consumista que valoriza demais a aparência e os bens materiais no futuro.

Não dê exemplos para seu filho de comprar uma roupa nova para cada festa, com isso você acaba passando a ideia que ela precisa de algo novo para cada evento e a pior parte é que transformara seu filho em um adulto viciado em consumo.

5 – Não dar o exemplo

Como comentei anteriormente, de nada adianta ensinar os filhos a poupar e sempre que eles saírem com você o retorno é cheio de sacolas de compras com itens supérfluos. Dê o exemplo valorizando mais as experiências e menos o consumo. Mostre para seus filho o quão agradável pode ser um jantar fora em família seguido de um cinema ao invés de comprar um brinquedo novo para ele.

6 – Presentear a todo momento

Por mais que sua situação financeira no momento permita, no futuro pode não permitir. Se a criança estiver acostumada a ganhar tudo sempre quando não receber um presente pode interpretar como falta de amor.

Apesar de você saber que uma coisa não tem nada a ver com a outra (porque você já é adulto) seu filho pode ser novo demais para entender as causas econômicas dessa mudança. Por isso, procure seguir o conselho anterior de dar presentes apenas em datas especiais e mostrar que experiências valem mais do que comprar coisas.

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

7 – Sentir culpa

Brinquedos, jogos eletrônicos, roupas de marca… Não são obrigação de pai e mãe.

Os pais devem contribuir com todo amor que têm visando a saúde, segurança e bons exemplos. Nem todos pais têm uma boa condição financeira e bens materiais são apenas bônus, o importante é saber como ensinar seus filhos sobre dinheiro para que eles tenham um futuro promissor.

Tentei trazer para você neste artigo as coisas mais importantes de como ensinar seus filhos sobre dinheiro.

Se você tem alguma dica importante para colaborar, fique a vontade em deixar nos comentários. Será um prazer adicioná-la ao artigo.