Os Títulos Públicos Federais são ativos de Renda Fixa com objetivo de captar recursos por meio de financiamentos de atividades públicas. Visto que, são emitidos pelo Governo Federal aos investidores. Porém, é válido aprofundarmos um pouco mais esse assunto e falarmos da precificação dos TPF.

Afinal de contas, para que possamos aprofundar sobre as estratégias de investimento é importante ter uma noção da precificação dos títulos públicos.

Compreendendo a precificação dos TPF – Títulos Públicos Federais

Sabemos que em nosso Mercado Financeiro há três tipos de títulos:

  • Pós Fixados;
  • Pré Fixados;
  • Híbridos.

E para compreendermos como a precificação funciona, é válido sabermos que ela se difere de acordo com cada tipo de título. Ou seja, vai da característica de cada um.

Portanto, de acordo com cada tipo há:

  • Pós Fixados:
    • LFT.
  • Pré Fixados:
    • LTN;
    • NTN-F.
  • Híbridos:
    • NTN-B;
    • NTN-B Principal.

Precificação dos Pós Fixados

Possuindo a LFT – Letra Financeira do Tesouro ou Tesouro Selic, esta precificação foi constituida pelo Tesouro em 1 de julho de 2000. Sendo que, seu valor inicial no lançamento é de R$ 1.000,00.

Desde então, sua precificação é calculado através da variação da Selic acumulada até o momento.

Dada atualização é chamada de VNA (Valor Nominal Atualizado). Desta forma, podemos aplicar a seguinte fórmula:

Fórmula para a precificação dos Pós Fixados.

Para encontrar o valor da Selic acumulada basta acessar a Calculadora do Cidadão no site do Banco Central.

Precificação dos Pré Fixados

Neste tipo de precificação o valor de face é sempre de R$ 1.000,00. Para encontrar seu preço de hoje, devemos trazer este a valor presente.

Assim, aplicamos um desconto no valor de face de acordo com a taxa de juros.

Podemos utilizar a seguinte fórmula:

Fórmula para a precificação dos Pré Fixados.

Lembre-se de que são 252 dias úteis pois a taxa é apresentada ao ano.

Precificação dos Híbridos

Já sabemos que os títulos Híbridos tem um item Pós Fixado e uma parte Pré Fixada. Sua “data base” de lançamento é 15 de julho de 2000, pois é indexado ao IPCA divulgado pelo IBGE.

Portanto, devemos trazer o preço de lançamento de R$1.000,00 a valor presente corrigido pelo IPCA que é mensal (no dia 20 por exemplo, utilizamos o IPCA projetado divulgado pela ANBIMA).

Utilizamos também a taxa de juros real calculada com base na data de liquidação até o vencimento do título.

A importância da precificação

Podemos perceber que a precificação dos TPF – Títulos Públicos Federais se torna uma tarefa bastante simples, visto que, eles são comercializados na plataforma do Tesouro Direto.

E para isso, não esqueça: basta trazer o preço unitário a valor presente e o multiplicar pela quantidade de títulos que você possui.

Ter uma noção sobre como funciona a precificação é muito importante para que você não perca dinheiro. Não esqueça disso!