As ações são ativos derivados de empresas. A Ambev é uma das empresas que tem suas ações negociadas em bolsa, denominada de ABEV3, a Cielo é outra empresa com ações negociadas em bolsa, com o nome de CIEL3 e assim por diante…

Então, pelas ações representarem empresas, elas podem acabar sofrendo certa volatilidade no mercado, uma vez que as companhias, não são estáveis como papeis do tesouro.

A empresa

Primeira coisa, estamos lidando com investimento em empresas. Os investidores, que, regularmente acompanham as mesmas, nem sempre sabem de tudo. Então temos aqui os Riscos da empresa.

E mesmo que saiba, é difícil antever movimentações internas, ou até mesmo quais serão as próximas estratégias da corporação.

Enfim, o investidor, comum, acaba ficando alheia a gestão da cúpula das empresas. Recentemente tivemos um péssimo exemplo de gestão, esse exemplo se chamou Petrobras.

Um exemplo chamado Petrobras

Muitos investidores poderiam estar com receio, com o rumo que a empresa estava tomando. Havia um aumento muito grande dos investimentos, e consequentemente, existia uma divida enorme.

Porem a empresa era estatal, e tecnicamente, existia um pensamento que o Brasil nunca deixaria a Petrobras falir.

Ou seja, talvez, a ideia, que se passa, é que a estatal é mais ou menos como um titulo do tesouro.

Mas devido às complicações de gestão da própria empresa, que só nesse quesito já foi o suficiente para levar a ação para baixo, houve ainda, todos os escândalos de corrupção envolvendo governo federal.

Vou confessar ao investidor. Entre 2010, e 2012, estava vendo as ações da Petrobras caindo, e pensava…

Nossa! Se cair mais um pouco, quem sabe eu compro!

Ela estava ficando abaixo dos R$: 20,00. Eu acabei não investindo, porque meu negócio sempre foram os fundos imobiliários, mas mesmo assim estava atento ao mercado.

Mas depois a ação chegou aos R$: 15,00, e ai, começaram as notícias de corrupção, gastos, investimentos inapropriados, e varias outras coisas.

Levando a ação abaixo dos R$: 10,00, ficando próxima dos R$: 5,00! Olhando aquilo, fique pensando, meu deus, imagina o pessoal que também olhava há tempos, o valor da ação, quando estava em R$: 15,00, e pensou que ali poderia ser o fundo.

Não se esqueça…

O fundo do poço pode ter um porão.

O que esta barato, pode ficar mais barato.

Atualmente a Petrobras vem se recuperando, e se tudo de certo, a empresa poderá continuar existindo.

A estatal não foi à única empresa a gerar tristeza entre os investidores, o grupo X, do empresário Eike Batista, também não conseguiram alcançar o sucesso.

Falando em Eike, existe uma ótima leitura, que pode ajudar o leitor a entender um pouco mais sobre a crise que o empresário passou.

O livro; Tudo ou nada: Eike Batista e a verdadeira história do grupo X da autora; Malu Gaspar, conta através de 546 paginas a verdadeira história por traz das empresas do grupo X.

Riscos atrelados ao produto

Às vezes, não é o gestor que pode oferecer risco a empresas, e aos investidores, mas sim, o produto.

Curso Online para Certificação CPA10

Para exemplificar tal situação, podemos citar, aqui, a Vale do Rio Doce. Empresa nacional, especializada em extração do minério de ferro.

Na realidade, a Vale, está entre as maiores mineradoras do mundo. Ainda no inicio de 2016, o ferro era negociado a 50 dólares a tonelada.

Preço que estava dificultando bastante à vida da companhia. Porem, ainda em 2016, houve uma grande valorização do minério.

Atualmente o valor da tonelada esta próximo dos 80 dólares. Existem varias outras empresas que acabaram sendo prejudicadas, pela queda do preço do ferro.

Principalmente os fornecedores, que dependem do sucesso da empresa. Além, é claro dos investidores e acionistas.

E então amigo investidor, consegui lhe transmitir o significado de Riscos da empresa?

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!