Você está com as contas em dia? Ou está no vermelho? Ter uma despesa menor do que a renda total é importantíssimo para encontrar o equilíbrio das receitas e fugir da zona vermelha. E é aí que as Finanças Pessoais entram em jogo.

A partir do momento em que você busca novos hábitos financeiros e passa a adquirir o costume de ter mais cautela com a grana – de certa forma pensando no futuro – você já está praticando-a.

Ou seja, seu conceito pode ser definido como: colocar tudo em ordem. Afinal de contas, cuidar da vida financeira é preciso de organização e planejamento.

Por que é tão importante?

Ter conhecimento sobre Finanças Pessoais é de extrema importância em nosso dia a dia. Como tudo gira em torno de dinheiro, saber sobre detalhes do assunto, e ainda colocá-lo em prática, faz com que possamos ter percepção de dívidas, prazos, gastos e rendas.

Desta forma, ao começarmos com pequenos passos poderemos realizar melhores ações financeiras. Visto que, o controle dos gastos exige uma contabilização de valores para saber onde é preciso diminuir, cortar ou se adequar com sua realidade.

Curso Online para Certificação CPA10

3 etapas de Finanças Pessoais

Ao falarmos da vida financeira podemos balizar diversas coisas, mas podemos dividir em 3 etapas:

  • A elaboração de um balanço patrimonial pessoal
  • A elaboração de um fluxo de caixa
  • A elaboração de um orçamento doméstico

Basicamente, os dois primeiros são passado e o último é uma forma de tentar prever o futuro para manter as Finanças Pessoais em ordem. 

Antes de tudo: o que é ativo e passivo?

Antes de sabermos o que cada etapa significa, é essencial que você saiba o que é ativo e o que é passivo. Pode ser que você já encontrou estas palavras por diversos lugares, porém ainda não sabe o que cada uma significa.

Por isso, abri aqui essa observação para você tirar essa dúvida de uma vez por todas. Pois eles estão presentes nas etapas das Finanças Pessoais e te auxiliaram a construir a liberdade financeira.

Se liga:

  • Passivo: são as obrigações, tudo o que se refere a contas a pagar, ou seja, são despesas.
  • Ativo: são os bens, como imóveis, aluguéis e mercadorias, ou seja, tudo o que gere dinheiro.

Balanço Patrimonial Pessoal

Esse balanço é a primeira coisa que devemos fazer para organizarmos nossas finanças. Nela há:

  • Os ativos (direitos, propriedades e aplicações financeiras) do indivíduo ou da família
  • Os passivos (dívidas) do indivíduo ou da família
  • Se o saldo dos ativos for maior que o saldo dos passivos, há um patrimônio líquido positivo
  • Agora, caso seja o contrário, em que o saldo passivo for maior, há um patrimônio líquido negativo

Ao passo que, também é importante mensurar o índice de endividamento pessoal. Para isso, é necessário dividir o saldo dos passivos pelo saldos dos ativos.

Esse índice é uma métrica usada para quantificar a parte do orçamento pessoal que está comprometida por dívidas. Quanto maior for o valor desse índice, mais partes do orçamento estarão sendo consumidas apenas por dívidas.

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Fluxo de Caixa Pessoal

Nós necessitamos de um Fluxo de Caixa Pessoal para saber quais as rendas e quais as despesas.

  • Do lado das receitas, deve mostrar:
    • a renda com o trabalho assalariado
    • os rendimentos (juros e dividendos) obtidos com aplicações financeiras
    • as distribuições de lucro de empresas das quais o indivíduo seja sócio
    • quaisquer outras rendas recebidas
  • Do lado das despesas, deve incluir:
    • todos os gastos pessoais ou familiares em itens como aluguel, mensalidades de escola, transporte, prestação de financiamento de veículo ou de imóvel, plano de saúde, alimentação e quaisquer outras saídas de caixa relevantes

Nesses fluxos podem ocorrer saldos negativos, que é quando alguém gasta a mais do que ganha, como também pode dar positivo. 

Sendo que, o Fluxo de Caixa Pessoal é o caixa de todas as receitas e despesas. Note que é basicamente igual ao Fluxo de Caixa de uma empresa.

Orçamento Doméstico

Embora muito parecido com o Fluxo de Caixa Pessoal, este aqui possui objetivo de mostrar o financeiro do futuro e não o que foi gasto no passado.

É com base neste orçamento que o Planejamento Financeiro Pessoal pode, efetivamente, acontecer. Uma vez que as informações sobre receitas e despesas do passado e do presente dão embasamento para a elaboração do mesmo.

Tal que, cabe a cada indivíduo definir como pretende lidar com suas finanças dali em diante. Para que no futuro deixe de ser devedor. Ou acelerar a poupança para a realização de investimento.

Chega de questionamentos, agora é a hora de você juntar esses conceitos e etapas e partir organizar as suas Finanças Pessoais.

Bora lá?