Você sabe tudo sobre o funcionamento do cartão de crédito? Como funcionam as milhas aéreas, parcelamentos sem juros, as diferenças entre cartões de crédito e cartões de débito, o crédito rotativo e seus perigos?

Pareceu muita coisa? Calma não é tão complicado assim e para te ajudar eu preparei este Guia Completo sobre Cartão de Crédito.

Quando presto as minhas consultorias financeiras (veja como funciona e como posso lhe ajudar) o primeiro erro que vejo é que as famílias colocam o cartão de crédito como gasto. A primeira e mais importante das características que você deve saber é que o cartão de crédito é um meio de pagamento. Isso significa que ele não é uma despesa em si no seu orçamento familiar, mas sim uma forma de pagar a sua despesa real como supermercado.

É muito comum desconhecer algumas características do cartão de crédito, por isso vamos começar do básico chegando até os assuntos mais incomuns dos cartões de crédito para trazer a você o maior Guia completo sobre Cartão de Crédito.

Como funciona o cartão de Crédito

Através do cartão de crédito o emissor (que na maioria dos casos é um banco) oferece um limite de crédito ao consumidor para que este realize pagamentos de bens e de serviços. Por mais que os cartões de crédito sejam emitidos por bancos, vale lembrar que não é necessário ter conta corrente para ter um cartão de crédito.

O seu limite de crédito é definido de acordo com a sua renda após uma análise de crédito por parte da instituição financeira emissora do cartão (o banco). Desta forma você irá dispor de um valor máximo para gastar neste seu novo cartão de modo que o valor das suas das compras não ultrapasse os seus limites de crédito.

Uma vez por mês você irá paga a instituição que lhe concedeu o cartão de crédito o valor que utilizou nas compras e contas, a fatura. Esta fatura tem datas maleáveis, isso quer dizer que você pode optar pela melhor data de vencimento da fatura para adequar ao fluxo de caixa do seu planejamento financeiro pessoal.

A data de pagamento do seu cartão é super importante, aproveitando a data da melhor forma é possível ter um prazo de 40 dias para pagar suas despesas sem nenhum custo adicional. Isso acontece porque o fechamento da fatura normalmente é realizado 10 dias antes do vencimento.

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Vou te explicar melhor. Se a data de vencimento for sempre no dia 20, provavelmente a sua fatura irá fechar no dia 10 de cada mês. Se você realizar uma compra no dia 9, esta será cobrada no dia 20 do mesmo mês. Já se a compra for feita dia 11 ela será cobrada somente no dia 20 mês seguinte. Atenção, para ter certeza é preciso saber a data de vencimento de sua fatura.

Essa fatura deve ser paga até impreterivelmente até a data de vencimento. É o não pagamento integral da sua fatura do cartão de crédito na data estabelecida que mora o grande problema, pois desta forma você entrará automaticamente no chamado crédito rotativo com taxas astronômicas.

Ao realizar o pagamento corretamente na data o limite do seu cartão de crédito será automaticamente reestabelecido. Para continuar o nosso Guia completo sobre Cartão de Crédito vamos agora falar sobre umas das maiores vantagens dos cartões. As compras parceladas.

Compras parceladas no Cartão de Crédito

Os parcelamentos sem juros no cartão de crédito foram inicialmente utilizados para substituir os cheques pré-datados no Brasil. Este tipo de operação é bastante divulgado pelos comerciantes e muito utilizados pelos consumidores.

Apesar da sua popularidade, existe uma grande polêmica em torno deste tipo de operação. Isso acontece porque as empresas responsáveis por administrar os cartões de crédito cobram dos lojistas tarifas extras para este tipo de operação que são aplicadas em cada transação realizada e esta cobrança faz com que os comerciantes aumentem o valor dos produtos vendidos a prazo em relação ao valor a vista.

Tirando a polêmica de lado, funciona da seguinte forma. Se você fizer compras em uma loja de forma parcelada, as parcelas também afetarão o limite do cartão.

Por exemplo, o seu computador queimou e você precisa adquirir um notebook novo para trabalhar que custa R$ 2.000,00. Para sua sorte está acontecendo uma grande promoção em uma destas lojas de varejo daquele notebook que você queria pelo valor de R$ 1.500,00 em até 12 vezes sem juros (neste momento não vou entrar no mérito da vantagem ou não da compra parcelada, para isso escrevi um artigo falando sobre comprar à vista ou a prazo).

Supondo que você tenha um limite de R$ 5.000,00 no cartão de crédito e realizou esta compra nas 12 parcelas de R$ 125,00 (totalizando R$ 1.500,00) agora seu limite de crédito será de R$ 3.500,00. Isso acontece porque as compras parceladas no cartão de crédito também consomem o limite do seu cartão. Conforme suas faturas forem vencendo e você vai pagando as parcelas, seu limite irá sendo reestabelecido progressivamente.

Atenção, este parcelamento é oferecido pelo lojista. Ele não incide juros, o perigo dos juros dos cartões de crédito está no chamado “crédito rotativo” que abordaremos mais a frente neste Guia Completo sobre Cartão de Crédito.

Tarifas nos Cartões de Crédito

O cartão de crédito é uma ferramenta incrível que pode trazer diversos benefícios para suas finanças. Mas como já sabemos não existe almoço grátis e no cartão de crédito não é diferente. Quando falamos deste incrível meio de pagamento existem 5 tipos de tarifas de definidas e regulamentadas pelo BACEN (Banco Central do Brasil) na resolução 3.919/2010 do CMN (Conselho Monetário Nacional). São elas:

  • Anuidade: A anuidade do cartão de crédito é cobrada uma vez a cada 12 meses. Esta cobrança pode ocorrer em uma única parcela ou dividida em prestações. Varia muito de cartão para cartão. Uma dica importante quanto a anuidade é que a maioria dos cartões de crédito te isentam desta tarifa se houver um gasto mínimo, basta ligar na central de informações e evitar esta despesa extra. 😉
  • Avaliação emergencial de crédito: Este tipo de serviço é cobrado quando o cliente realiza gastos acima do limite disponível do cartão e necessita de mais crédito em caráter de emergência.
  • Pagamento de contas: Como comentei no início do artigo, o cartão de crédito é um meio de pagamentos e como tal pode ser utilizado para pagamento de contas de consumo como água, luz e telefone e até mesmo boletos bancários. Quando utilizado para este tipo de pagamentos, o cliente está sujeito a cobrança de tarifas do cartão de crédito.
  • Saque com cartão de crédito: Essa tarifa é cobrada na ocorrência da utilização do cartão para saques em dinheiro por meio da ferramenta em canais de atendimento no brasil ou no exterior (para cartões internacionais).
  • Segunda via: Essa tarifa pode ocorrer quando o cliente extravia seu cartão e se faz necessária a emissão de uma nova via;

Além dessas 5 tarifas básicas, o emissor do cartão poderá cobrar tarifas por serviços diferenciados pedidos pelo cliente, tais como envio de mensagem automática quando o cartão for utilizado e outras comodidades.

Cancelamento do Cartão de Crédito

O guia completo sobre o cartão de crédito não seria completo se não te ajudasse a cancelar não é mesmo? Então vamos lá.

O cancelamento do cartão pode ser feito a qualquer momento através das centrais de atendimento (0800), mas quando cancelar é importante exigir o protocolo de cancelamento do banco.

Possuindo o protocolo de cancelamento, se houver alguma cobrança indevida após o cancelamento será possível provar o cancelamento do cartão. Uma dúvida muito comum e quanto ao cancelamento com parcelas ainda a vencer. Sim, é possível realizar um pré cancelamento onde você fica na obrigação de pagar as parcelas, mas não existem mais cobranças de tarifas pelo cartão.

Cuidados no uso do Cartão de Crédito

Antes de sair passando o cartão de crédito em todas suas compras é importante possuir um planejamento financeiro para que suas finanças não saiam do controle. Veja uma lista de dicas importantes:

à Saiba as datas de fechamento e pagamento do seu cartão;

à Caso perca seu cartão de crédito, ligue imediatamente para a central de atendimento e peça bloqueio imediato. O mesmo procedimento é obrigatório em caso de furtos ou despesas não reconhecidas na sua fatura;

  • Pague sempre o valor integral da fatura
  • Não o utilize como se fosse um segundo salário, o cartão de crédito é apenas um meio de pagamento
  • Na internet, utilize o seu cartão apenas em sites de confiança para evitar que seja clonado
  • Jamais empreste seu cartão ou forneça a senha
  • Jamais utilize o crédito rotativo

O crédito rotativo

Esta é a maior dúvida de todos meus clientes de consultoria (veja mais informações) e o que me motivou a escrever este guia completo sobre o cartão de crédito. O crédito rotativo nada mais é do que um empréstimo automático que as instituições financeiras possuem quando:

  • Você realiza o parcelamento da fatura;
  • Não realiza o pagamento integral da fatura;

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Este crédito rotativo funciona como um empréstimo de emergência. Mas com muitos, muitos, muitos juros mesmo. Para saber se você é qualificado há ter acesso ao crédito rotativo o banco faz uma análise de crédito verificando as suas condições financeiras e a possibilidade de pagar os limites de crédito pré-aprovado.

Justamente pelas taxas de juros astronômicas, as novas regras do crédito rotativo permitem que ele seja usado apenas por 1 mês. Decorrido este primeiro mês, o cliente  poderá pagar o saldo devedor de maneira integral ou pegar um empréstimo com taxas mais brandas (como o CDC – Crédito Direto ao Consumidor) com o próprio banco para parcelar  a dívida.

Assim como o limite do crédito, o crédito rotativo diminui o seu valor total quando é consumido e aumenta à medida que é pago. O limite do seu crédito rotativo é reestabelecido pelo pagamento de juros. Em outras palavras, você deve pagar os encargos que variam de acordo com o tempo que você o utilizou.

O crédito rotativo do cartão de crédito pode parecer uma alternativa de emergência para pagar dívidas.

Mas o que nenhum banco menciona é que junto com o cheque especial esta linha de crédito possui as maiores taxas de juros e sua dívida pode dobrar facilmente. Em um bom investimento de renda fixa você poderá alcançar nos dias de hoje taxas em torno de 10% ao ano. Já no crédito rotativo, acredite… os juros chegam a ridículos 300% ao ano.

Milhas nos cartões de Crédito

Você com certeza já deve ter visto cartões de crédito oferecendo uma quantidade de milhas que varia de acordo com o que foi gasto no mês e não seria um guia completo sobre cartão de crédito se não falasse sobre as milhas aéreas.

Há cartões que associam o cliente a programas de milhas de maneira automática e sem custos adicionais, todavia a anuidade desses cartões é normalmente maior do que os que não oferecem este tipo de serviço.

Via de regra, quanto maior for a taxa melhor será o programa de milhagens que o cartão vai oferecer.

As famosas milhas podem ser transformadas em passagens aéreas (por isso o termo milhas) ou ser transferidas aos diversos programas de fidelidade como Multiplus ou Smiles onde você pode trocar estas milhas por uma infinidade de produtos. Atente-se que os seus pontos só podem ser transferidos para contas com o mesmo titular do cartão.

Como não é necessário pagar nenhuma taxa para se inscrever nesses programas de fidelidade você já deve fazer sua inscrição em uma ou mais companhias que tenha interesse no futuro.

Caso você não seja do tipo que viaja muito, uma dica valiosa é vender seus pontos para uma das diversas empresas especializadas em negociação de milhas, pode ser um ótimo negócio.

A quantidade de milhas (também chamadas de pontos) acumulados, se baseia no valor da fatura mensal do cartão de crédito. Normalmente este acumulo é de forma dolarizada, ou seja, para cada dólar gasto e pago no seu cartão é creditado um ponto (a taxa de conversão de pontos varia muito entre os cartões, os Tops de linha como MasterCard Black e Visa Infiniti chegam a oferecer 2,2 pontos a cada dólar gasto no cartão).

Um fator em relação as milhas aéreas que você precisa ficar atento é que os pontos do seu banco podem não ser convertidos em 1 x 1 para o programa de milhagens. É comum em algumas instituições você acumular 10.000 pontos no programa do banco e ao transferir a um programa de milhagens estes seus pontos valerem apenas 8.000 pontos.

Se você é um viajante frequente, uma dica legal pode ser um cartão co-branded, ou seja, um cartão de crédito que já possua a marca do programa de fidelidade impressa. Este tipo de cartão costuma ter exclusividade para um programa de milhagem mas possui um acumulo maior de milhas.

Na hora de transferir os pontos do seu banco para o programa de milhagem, uma taxa extra pode ser cobrada pelo seu banco, por isso é importante ficar atento.

Outra coisa comum é haver um valor mínimo para a transferência (via de regras são 10.000 pontos). Para saber todas as regras do seu cartão eu recomendado ler o contrato com atenção logo no início para evitar surpresas posteriores.

Já que cada cartão tem as suas próprias regras não posso falar especificamente sobre eles neste Guia completo sobre Cartão de Crédito, mas vale lembrar que nem todos oferecem milhas aéreas.

Os cartões de crédito das fintechs como Nubank não oferecem este tipo de benefício, em contrapartida não há a cobrança de anuidade. Antes de começar a ter esperança em milhas, entre em contato com a empresa para se certificar sobre todos os pontos de resgate, prazos, validade e transferência.

Uma dica importante do Guia completo sobre Cartão de Crédito é que há cartões que impõem uma validade para as milhas de 2 anos, enquanto outros permitem que elas sejam usadas sem uma data de vencimento, bastando apenas ter o cartão e pagar a sua taxa de anuidade. É importante lembrar desse fator para utilizar os possíveis créditos antes de cancelar o cartão!

Glossário

Para ser um guia completo sobre cartão de crédito, precisamos é claro de um Glossário. Confira comigo todas as palavras chaves dos cartões de crédito para que você nunca fique na dúvida:

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

  • Bandeira: Bandeiras são as empresas que fazem a transação do banco do devedor para o banco do emissor. As principais bandeiras de cartão de crédito são Visa, Elo, MasterCard e AmericanExpress
  • Cartão de Crédito: É uma forma de pagamento que permite ao portador adquirir bens e serviços pelo preço a vista ou com um valor um pouco maior em diversas parcelas. O cartão também permite realizar saques em caixas eletrônicos do banco do banco emissor. Tal cartão pode ser emitido tanto para pessoas físicas quanto para pessoas jurídicas. No caso de cartões de crédito para pessoa jurídica estes são emitidos em nome dos sócios ou dos funcionários, podendo também conter escrito o nome da empresa que possui responsabilidade pelo cartão. Em nosso Guia completo sobre Cartão de Crédito, não podiam faltar as características de um cartão. Vamos a elas:
    • Nome do portador
    • Número do cartão
    • Data de validade
    • Itens de segurança (hologramas e outros sinais específicos);
    • Tarja magnética e/ou “chip”
    • Código de 3 dígitos para compras online
    • Identificação do emissor
    • Identificação da bandeira
  • Cartão de Débito: É um cartão que é utilizado para aquisição de bens e serviços assim como o de crédito. A diferença é que ao invés de pagar no final do mês uma fatura única, o valor de suas compras é de sua conta na mesma hora. O cartão de débito só funciona caso você tenha saldo em conta corrente, caso contrário não funcionará
  • Cartão de Loja: É um cartão de crédito emitido por estabelecimentos comerciais cujo o uso está restrito ao uso ao uso na rede de lojas emissoras do cartão
  • Cartão Múltiplo: É um cartão que possui tanto as funções de crédito quanto de debito
  • Cartão Pré-pago: É um cartão que você paga de forma antecipada o valor que será gasto no cartão para que na hora das transações você apenas retire do cartão, o saldo que você já pagou
  • Comprovante de Transação: É o documento emitido ao completar as transações do cartão ao ser inserida a senha. Caso o cartão não possua senha, o comprovante deverá ser assinado pelo portador do cartão. Este documento também serve para conferir se os dados impressos no cartão coincidem com a transação realizada. Um comprovante em branco nunca deve ser assinado e, caso possua papeis carbono esses devem ser destruídos apos a sua utilização. O comprovante não serve como nota fiscal mas é um documento valido para garantir os direitos do consumidor
  • Emissores: São aqueles que emitem o cartão, existem dois tipos de emissores: as instituições financeiras que emitem e administram os cartões e concedem financiamento aos portadores; e as administradoras que são empresas que fazem a mesma coisa que as instituições financeiras mas não financiam diretamente seus clientes. As administradoras de cartões representam portadores perante as instituições financeiras para obtenção de financiamento, cujos encargos são cobrados dos mesmos
  • Fatura: Enviada pelo banco todo mês, a fatura é a cobrança de todas as compras e parcelas a pagar referentes ao mês anterior. Nela estão detalhados os valores das compras, os juros e impostos, lojas onde a compra foi feita, etc. É importante analisar a fatura para acompanhar todos os custos por trás do cartão de crédito
  • Processadoras: São empresas que prestam serviços operacionais relacionados à administração de cartões, tais como: emissão de fatura, processamento de transações, atendimento aos portadores, entre outros
  • Validade do Cartão: Um cartão pode ser usado somente até a data de vencimento nele inscrita, caso seja renovado o portador receberá um novo cartão com uma nova validade

Links Úteis

Para finalizar este guia completo sobre o cartão de crédito eu lhe trago aqui alguns links super úteis caso você esteja tendo problemas com seu cartão de crédito.

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!