Fundos de Investimento CPA10

Fatores de Risco

Kleber Stumpf
Escrito por Kleber Stumpf em 7 de novembro de 2019

Vamos falar um pouco sobre os Fatores de Risco oriundos de cada classificação? Mesmo fundos em renda fixa possuem certo perigo.

Na verdade, todos fundos de investimento ou outros investimentos possuem riscos. Vamos discutir alguns deles nesse artigo. Vamos dividir cada classificação da mesma forma que nos artigos anteriores.

Renda fixa

Qual é o perigo de investir em produtos de renda fixa? O investimento em títulos públicos (tesouro direto) é o que tem menor risco, mesmo assim existe um risco existente. Outros produtos considerados como seguros como caderneta de poupança também possuem riscos.

Aplicações em CDB, ou outros instrumentos financeiros provenientes de bancos, já possuem um grau de risco maior.

Principalmente quando o gestor do fundo tenta ter um rendimento maior. Optando por papeis de bancos menores, e de pouca credibilidade…

Sem esquecer que ao investir através de fundos, mesmo os que possuem investimentos em renda fixa, o cotista não está protegido pelo FGC (são garantidos pelo Fundo Garantidor de Crédito, investimentos em CDB, Caderneta de Poupança e Conta Corrente).

Sendo assim, o investidor fica alheio a possíveis perdas, se por ventura acontecerem. Falando em risos, para conseguir um patrimônio robusto, às vezes precisamos tomar algum risco.

No livro; Segredos dos Homens Mais Ricos do autor; Steven K. Scott, o leitor vai ter acesso a varias dicas, de como potencializar suas qualidades, e de acreditar em seus sonhos.

Curto Prazo

Com relação aos fundos de curto prazo, o principal risco é fazer o seu suado dinheiro render pouco.

Muitas pessoas com medo de não ter o dinheiro de forma rápida, acabam optando por esse tipo de fundo.

Porem, acabam deixando o dinheiro durante um, dois, ou até mais anos parado. Sendo que se a mesma quantia estivesse em outra aplicação, o valor poderia estar se valorizado bem mais.

Referenciado

O perigo de optar por fundos referenciados está relacionado à qual proximidade o fundo tem do benchmark.

Existem fundos, que se dizem referenciados, porem acabam ficando 2% atrás de seus índices. Isso acaba prejudicando o investimento.

Em questão de anos, isso até pode acabar acontecendo devido às taxas administrativas. Mas em um ano, se acontecer uma diferença superior a 1%, já fica mais complicado.

Multimercado

Dependendo da estratégia empregada pelo gestor, os cotistas do fundo podem acabar passando por períodos de crise.

Pelo fato dos fundos multimercado contarem com uma diversidade de possibilidades, os gestores podem acabar optando por estratégias erradas, ou até mesmo certas, porem, sem conseguir alcançar bons resultados.

No final, quem acaba se prejudicando são os cotistas.

Cambial

O risco dessa forma de investimento está relacionado à volatilidade das moedas. Um bom exemplo disso foi à alta do dólar em 2015.

Ano em que a moeda americana passou dos R$: 4,00. Fazendo muitos investidores que especularam nessa possibilidade, terem bons lucros, em contrapartida investidores que perderam o timing já acumulam prejuízos na casa dos 30%.

Como nem só de ganhos vive esse mercado, 2016 foi um ano de forte queda da moeda americana. Quem começou a investir no inicio de 2016, pode ter amargado um belo prejuízo.

Ações

O risco do mercado de ações é muito grande. Temos exemplos não tão antigos de empresas que praticamente faliram, e eram listadas na bolsa.

As empresas do grupo X (Eike Baptista, hoje procurado pela polícia federal) tiveram quedas enormes chegando a 99%. Algumas destas empresas foram adquiridas por outros grupos apenas pelo valor de seu imobilizado.

Ações que chegaram a serem negociadas próximas dos R$: 20,00 acabaram valendo centavos.

Mas não necessariamente só de falência vive o mercado. Às vezes empresas também passam por crises.

Como a Petrobras, que já esteve valendo menos de R$: 10,00, e hoje vem se recuperando. Certos segmentos de negócios também podem estar sendo prejudicados.

Curso Online para Certificação CPA10

Fato que acaba levando as cotações de empresas para baixo. A Vale que possui os principais negócios vinculados ao minério de ferro, viu a cotação do mesmo despencar.

Porem hoje, o ferro vem se recuperando, ajudando na melhora da empresa.

Divida Externa

Aqui, podemos citar o risco de um calote. Isso é uma coisa, que atualmente é bem mais difícil de acontecer.

Porem, antigamente o Brasil já deixou de pagar sua divida externa e nossa vizinha Argentina já quebrou três vezes… Olhando por esse lado, podemos reconhecer certo risco.

Sempre que você for investir qualquer quantia, é sempre estar atento aos fatores de risco incorridos. Sendo assim, se você tiver qualquer dúvida sobre este assunto, fique a vontade para deixar seus comentários abaixo.

Download Gratuito

7 Dicas para conseguir sua Certificação Financeira

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *