Para você que tem algumas dúvidas sobre o mercado, neste artigo iremos desmistificar uma delas: as Opções de Compra e Opções de Venda. Esse que é um assunto um tanto que complexo, porém, nada de pânico! Relaxa que depois de tudo vai ser mais fácil do que andar para frente.

As Opções no mundo financeiro representam uma negociação que negocia-se o direito de comprar ou de vender um bem por um preço fixo no futuro. Desta forma, quem adquire o direito deve pagar um prêmio ao vendedor, assim como comprar um imóvel que está em construção.

Quer descobrir como essa analogia funciona? Então, não perde tempo e já clica aqui no vídeo:

É como comprar um apartamento

Sim isso mesmo que você leu e ouviu. As Opções funcionam basicamente como comprar um imóvel.

Se hoje o apartamento está custando na planta R$500 mil, mas não faz sentido você pagar tudo agora, pois ele ficará pronto apenas em 2025, portanto, podemos combinar com a construtora que iremos pagar uma entrada de R$30 mil. Assim, durante o período de construção podem acontecer diversas coisas, sendo que, o imóvel pode ser mais avaliado para uns R$700 mil, ou ainda, pode desvalorizar, ficando na casa de R$300 mil.

O valor dado como contratação é considerado uma adquirição de direito para que quando o imóvel ficar pronto pagarmos apenas os R$500 mil. Então, se ele valorizar valeu a entrada, logo faz sentido fazer um financiamento. Contudo, se houve a compra do direito e ele desvalorizou não haverá sentido comprar o imóvel pelo valor inicial, pois ele sairá mais barato.

A fim de compreendermos as Opções, podemos dizer que na prática, usá-las é como comprar um apartamento.

Curso Online para Certificação CPA10

Os princípios das Opções de Compra e Opções de Venda

Se fala bastante sobre o Mercado de Opções – inclusive no exemplo acima – que uma Opção é um direito e não uma obrigação.

Por isso que o exemplo de compra de imóvel é semelhante. Até porque, aqui compramos um direito e para isso existem alguns pré-requisitos:

  • Prêmio: é o que pagamos pela opção (direito).
    • R$30 mil pagos de entrada no exemplo.
  • Strike: é o valor pelo qual podemos exercer o direito e chamamos também de preço de exercício.
    • R$500 mil que a construtora está cobrando o imóvel no exemplo.
  • Prazo: da entrada e final do processo.
    • Hoje até 2025 o exemplo.

Ainda, podemos adicionar o Ativo que sempre será o que está sendo negociado. Aqui no exemplo nosso Ativo é o próprio apartamento.

Note que essa é exatamente uma Opção de Compra. Mas, você sabe como é a Opção de Venda?

Perceba que sempre quando falamos em Opções e somos os compradores possuímos um direito. Do mesmo modo, quando somos lançador (vendedor) possuímos uma obrigação.

Mais de 4000 questões comentadas para sua certificação financeira

Existe diferença entre essas opções?

Sim, e é isso o que estávamos abordando anteriormente. O mais importante para você entender a diferença entre essas Opções é o seguinte: quando compramos uma opção, possuímos o direito de comprar uma ação por um preço determinado.

E se vendemos uma Opção, alguém possui a obrigação de vender.

Isto é, porque estamos falando de uma Opção de Compra. No caso de uma Opção de Venda, é completamente algo reverso. Pois, se compramos uma Opção, temos o direito de vender um ativo. E se vendermos uma Opção assumimos uma obrigação de comprar.

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!