Você sabe como ingressar na carreira bancária, mais especificamente de como é feito o processo de seleção dos bancos? Não? Então fique atento que eu vou lhe explicar.

Há 3 formas possíveis de ingressar em um banco. A primeira possibilidade é mais conhecido como as vagas abertas, por concursos públicos ou processo seletivo. O segundo tem até um apelido (apenas uma piadinha, não representando em nada o que realmente se exerce na função) de “escragiário”, que é a vaga de estagiário. E por fim, a terceira forma, é pelo programa jovem aprendiz, sendo este não tão conhecido mas interessante para quem é bem jovem.

Então, vamos falar da primeira forma de entrar, as vagas abertas. Esse é o meio mais difícil, mas também o mais recompensador. Requer que você possua uma certa experiência no setor bancário, como também provar de seu conhecimento no assunto, demonstrar que não é uma pessoa introvertida e possuir habilidades de um bom vendedor. Lembrando que são feitos diversos testes, caso você passe na seleção inicial.

A cada nível do processo de seleção a dificuldade só aumenta, porque os bancos querem profissionais mais capacitados, em especial os jovens, que são mais fáceis de se moldar, desta maneira, deve-se ter um bom diferencial, além é claro do perfil. Com certeza, nem preciso dizer que as certificações ,por exemplo, CPA10, CPA20 e CEA são uma necessidade caso queira entrar por essas vagas. – “Ah, mas Kléber, tem gente que trabalha no banco e não tem essas certificações” – é importante lembrarmos que quando elas ingressaram em suas carreiras, naquele tempo a concorrência não era tão grande e nesse caso, vale a lei da oferta e demanda, que é de conhecimento de qualquer um que sabe um pouco sobre economia.

Outra coisa muito importante elaborar um currículo, com apenas uma folha, adicionando uma foto sua recente (atente em estar bem vestido e apresentável, visto que isso é muito importante para uma instituição financeira) e com somente informações que o ajudam no processo seletivo dos bancos. Dessa forma, com a ferramenta em mãos é hora de distribuí-la! O primeiro passo é salvar seu currículo em formato PDF (sim, é muito importante salvá-lo neste formato, que assim ele não será desconfigurado caso aberto em outro programa) e enviá-lo para as instituições que deseja trabalhar, na área ‘Trabalhe Conosco’ de seus respectivos sites.

O último passo e não menos importante, é necessário sabermos que não basta enviar somente seu currículo para um enorme banco de dados e esperar que somente a sorte te ajude. Assim como possuir a certificação da CPA, aqui você precisa mostrar seus diferenciais. Vá pessoalmente a todas agências possíveis, peça para falar com o gerente geral ou gerente de atendimento. Faça uma breve apresentação sua, fale sobre a paixão de criança de trabalhar um banco e seus diferenciais, sobre não ter problema com pressão e adorar pessoas e vendas.

A segunda maneira de se entrar, através dos estágios também é bem concorrida e nem todos os estagiários são efetivados posteriormente, mas ainda é uma oportunidade bem atraente e não requer tanta experiência no mercado. Isso não quer dizer que não é preciso conhecer os assuntos bancários. Não se engane, o conhecimento deve existir da mesma forma. Uma ótima ideia de ter mais chance de entrar no programa de estágio de uma instituição e ser efetivado, é tirar as certificações CPA10 e CPA20. Já a CEA pode assustar um pouco os selecionadores, por ser de um nível mais avançado.

E por fim, a terceira e última forma é através do programa jovem aprendiz, que só é permitido para jovens de 14 a 24 anos. Apesar de ser mais fácil de entrar e não precisar de tanto conhecimento como os estágios ou as vagas abertas, o salário e o aprendizado são bem menores. Além de que não tem um peso tão alto no seu currículo.

Todas as buscas por aprimoramento e melhor qualificações auxiliam em todos os processos de contratação e trabalho para que você consiga alcançar uma vaga em um processo de seleção de bancos.