Eu eu vou falar sobre um dos assuntos mais temidos das provas de certificações financeiras.

O temido Mercado de Opções. Sou obrigado a concordar que este é um dos assuntos mais difíceis para a CPA 20, Ancord e CEA porque o pessoal que ainda não atua de fato no mercado financeiro tem dificuldade de compreensão das características deste assunto. Para te ajudar com esse desafio no conteúdo de hoje vou explicar passo a passo como funciona o mercado de opções.

As opções pertencem ao mercado de derivativos e, tratando de derivativos como diz o nome deve derivar de alguma coisa.

Neste caso estudaremos principalmente as opções que derivam das ações. É justamente essa derivação que nós chamamos de contrato de opções ou somente opção. Esta pode ser uma opção de compra (call) ou venda (put).

Eu sei que parece um pouco complexo, e por isso fiz esse vídeo abaixo para facilitar a sua compreensão.

As opções no mundo Real

Para entender melhor como funciona essa história de opção eu trouxe um exemplo do mercado real.

Acredito que o melhor exemplo seja o do mercado imobiliário, onde o contrato de opções é muito comum e utilizado basicamente em todas as negociações de imóveis na planta. Veja o estudo de caso abaixo.

Vamos supor que existe um imóvel na planta em lançamento do Residencial Stumpf está a venda. Neste residencial cada apartamento custa R$ 500.000,00 (ainda na fase de lançamento).

Para a realização dessa compra você precisa pagar uma entrada, vamos supor que seja o valor de 10% do total, ou seja, R$ 50.000,00. Esse valor deverá ser pago na assinatura do contrato.

Quando o imóvel ficar pronto você irá fazer o pagamento do saldo, ou seja, pagar o montante que resta que é de R$ 450.000,00.

O que acontece nesse exemplo anterior é um contrato de opção, que neste caso é derivado da construção de um imóvel.

Neste exemplo o comprador quando pagou R$ 50 mil, comprou o direito de pagar R$ 450 mil quando o imóvel estiver pronto (garantindo o preço mesmo com a provável valorização do imóvel). Esse comprador então tem um direito e, este direito é opcional!

Já do outro lado, a construtora do imóvel ao receber esses R$ 50.000,00 a título de entrada assumiu uma obrigação. Que não é opcional, a incorporadora assumiu o compromisso de vender o imóvel e entregá-lo no prazo pelo valor acordado e características descritas no contrato.

Curso Online para Certificação CPA10

Com o pagamento de entrada do imóvel, o cliente reservou o direito de compra total do imóvel quando ele estiver pronto por um preço pré acordado neste exato momento.

Agora, se por qualquer motivo haja uma desistência do comprador para pagar o restante do imóvel (quando estiver pronto), este pagará uma multa dos mesmos 10% (já pagos a título de entrada). Dessa forma desfaz-se o  a construtora vai para um lado e o agora ex-comprador vai para o outro, sem ressentimentos.

Este exemplo é um clássico contrato de Opção de Compra, também chamado pelo termo em inglês, call. Uma opção de venda funciona com as mesmas características porém de forma inversa.

Mercado de Opções como Investimento

Agora vamos pensar no mesmo exemplo como um investimento. Imagine que o imóvel valorizou prestes a sua conclusão, o apartamento que antes valia R$ 500 mil agora vale R$ 700 mil.

A diferença a ser paga pelo comprador vai aumentar? A resposta é não.

Quando o cliente pagou os 10% a título de entrada adquiriu (assinou um contrato) uma opção de compra. Neste contrato ou opção fica registrado que o valor do imóvel é de R$ 500 mil cabendo ao cliente pagar apenas a diferença.

A grande sacada neste exemplo é que nosso cliente que comprou a opção de compra pode agora vender o imóvel a R$ 700.000,00 tendo investido apenas 50 mil. Recebe-se os R$ 700.000,00, paga-se a construtora dos R$ 450.000,00, pegamos novamente os R$ 50.000,00 e ainda sobra um lucro de R$ 200.000,00. Parece uma boa idéia para você?

Para muitos investidores do mercado imobiliário também e essa é uma das formas mais comuns de se investir em imóveis na planta. Lembra que em nosso exemplo comentei que o cliente ou comprador da opção tem o direito e não a obrigação de exercer o contrato?

Vamos supor que o imóvel negociado a R$ 500.000,00 agora valha apenas R$ 300.000,00. É mais vantajoso perder os R$ 50.000,00 (pagos a título de prêmio) e comprar o imóvel a valor de mercado chegando a um total de R$ 350.000,00. Muito mais barato do que o valor inicialmente acordado.

Curso Online para Certificação CPA10

Mapa Mental Mercado de Opções
Mapa Mental Mercado de Opções

O próximo passo

Todo esse exemplo sobre o contrato de compra e venda de imóvel na planta serve para te mostrar como o mercado de opções funciona e nos próximos artigos vou te explicar mais detalhes sobre esse mercado incrível. O importante é que você leve algumas informações desse primeiro contato com o mercado de opções:

  1. A entrada do apartamento vamos chamar de Prêmio;
  2. O valor do apartamento R$ 500 mil iremos chamar de Preço de Exercício (ou strike do inglês);
  3. O valor do apartamento enquanto ele é construído, é o mesmo que equipararemos ao Valor de Mercado da ação;
  4. As opções assim como o contrato de compra e venda de imóvel na planta sempre vão ter uma data de vencimento. A data que a construtora irá te entregar o imóvel pronto é a analogia do que chamamos de Vencimento da Opção, ou a data que encerra-se o contrato;

O importante é que você compreenda que o mercado de opções tem um funcionamento muito semelhante a esse exemplo. Se você dominar isso a compreensão das demais características de como funciona o Mercado de Opções será super fácil!