Se você está buscando informações sobre finanças pessoais, com certeza a independência financeira está em seus planos para o sucesso financeiro.

Se este é um dos seus objetivos, uma consultoria financeira pessoal vai lhe ajudar na capacidade de expandir seu patrimônio possibilitando uma maior liberdade de escolhas através de ferramentas que não são de conhecimento geral.

Para elevar o seu patrimônio e alcançar o tão sonhado sucesso financeiro, o equilíbrio deve ser algo fundamental em suas decisões.

Os famosos conselhos de começar a investir o mais cedo possível, poupar miúdos para investir a longo prazo e gastar menos do que se ganha já é de conhecimento público.

O que não te contam é que uma vida financeiramente saudável está no equilíbrio. Afinal de contas, que graça terá a vida se você tiver que cortar todos os pequenos prazeres da vida?

Uma das afirmações mais comuns que ouço em minhas consultorias financeiras é “Mas eu não ganho o suficiente nem para pagar as contas do mês”.

Também existem muitos casos em que as famílias conseguem fazer o dinheiro sobrar, mas realizam investimentos muito ruins onde além de não conseguirem elevar seu patrimônio acabam sofrendo com a desvalorização de seu dinheiro pela inflação.

Neste segundo caso, isso acontece pela falta de conhecimento das alternativas de investimento disponíveis no mercado financeiro. É muito comum por exemplo elevar a rentabilidade de investimentos em até 30% apenas transferindo do banco para uma corretora de valores.

Estas são as duas situações mais comuns. Muito provavelmente você não se enquadre em nenhuma delas porque cada pessoa tem uma situação financeira muito diferente. São diversas variáveis que devem ser levadas em consideração (principalmente seus objetivos pessoais), por isso nem todas as orientações de especialistas (em publicações sem uma conversa franca) valem para todas as pessoas.

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Justamente pela complexidade e a diferenciação financeira de cada pessoa, é importante compreender sua situação atual para filtrar as orientações que servem para você, e as que não servem.

Devido a particularidade de cada caso, preparei artigo de educação financeira com 9 passo importantes a qualquer planejamento financeiro pessoal. Caberá a você identificar em qual etapa você está e traçar uma estratégia para evoluir a próxima.

1) Negocie suas Dívidas

Este é o ponto de partida para alcançar o sucesso financeiro. Aqui habitam as pessoas que tem dificuldades em organizar suas finanças e acabam afundando em dívidas pela simples falta de conhecimento sobre finanças pessoais.

Quando as dívidas fogem do controle é necessário encarar o problema de frente. Você precisa agir de maneira rápida para que os juros parem de elevar o tamanho de sua dívida criando uma bola de neve.

O primeiro passo é fazer uma relação de todas as suas dívidas. Identifique o valor total que você deve e quais são as taxas de juros. Comece quitando as dívidas com os juros mais altos.

Cuidado com as dívidas não planejadas. Tenha um cuidado especial ao crédito fácil com apelos comerciais que surgem quando o seu planejamento financeiro acaba falhando. Já é de conhecimento geral mas vale ressaltar. O cheque especial e crédito rotativo (aquele do cartão de crédito) são um verdadeiro suicídio financeiro.

Evite este tipo de dívida a todo custo. Se você cair nesta armadilha você deve adotar uma das medidas no final deste tópico imediatamente.

Procure fazer um levantamento de quais bens você não utiliza mais e podem ser vendidos. Quais gastos supérfluos podem ser cortados e o quanto você pode ganhar com horas extras e serviços avulsos.

Quando você está no passo 1, todo sacrifício é válido para sair da inércia em sentido ao sucesso financeiro.

Nesta situação de dívidas, existem duas saídas. A mais tradicional e recomendada pela grande maioria dos profissionais de finanças é quitar as dívidas mais caras (com os juros maiores) substituindo-as por dívidas mais baratas (com juros menores). Desta forma, apesar de você continuar devendo o custo da dívida é mais baixo. Os empréstimos pessoais e os empréstimos consignado (com desconto direto no contracheque) são mais baratos que o crédito rotativo e o cheque especial.

A segunda hipótese e a mais radical, é parar todos os pagamentos e esperar que os credores o procurem com propostas para regularização de seus débitos. Desta forma você será negativado (inscrito nos SPC e SERASA) mas você pode se replanejar para alcançar o equilíbrio. Cabe a você buscar as informações e saber qual é a melhor estratégia para que você possa avançar para o segundo passo.

2) Corte as despesas “Descartáveis”

Quando eu monto um planejamento para meus clientes, eu as divido em três categorias.

As despesas fixas são aquelas indispensáveis para a sobrevivência como aluguel ou financiamento habitacional, prestação do carro ou transporte público, plano de saúde, escola dos filhos… Despesas que sempre tem um valor fixo e que você não pode sobreviver sem.

São chamadas de despesas variáveis aquelas que também são essenciais a sobrevivência, mas não tem um valor fixo. Alguns exemplos são o supermercado, energia elétrica, condomínio e outras despesas essenciais do seu dia a dia.

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Por último temos as despesas descartáveis. As despesas classificadas como descartáveis são as mais importantes do seu planejamento financeiro se você está passando por um momento de dívidas. Aqui estão as despesas com viagens, jantares fora de casa, cinema e todas àquelas despesas que não são essenciais a sobrevivência.

Calma, não estou falando para cortar este tipo de gastos permanentemente. Mas seu sucesso financeiro depende de um esforço temporário para que você saia do endividamento e consiga estabilizar suas finanças no azul. O equilíbrio nas finanças é essencial para uma vida financeira e emocionalmente feliz.

A recomendação é que você corte todos os gastos descartáveis por um prazo determinado (este corte temporário é uma meta a ser alcançada, por isso deve ter um prazo pré-estabelecido).

No momento em que suas finanças estiverem estáveis, você deve buscar o equilíbrio com as despesas descartáveis. Separe um orçamento mensal para gastar com lazer e as experiências que lhe fazem feliz.

3) Seja desejado pelos bancos

Faça com que os bancos disputem para ter a sua conta corrente. Para isso, você precisa trabalhar sua imagem para que os bancos o desejem. Pessoas com dívidas tem uma imagem muito ruim no mercado de crédito e por esse motivo sempre pagam juros mais altos.

Aqui vai uma dica especial, é importante que você tenha pelo menos uma conta corrente e faça alguma movimentação. Existe no mercado financeiro uma “Pontuação de Crédito” utilizado por todas as instituições financeiras. Ter o nome sujo na praça é ruim, mas não ter nenhum histórico também vai dificultar sua vida quando precisar de algum serviço financeiro.

Caso você nunca tenha tido problemas com cadastro negativado, ou já tenha solucionado você pode usar produtos do sistema financeiro com juros mais baixos. Com um cadastro em dia você pode substituir o cheque especial e crédito rotativo por opções mais baratas como CDC (Crédito Direto ao Consumidor) e o Crédito Consignado.

Converse com seu gerente sobre sua situação financeira principalmente se ela for boa, os bancos sempre precisam de clientes promissores que para possam elevar volume de negócios.

4) Mantenha uma reserva de emergência

Se você já passou pelo passo três, parabéns! Sua vida está não está em perigo financeiro. Dívidas já não são mais parte da sua historia. Agora é hora de comemorar e começar a fazer os seus investimentos.

O primeiro deles é sem sombra de dúvidas uma reserva de emergência. Não adianta em nada pensar em aposentadoria ou investimentos para viagens caso você tenha que sacar todos os recursos que estavam sendo poupados para sua segurança financeira.

A reserva de emergência serve para que se alguma grande e inesperada despesa ocorrer (algo como doença, falência da empresa que você trabalha, problemas na sua casa, acidente de automóvel) isso não abale seu planejamento para alcançar o sucesso financeiro.

A melhor maneira de obter uma reserva de emergência é guardar pouco de dinheiro todo mês até possuir um valor que você se sinta seguro. Alguns consultores falam em 3 meses de renda, outros 6 e alguns mais conservadores até 10 meses. Quantos meses da sua renda irão compor sua reserva de emergência é uma decisão que você deve tomar com base no seu sentimento de segurança.

Esses recursos devem ficar investidos, mas de nada adianta você ter uma reserva de emergência e não poder sacar quando precisar. Por isso você deve alocar estes recursos em algum investimento de liquidez imediata como o Tesouro Selic, CDB do seu banco e até mesmo um pequeno valor na poupança para que você possa sacar no caixa eletrônico em caso de urgência.

Caso você ainda não consiga criar reservas com seu orçamento, aqui está seu primeiro desafio para começar a mudar de vida. Prive-se de algumas coisas temporariamente. Esta disciplina vai te dar muito mais conforto depois de um prazo não muito longo.

5) Consuma com qualidade

Consumir com qualidade é gastar seu dinheiro com o aquilo que mais contribui para sua felicidade.

É importante garantir uma verba para nosso bem-estar e para a nossa qualidade de vida, afinal é isso que nos motiva. Caso você pule para o próximo passo ignorando este, o seu plano estará fadado a falhar por falta de motivação.

É preciso fazer escolhas de consumo para que aquilo que realmente lhe deixa feliz nunca fique em segundo plano.  Como os recursos são limitados para todos em razão dos compromissos a pagar, você vai precisar desenvolver técnicas que melhorem a sua capacidade de decisão quando houver dinheiro envolvido.

6) Garanta renda para sua aposentadoria

Não existe ninguém que quer trabalhar arduamente até o último segundo de sua vida certo? Mesmo gostando do que se faz, certa hora queremos diminuir o nosso ritmo de trabalho para não nos sobrecarregarmos e aproveitarmos mais a vida.

Por isso, você deve poupar uma parte de tudo que você ganha. Se você for jovem e não tiver pressa para uma aposentadoria digna, 10% do que você ganha serão suficientes. Já se você for mais apressado ou não tiver tanto tempo até parar de trabalhar vai ser necessário poupar uma parte bem maior de sua renda.

A melhor forma de construir uma grande reserva financeira para viver de renda na sua aposentadoria é começar a investir cedo. Inclusive, a minha frase predileta é uma do Einstein: “Os juros compostos são a maior invenção da humanidade.”

7) Realize seus objetivos de curto prazo

Se você possui grandes sonhos e objetivos, comece a construí-los primeiramente transforme sua imaginação. Depois, transforme estes sonhos em uma meta estimando um prazo e um valor necessário para que ele se torne realidade.

Com uma meta imposta, você irá começar uma batalha de disciplina e perseverança. Caso você se importe com o seu futuro, de a ele a mesma importância que dá ao seu presente. Cada sonho que realizamos nos motiva a continuar perseguindo aqueles que ainda não viram a luz do dia.

Uma vida sem sonhos é miserável. Mude a ordem de suas decisões. Lute pelos seus sonhos mesmo que tenha que fazer uma mudança brusca no seu estilo de vida.

Mas lembre-se que você deve saber priorizar seus planos. Os sonhos de longo prazo devem ser realizados através de diversas metas de curto e médio prazo. Importante, você já precisa ter estruturado uma reserva de emergência e seu plano de aposentadoria.

8) Estude o máximo que puder sobre investimentos

Apesar do que parece, esta não é nem de longe uma sugestão banal. Ao longo dos anos pequenas diferenças na renda obtida em seus investimentos vão se transformar em dezenas, as vezes centenas de milhares de reais no seu patrimônio futuro tornando mais fácil que você alcance o sucesso financeiro.

Mesmo achando que seu dinheiro está bem investido, você não deve se acomodar. Procure no mínimo uma vez ao ano produtos concorrentes aos que você investe para conferir se a concorrência tem algo melhor a lhe oferecer.

Encontrar bons produtos de investimentos tem ficado cada vez mais fácil com a internet onde você tem fácil acesso a corretoras de valores que ofertam produtos muito mais interessantes do que os bancos. Quanto mais você conhecer sobre investimentos, melhor serão seus retornos sobre seu patrimônio e mais cedo você irá alcançar o sucesso financeiro.

Enquanto trabalhamos intensamente não temos como dedicar muito tempo aos investimentos e por isso é nosso dever, para nosso próprio bem pesquisar diferentes instituições para ver onde estão as melhores oportunidades de investimento.

Aqui é importante lembrar que bons prestadores de serviço normalmente são bem pagos, muitas vezes a contratação de um consultor financeiro independente pode fazer toda a diferença para encontrar os melhores investimentos em um primeiro momento.

Quando você tiver mais tempo para estudar investimentos e já ter adquirido alguma experiência, será interessante você começar a conhecer investimentos fora da sua zona de conforto. Algumas opções interessantes são os investimentos em ações, imóveis, fundos de investimento imobiliário, franquias, revendas e etc.

Quanto mais você estudar e frequentar eventos sobre o assunto, mais você vai aprender e mais cedo terá acesso as oportunidades que você sequer imaginava. O hábito de estudar sobre investimentos tem um efeito incalculável na aceleração de acumulo de patrimônio.

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

9) Equilíbrio

Caso você tenha completado todas as etapas anteriores, você é uma pessoa planejada e disciplinada. Com certeza você tem uma vida gratificante e conta com patrimônio o suficiente para garantir rendimentos que pagam seus hábitos de consumo.

Quando isso ocorrer você terá alcançado a tão sonhada independência financeira. Isso não significa que você terá de trabalhar, mas sim que você tem liberdade para tocar a sua vida desfrutando plenamente ou trabalhando com aquilo que ama.

Nessa situação o dinheiro do salário não tem mais a utilidade de pagar as contas, já que o rendimento do seu patrimônio faz esse papel. Depois que atingir a independência financeira cada dia de trabalho significará um aumento de patrimônio, o que por sua vez garantirá ainda mais rendimento e um pequeno aumento na renda perpétua da sua família enquanto você continuar trabalhando.

Se você chegou até aqui, sabe que a chave para alcançar tudo isso é o equilíbrio. Interessante não?