Certificações Financeiras

VGBL - Vida Gerador de Benefício Livre

Kleber Stumpf
Escrito por Kleber Stumpf em 7 de novembro de 2019

Cursos Anbima, Ancord e Abecip com Desconto

Grande parte dos planos de previdência são VGBL. Por um simples motivo, a retenção de imposto de renda em cima dos resgates incidirá somente sobre os rendimentos de cada resgate.

Ou seja, não é sobre o valor total como acontece nos planos de PGBL. Portanto, o VGBL é mais indicado para os contribuintes que fazem a declaração anual simplificada.

As pessoas que recorrem à declaração simplificada de imposto de renda geralmente possuem uma renda inferior e não contam com as deduções.

Por exemplo: os contribuintes que estão entre as alíquotas de 7,5% e 15% da tabela de imposto de renda, podem acabar se beneficiando mais da dedução da forma simplificada do que no modo completo, onde tal dedução de 20% não existe sendo possível fazer a adição de despesas.

Tudo isso deve ser muito bem estudado antes da contratação do plano, uma vez que não a possibilidade de alteração do plano depois da escolha.

Caso o investidor queira realizar a troca do VGBL para o PGBL terá que solicitar o resgate do valor que possui em saldo, e posteriormente fazer um novo plano.

A portabilidade nesse caso não existe devido à troca de planos. Se fosse de VGBL para VGBL não haveria problema algum.

Por isso é importante estudar bem o plano que será contratado. Considerando até uma forma mais interessante de tributação.

Curso Online para Certificação CPA10

Estudando as formas de tributação

Se o investidor tem a perspectiva de receber aumentos de salario, ou quem sabe, começar a pagar um plano de saúde um plano PGBL futuramente poderia ser uma boa.

Observando que as receitas poderiam aumentar, os aportes também poderiam ser elevados, sendo assim os 12% de abatimento sobre a receita bruta seria mais fácil de acontecer.

Adicionando a isso um plano de saúde, já haveriam gastos que poderiam compensar boa parte do imposto a pagar no modo completo.

Tornando essa opção mais interessante, então o investidor, teria que fazer a opção por um VGBL cuja tributação seja mais vantajosa para realizar um saque no curto prazo (realizando a troca de plano).

Talvez um VGBL Progressivo Compensável seja uma boa escolha. Observando a retenção de 15% na fonte, e depois o lançamento dos ganhos na aba de rendimentos tributáveis na sua declaração de imposto de renda.

Tendo em mente que a segunda forma de tributação que seria Regressiva e Definitiva seria mais interessante se o investidor permanecer no mínimo 10 anos contando com um IR retido de aproximadamente 10%.

Na realidade, tudo isso vai depender também do total que o investidor vai ter de saldo na conta da previdência.

Se levar mais de 10 anos para conseguir os aumentos no salário, e iniciar os gastos com outras despesas dedutíveis, o investidor certamente se beneficiaria de um plano VGBL Regressivo Definitivo.

Tendo uma retenção de no máximo 10% sobre os ganhos auferidos no período. Sem precisar pagar imposto de renda sobre os valores na hora da declaração, uma vez que a quantia já estaria isenta.

Curso Online para Certificação CPA10

Resumindo

Deu para notar que o estudo sobre qual opção de previdência é bem complexo, não é mesmo?

Mas é assim mesmo, antes de qualquer coisa é preciso ter um ótimo planejamento.

Quer passar em uma certificação Financeira?

Receba um e-book exclusivo com 7 dicas para ser aprovado!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *