Você sabe o que é um fundo de emergência? Sabe de sua importância?

Tudo bem, o fundo de emergência não é nenhum segredo oculto das finanças e todos os consultores e educadores financeiros falam que você precisa ter um fundo de emergência.

Mas você sabe que dinheiro parado não é interessante e, garanto que ninguém te deu um norte de como investir os recursos que você deixa alocado para uma emergência. É exatamente com essa questão que vou te ajudar aqui no final deste artigo.

Bom, um fundo de emergência não é nada mais do que uma reserva de dinheiro para lidar com qualquer situação imprevista sem a necessidade de alterar o seu orçamento. Ou pior ainda, acabar se endividando.

Este dinheiro que você deixa separado deve ser usado única e exclusivamente para emergências. Estas emergências normalmente são algo como doença, problemas com o seu carro ou casa, perda de emprego, falecimento de um parente…

O tamanho de seu fundo de emergência deve variar de 6 a 12 meses da sua renda dependendo muito da estabilidade, justamente da sua principal fonte de renda.

Quanto mais estável for sua fonte de renda e menos dependente de uma única fonte de renda, menor deverá ser a quantidade de meses de gastos do seu fundo de emergência. Em contrapartida, quanto mais dependente sua família for de uma única fonte de renda mais meses você deve ter em sua reserva de emergência.

Apesar de parecer difícil alcançar essa quantia inicialmente você pode fazer isso de maneira gradual. Desta maneira você conseguirá atingir o valor desejado e terá muito mais tranquilidade para lidar com qualquer situação inesperada.

Afinal de contas nós nunca sabemos o que pode ocorrer em nosso futuro seja ele próximo ou distante. Justamente pelo futuro ser imponderável uma reserva de emergência deve fazer parte de seu planejamento financeiro pessoal.

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Muitas famílias deixam de ter um fundo de emergência pelo pensamento bobo de que estão imunes aos eventos infelizes da vida. Muito cuidado com este tipo de raciocínio, os infortúnios da vida podem ocorrer com qualquer pessoa independente da situação financeira ou estabilidade familiar.

Ter uma postura mais preventiva quando ao seu orçamento pessoal só vai lhe trazer benefícios. Possuindo uma reserva de emergência você pode evitar diversos problemas de ordem financeira que poderiam levar anos para serem resolvidos se fossem negligenciados.

Por que ter um fundo de emergência?

Faça-se as seguintes perguntas:

  • O que aconteceria se amanhã um membro da sua família tivesse grandes problemas de saúde e precisasse de um tratamento caro não coberto pelo plano de saúde?
  • O que aconteceria com a sua família se você morresse amanhã (sendo que você é o provedor da casa)?
  • O que aconteceria se amanhã você perdesse seu emprego?
  • O que aconteceria com a sua família se sua esposa morresse amanhã?
  • O que aconteceria se você batesse o carro e precisasse pagar a franquia do seguro?
  • O que aconteceria se você sofresse um sequestro relâmpago e o bandido circula-se com você pela cidade sacando todo o valor da sua conta e estourando o limite do cartão de crédito (o banco não é responsável por questões de segurança pública)?

Ps. Caso você seja o grande provedor da família recomendo você ler o artigo de porque 90% dos japoneses tem seguro de vida. Você se preocupa o suficiente com sua família para protegê-los em sua falta?

Já recebi diversas pessoas em minha consultoria financeira pessoal de pessoas que estavam muito bem com suas finanças até o momento que surgiu um imprevisto.

Foi justamente por estas famílias não possuírem um fundo de emergência acabaram entrando em um verdadeiro abismo financeiro.

A última suposição é a mais grave mas é um risco real para quem vive nas grandes cidades. O que você faria com sua conta no cheque especial e o limite do cartão de crédito estourado?

E o pior de tudo é que além do prejuízo financeiro, caso uma emergência ocorre e você não esteja preparado financeiramente ainda há uma carga emocional que vai prejudicar o seu rendimento profissional por algum tempo.

Em certas ocasiões as situações são tão ruins que as pessoas se vêem obrigadas a vender um

bem de família valioso para que possam se sustentar. Meu objetivo aqui não é lhe assustar, mas sim ter certeza que você está enxergando o quão importante é o fundo de emergência.

Quando falamos de educação financeira nunca há um consenso. Como diz o Conrado Navarro “em finanças não há verdade absoluta”.

Justamente por isso, cada educador ou consultor financeiro tem uma visão diferente mas, como toda regra tem sua exceção essa é uma delas. A importância da existência de um fundo de emergência é uma unanimidade entre os educadores financeiros.

Onde guardar o fundo de emergência?

Até aqui nenhuma novidade, afinal é um consenso no mundo das finanças pessoais. Agora vou te ensinar o que ninguém te fala sem pagar uma consulta financeira. Por que ter uma reserva de emergência não significa você deixar o dinheiro embaixo do colchão.

Você precisa dividir a sua reserva de emergência em duas porções. Uma pequena parte de até R$ 1.400,00 (valor máximo que você pode sacar em um caixa eletrônico) é ideal que você deixe um uma conta poupança.

Sim, a caderneta de poupança é um péssimo investimento justamente por isso deixar um valor pequeno investido nela. Vou te explicar… Este pequeno valor eu chamo de “EMERGÊNCIA URGÊNCIA”. É para algo muito urgente em um caso que você tenha que sacar um valor no meio da madrugada (como o caso do sequestro relâmpago) você tenha como fazê-lo.

O restante do valor você deve alocar em investimentos de renda fixa sem prazo de carência com uma rentabilidade mais atrativa. De nada adianta você ter uma reserva de emergência e não poder utilizá-la porque aplicou em um LCI e só pode retirar o investimento em seis meses.

Como hoje em dia às corretoras de valores não cobram mais taxas para abertura de conta e são verdadeiros shoppings financeiros com milhares de opções de investimentos em renda fixa, abrir conta em uma corretora única e exclusivamente para deixar o valor do seu fundo de emergência pode ser uma boa.

Veja algumas opções de investimentos em renda fixa com alta rentabilidade e liquidez imediata:

  • Tesouro SELIC: Esta é minha opção preferida e eu coloco meus recursos de fundo de emergência neste título. O tesouro SELIC é o investimento mais seguro do Brasil porque ele acompanha a taxa básica de juros da economia (a SELIC) e tem o menor risco de crédito.
  • CDBs de Bancos Médios: Através das corretora de valores não é difícil encontrar CDBs de bancos médios remunerando 100% do CDI com liquidez imediata.
  • Fundos de Investimento: Fundos de investimento podem ser atrativos aos investidores menos experientes. O ponto negativo é que as taxas de administração do fundo podem diminuir a rentabilidade do investimento.

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Como criar um fundo de emergência?

O ideal é que você elabore um orçamento familiar com uma verba para ser alocada com a finalidade de construir um fundo de emergência e segui-lo até o final.

Com certeza é difícil construir um fundo de emergência se o nosso salário não atende as necessidades que temos durante o mês. Justamente por isso que tudo deve começar com o seu planejamento financeiro.