Como você deve imaginar, a Precificação dos Ativos de Renda Fixa não é uma coisa tão simples e possui vários fatores que o influenciam. Por isso é tão importante estarmos com a Renda Fixa na ponta da língua!

Relembrando a Renda Fixa

A Renda Fixa são títulos que se referem a dívidas e não necessariamente terão rentabilidade positiva.

Imagine que possuímos um CDB, que é ligado a dívida do banco; os Títulos Públicos Federais, que é uma dívida do governo; e também as Debêntures, que são dívidas das empresas.

Tudo dívida, não é mesmo? Portanto, é possível associarmos a Renda Fixa com dívida. E se é dívida, o principal risco que nela existe é o conhecido calote.

O risco de crédito sempre irá existir se houver dívida. Ou seja, o não recebimento do pagamento de algo adquirido.

Curso Online para Certificação CPA10

Mas e os fatores que influenciam a precificação?

Por ser algo ligado a dívidas, há grande influencia em preços na Renda Fixa, em função de oscilações do mercado. E os fatores que interferem na precificação deste ativo são:

Por que isso acontece?

Afinal de contas, se abrirmos o site de um banco ou de uma corretora que está distribuindo produtos de outras Instituições Financeiras. Veremos que os grandes bancos estão pagando um CDB com 80% do DI, e os bancos menores pagando 120% do DI. 

E em época de pandemia – o coronavírus – a gente tem bancos pagando, pasmem, 200% do CDI.

Mas, para que isso possa ser explicado e compreendido, é necessário conhecermos minuciosamente os fatores que falei ali em cima que influenciam a precificação. 

Saca só!

Fluxo de Pagamentos

Esta ferramenta é utilizada para analisar as entradas e saídas de um empréstimo – que é considerado uma dívida – ou investimento. Porém, é necessário que você saiba que há assuntos relacionados a ele e que fazem grande parte em seu desenvolvimento. São eles:

  • Valor Presente (VP ou PV)
  • Valor Futuro (VF ou FV)
  • Taxa Interna de Retorno (TIR)
  • Taxa Mínima de Atratividade (TMA)
  • Custo de Oportunidade

Mais de 4000 questões comentadas para sua certificação financeira

Duration

A Duration tem seu objetivo findado para calcular o prazo médio de recebimento de um ativo de Renda Fixa. Por isso é que identificamos riscos da exposição de títulos neste tipo de renda. Mas, lembre-se: esse é o risco de reinvestimento ou risco da taxa de juros.

Desta maneira, ela nos permite saber o prazo correto de um título que paga cupom de juros. Esses títulos possuem duração inferior ao prazo de vencimento:

  • Título zero cupom terá sua Duration igual ao prazo de vencimento
  • Título com cupom terá sua Duration inferior ao prazo de vencimento

Yield to Maturity

Essa ferramenta transparece o rendimento efetivo de um título de Renda Fixa que é o “Yield” até o seu vencimento “Maturity”.

Considera o preço de mercado do título e os fluxos de rendimentos associados. Isso significa que um título de zero cupom não prevê nenhum pagamento até o seu vencimento, como uma LTN (Letra do Tesouro Nacional), se a sua rentabilidade é de 10%, então, o Yield to Maturity também será de 10%. Isso porque não possui pagamento periódico.

Current Yield

O Current Yield demonstra o rendimento do título em função do tempo e dos pagamentos periódicos. O raciocínio para isso é que os R$ 50,00 recebidos como cupom hoje, não têm o mesmo valor daqui a três anos.

Lembra que temos uma parada chamada inflação? E além dela, esses dividendos/cupons de juros, a lógica é que a gente possa reaplicar estes juros, por isso ele demonstra que o valor não necessariamente será o mesmo.

Curso Online para Certificação CPA10

PU – Preço Unitário

O PU é o preço que cada título público, negociado dentro da plataforma no Tesouro Direto possui. Podendo ser dividido em duas categorias, sendo elas:

  • PU de compra (preço unitário de compra): preço pelo qual você compraria o título no mesmo dia
  • PU de venda (preço unitário de venda): preço que você vai receber caso realize a venda antecipada de um título

Ele possibilita calcular a rentabilidade de alguns títulos do Tesouro Direto, como o Tesouro Pré-Fixado (LTN) e o Tesouro Pré-Fixado com Juros Semestrais (NTN-F). Lembrando que, os títulos pré-fixados sempre possuem o valor de face pré-estabelecido em R$ 1.000,00.

Pronto, agora você já pode dizer que conhece todos os fatores que precificam os ativos de Renda Fixa!

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!