É muito comum cometermos erros no nosso dia a dia e isso não é nenhum segredo correto?

Pois saiba que ao fazer um planejamento financeiro a situação não é muito diferente, por isso hoje vou falar sobre os principais erros ao criar um planejamento financeiro pessoal.

Justamente por isso eu escrevi este artigo com os 5 principais que as pessoas comentem a criar um planejamento financeiro pessoal.

1) Não manter um acompanhamento regular

Fazer o acompanhamento de seus gastos é importante, mas ao contrário do que alguns pensam não é só para saber quanto dinheiro está saindo de sua carteira, de sua conta no banco.

Acompanhar seus gastos é de suma importância para saber onde estão suas principais despesas. Afinal de contas, até mesmos despesas que consideramos bobas como lanches, Uber e jornal ao serem somadas podem ter um grande impacto no seu orçamento no final do mês.

Acompanhar suas despesas bem de pertinho, garante que seus gastos não saiam do planejado e que você esteja utilizando seu dinheiro da forma mais inteligente possível. Manter um acompanhamento rigoroso vai lhe ajudar a não realizar compras por impulso.

Eu escrevi um conteúdo inteiro sobre como evitar o consumo por impulso, tenho certeza que você vai gostar.

Lembre-se que o planejamento financeiro pessoal pode ser o seu maior aliado em um momento de crise.

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

2) Não definir metas ou objetivos financeiros

Ter um objetivo é um estímulo para manter as suas finanças em dia e para progredir em sua carreira, sentir realização profissional, melhorar seu humor e é claro optar pelos melhores investimentos.

Ao definir um destino para a quantia de dinheiro a ser guardada, sua motivação para não gastar este recurso a qualquer impulso de consumo será muito maior.

Para ajudar a realizar o seu objetivo você deve dividi-lo em metas menores. Por exemplo, se seu objetivo é juntar 1 milhão de reais em 15 anos comece com você pode começar com uma  meta de 100 mil reais em 2 anos,150 mil em 3 etc…

3)    Tenha uma reserva de emergência

Possuir uma reserva de emergência é de suma importância. Se ocorrer algo extremamente inesperado em sua vida você estará preparado. As vezes as despesas inesperadas podem ser pequenas, mas nem sempre. Por isso a reserva de emergência é uma das bases do tripé das finanças pessoais.

Possuindo uma reserva de emergência, quando uma despesa grande e inesperada despesa aparecer esta surpresa desagradável não fará um rombo nas suas contas. Já imaginou o que uma doença, falência de sua empresa ou perda de emprego faria ao seu orçamento?

A melhor maneira de obter uma e criar uma reserva de emergência é guardando um valor todos os meses. Eu recomento a meus clientes de consultoria uma reserva de 10x o valor da renda familiar. Desta forma você estará seguro e um sinistro não irá tirar seu sono.

Quando falamos de reserva de emergência, é importante que este valor fique aplicado em investimentos sem carência e sem vínculo com sua conta corrente. Um dinheiro guardado para emergências não vai servir de nada se a você cair na tentação de utilizá-lo para o consumo.

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

4) Entenda o funcionamento do cartão de crédito

O cartão de crédito, aahhh… este é mais polêmico entre os principais erros ao criar um planejamento financeiro pessoal. Esta é uma forma de pagamento que pode muitas vezes pode se tornar um dos vilões de suas finanças caso não seja bem utilizado.

Um dos maiores erros de planejamento é não entender como funciona o fluxo de pagamentos do cartão de crédito e acabar por acumular muitas parcelas que acabam estourando o orçamento.

O problema é tão sério que para evitar esse tipo de problema alguns consultores financeiros chegam aconselhar seus clientes a banirem esta ferramenta de suas vidas.

Mas eu gosto de ressaltar que o cartão de crédito nada mais é do que um meio de pagamento, quem digita a senha para a autorização é você. Cabe aqui o autocontrole para manter o planejamento em dia.

5) Não existe milagre

O quinto dos erros que compõe os principais erros ao criar um planejamento financeiro pessoal é o milagre. Sim, é isso mesmo. Não existe milagre e nem almoço grátis. É comum encontrar pessoas que acreditam que vão conseguir rentabilizar seu patrimônio em renda fixa a uma taxa de 2% ao mês, o que é muito distante da realidade do mercado.

A média de rendimentos de renda fixa é algo em torno de 1%. A renda fixa jamais terá uma rentabilidade muito acima da taxa SELIC, possuir expectativas de rentabilidade realistas vão lhe ajudar a permanecer no caminho certo.

Acompanhar seus investimentos também é essencial para não contar com uma rentabilidade que não condiz com a realidade por estar muito abaixo do que você pode obter.

Eduque-se financeiramente e aprenda sobre os seus investimentos. Quais são os pontos positivos e negativos de cada tipo de investimento que compõe sua carteira?

O mundo de investimentos pode até parecer fácil, mas não é. Você já ouviu falar de Fundos Imobiliários, Mercado de Opções, Mercado a Termo e derivativos por exemplo?

O Novo Investidor - Tudo sobre Investimentos, Finanças e Economia

Como tudo na vida, você vai precisar investir um bom tempo estudando os mais variados tipos de investimento, mas lembre-se a maioria dos bancos quer vender o produto mais rentável para a instituição financeira e não para você.

Esta afirmativa é tão verdadeira que meu cliente de consultoria conseguiu elevar seu rendimento de CDBs em 33,78% simplesmente mudando de um banco para uma corretora de valores.

E você, sua carteira de investimentos foi criada por você de acordo com suas necessidades ou pelo gerente do banco de acordo com as necessidades do banco?