Certificações Financeiras

PGBL (Plano Gerador de Beneficio Livre)

Kleber Stumpf
Escrito por Kleber Stumpf em 7 de novembro de 2019

Cursos Anbima, Ancord e Abecip com Desconto

Além de observar se o plano possui investimentos arrojados ou conservadores, taxas de administração, tributação, e afins, precisamos ficar atentos ao plano se ele é PGBL ou VGBL.

Para aqueles contribuintes que possuem diversas despesas que podem ser deduzidas da declaração anual de imposto de renda, além de contar com um salário mais alto, podem se beneficiar com a retenção de IR mensalmente, o PGBL pode ser uma boa.

Ao optar por um plano PGBL, o investidor pode usar os seus aportes mensais para deduzir até 12% da sua renda bruta.

Em outras palavras, o contribuinte pode se beneficiar com as deduções referentes ao plano de saúde e ainda complementar com os aportes da previdência privada.

Observando que o plano deve ser o PGBL. Vamos fazer um breve exemplo de como isso funcionaria.

O primeiro exemplo será levando em consideração uma contribuição mensal de R$ 600,00.

  • Renda Bruta = R$ 60.000,00
  • Aportes Planos de Previdência = R$ 7.200,00 (R$ 600,00 x 12)
  • Base de cálculo = 52.800,00 (levando em consideração os 12% de dedução sobre a receita bruta).
  • Alíquota = 27,5%
  • Imposto a pagar sem deduções = R$ 14.520,00
  • Parcela a Deduzir = R$ 9.078,38.
  • Imposto Devido = R$ 5.441,62

Lembrando que não estamos comparando a declaração completa com a simplificada. Sendo que essa simulação está baseada na versão completa.

Outro detalhe importante provavelmente junto às deduções do imposto de renda, é que haverá Imposto de Renda Retido pago durante o ano, porém não adicionei esta informação aqui com o objetivo de deixar a explicação mais simples.

O importante é destacar aqui a boa dedução que o plano de previdência fez em cima do IR a pagar. Sem tal dedução o imposto a pagar poderia ser maior no valor de R$ 7.421,62!

Mas como ficaria o imposto caso os meus aportes fossem maior? Ao invés de R$ 600,00 ao mês, fossem R$ 1.000,00?

  • Renda Bruta = R$ 60.000,00
  • Aportes Planos de Previdência = R$ 12.000,00 (R$ 1.000,00 x 12)
  • Base de cálculo = 52.800,00 (levando em consideração os 12% de dedução sobre a receita bruta).
  • Alíquota = 27,5%
  • Imposto a pagar sem deduções = R$ 14.520,00
  • Parcela a Deduzir = R$ 9.078,38.
  • Imposto Devido =R$ 5.441,62

Continuaria o mesmo devido ao limite de dedução, que é de 12%. Ou seja, mesmo tendo aumentado os aportes a dedução não sofreria alterações!

O contribuinte deve ficar atento ao cálculo de IR para justificar o aumento dos aportes.

Pensando no PGBL como uma forma de dedução tributaria

É fato que muitos contribuintes observando a possibilidade de agregar mais deduções a sua declaração de imposto de renda, acabam optando por uma previdência privada.

Coisa que realmente pode gerar uma boa dedução como vimos anteriormente. Para aqueles que já contam com o pagamento do plano de saúde, tal senário pode ser ainda mais benéfico.

Segue exemplo com o pagamento anual de R$ 3.600,00 em um plano de saúde.

  • Renda Bruta = R$ 60.000,00
  • Plano de Saúde = R$ 3.600,00
  • Aportes Planos de Previdência = R$ 7.200,00
  • Base de calculo = 49.200,00 (levando em consideração os 12% de dedução sobre a receita bruta mais o plano de saúde).
  • Alíquota = 27,5%
  • Imposto a pagar sem deduções = R$ 13.530,00
  • Parcela a Deduzir = R$ 9.078,38
  • Imposto Devido = R$ 4.451,62

Curso Online para Certificação CPA10

Pegamos o mesmo exemplo com os aportes de R$ 600,00 em um plano de previdência PGBL. É notável que as deduções possam ajudar bastante na hora de reduzir o imposto a pagar.

Nesse caso, estava valendo a pena pagar por um plano de saúde e, quem sabe tendo mais algumas despesas como dependentes ou os pagamentos relacionados à educação.

Outra coisa que não podemos esquecer de mencionar!

Fazendo a opção pelo PGBL o investidor vai ter a retenção de IR sobre o valor total do resgate e não somente no rendimento. Ou seja, o corte do leão será maior!

Quer passar em uma certificação Financeira?

Receba um e-book exclusivo com 7 dicas para ser aprovado!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *