CEA - Certificação Especialista de Investimentos

Outros Fundos de Investimento

Kleber Stumpf
Escrito por Kleber Stumpf em 7 de novembro de 2019

Cursos Anbima, Ancord e Abecip com Desconto

Além dos Fundos de Investimento de capital privado, existem Outros Fundos de Investimento no mercado? Se já tenho capital de sobra investido em tais fundos, existe algo a mais, para diversificar?

Existem sim! O mercado está cheio de fundos, com diversas carteiras, um mais diferente do que a outro, e baseados em produtos financeiros bem diferentes.

E por serem de outra maneira eles são conhecidos literalmente por: Outros Fundos de Investimentos.

Quer passar em uma certificação Financeira?

Receba um e-book exclusivo com 7 dicas para ser aprovado!

Quais são estes Outros Fundos de Investimentos?

Eles são quatros outros fundos encontrados em nosso mercado:

Mas, nada melhor do que irmos mais a fundo em cada um deles, visto que, eles possuem uma metodologia um pouco diferente dos outros fundos.

Se liga!

FII – Fundos de Investimento Imobiliário

Esse fundo investe, obviamente, em imóveis, e seu objetivo principal é alugar tais imóveis. Sendo um Fundo Fechado.

O imóvel alugado a partir do FII gera rendimentos que sempre será dividido em 95% do lucro para os cotistas.

Por ser um Fundo Fechado ele é negociado em um Mercado Secundário com outros investidores para poder haver a compra e venda das cotas do imóvel.

Falando em Mercado Secundário…

É essencial que você saiba que este mercado é negociado em Mercado Balcão ou Mercado de Bolsa. E por isso ele se torna um Fundo de Investimento em Renda Variável. Só que ele é completamente diferente por conter objetivos diferentes, pois investe no imóvel propriamente dito.

Contudo, o FII não vai somente investir em imóveis, mas como também pode investir em Fundo Imobiliário de Tijolo, em Fundo Imobiliário de Papel ou ainda nos Fundos de Outros Fundos.

Então, é uma forma de você mitigar riscos.

Além disso, esses fundo podem ter duração determinada ou indeterminada. Devem também distribuir no mínimo 95% do lucro auferido sobre o regime de caixa. E é vedado operar em mercado de derivativos.

Tributação do FII

A tributação se torna bem diferente em relação aos outros fundos. Já podemos notar isso em relação aos rendimentos que se distribuem, pois é o aluguel que o cotista recebe, onde:

  • Pessoa física Isento de Imposto de Renda
  • Pessoa Jurídica 20%
  • Isenção é válida para pessoa física que detenha menos de 10% das cotas e o fundo seja negociado em mercado de balcão ou bolsa de valores e tenha pelo menos 50 cotistas

O Ganho de Capital é:

  • 20% para pessoa física ou pessoa jurídica

É possível a compensação de lucros com prejuízos passados.

ETF – Exchange Traded Funds

São fundos de índices negociados em bolsa de valores como ações. E investem 95% do seu patrimônio em valores mobiliários que refletem a variação da referência.

Tributação do ETF

  • É um fundo de renda variável, portanto obedece a regra:
    • 15% de IR sobre o lucro somente no resgate
    • Não há incidência de IOF

FIDIC – Fundos de Investimento em Direitos Creditórios

Olha só a curiosidade destes, ele deve investir no mínimo 50% do patrimônio em direitos creditórios. Visto que, são créditos originados pela iniciativa privada e cedidos aos fundos de investimento.

Além disso, desde 2018 é acessível a todos os investidores e sem valor mínimo.

Tipos

  • Aberto
  • Fechado

Importância deste fundo

  • Os bancos cedem os créditos ao FIDC
  • “Libera espaço no balanço” para a emissão de novos créditos
  • Para as empresas:
    • Mais liquidez no mercado para obter crédito;
  • Para os investidores:
    • Alternativa de investimento com oportunidade de rentabilidade mais elevada

Tipos de Cota e Riscos do FIDIC

  • Tipos de Cota:
    • Sênior: não subordinada. É como uma cota “normal”
    • Subordinadas: São subordinadas às cotas sênior, não têm preferência
  • Riscos:
    • Risco de Crédito da Carteira de Recebíveis

Tributação

  • É um Fundo de Investimento em Renda Fixa
  • Segue a regra padrão
  • ATENÇÃO: Não há incidência de Come Cotas

FIP – Fundo de Investimento em Participações

Estes fundos objetivam investir direto em participações de empresas:

  • Companhias Abertas
  • Companhias Fechadas

É um Fundo de Investimento em Renda Variável, só que participação é muito mais do que possuir ações, pois como participante o cara vai querer dar sua opinião. Por isso que é constituído sob forma de condomínio fechado para não ficar comprando e vendendo ações para não perder o controle da própria.

A principal diferença é que este fundo deve participar ativamente do processo decisório da companhia através do seu conselho de administração. E pode ocorrer:

  • Detenção de ações do bloco de controle
  • Celebração de acordo de acionistas
  • Procedimento que assegure efetiva influência na definição da política estratégica da empresa

Tributação

E de novo, esse também é um fundo de investimento em Renda Variável, e obedece a regra padrão.

Maneiro, né? Agora você já pode dizer que conhece os Fundos mais comuns e os Outros Fundos de Investimento.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *