Também chamada de tábua atuarial, a tábua biométrica é uma metodologia para calcular a estimativa de vida dos indivíduos e, neste caso, dos investidores.

Como resumo a gente chega a conclusão de que a tábua biométrica é a maneira como as seguradoras calculam a estimativa de sobrevida do investidor para que a seguradora, dívida o saldo acumulado pela quantidade de meses de sobrevida.

Com um exemplo bem simples: Imagine o investidor acumulou R$ 1.000.000,00 ao longo da vida e, na hora de converter em renda vitalícia, a tábua biométrica estima que este investidor viverá mais 20 anos.

Assim, neste caso, o investidor vai receber o equivalente a R$ 50.000,00 por ano ou R$ 4.166,67 por mês.

Uma observação importante para essa informação é que o saldo a receber é corrigido anualmente por um índice de inflação.

Tábua atuarial no Brasil e a tábua atuarial das segurados

O IBGE, que é o instituto oficial de estatística do Brasil, desenvolveu uma tábua atuarial para que possamos ter uma estimativa de vida dos Brasileiros.

Essa tábua é utilizada para cálculo da previdência do INSS.

Agora, faz sentido para você, que o estilo de vida de um trabalhador rural, por exemplo, é bem diferente do estilo de vida de um executivo de uma multinacional?

Exatamente por isso, que a tábua que utilizamos aqui é uma metodologia que mede a expectativa de vida de um pessoa que tem perfil para ser investidor em plano de previdência.

Estou falando da Tabela BR-EMS.

Essa tabela é revista a cada 5 anos. Ela foi revista em 2015, e agora será atualizada somente em 2020. Desse jeito, as empresas conseguem oferecer produtos mais condizentes com a realidade brasileira.

Por fim, é bom lembrar que, a partir do momento que você começa um plano de renda vitalícia, não é possível atualizar a tabela.

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!