Liquidez é a facilidade ou dificuldade de vender um ativo pelo preço justo ou adequado, ou seja, está ligado a velocidade de negociação de um ativo. Quanto mais negociações o ativo tem durante um período, mais líquido ele é.

É mais fácil vender uma ação de uma empresa bem conhecida pelo valor de R$ 10,00 ou um super carro de luxo no valor de R$ 300.000,00? Obviamente a ação, né?

O dinheiro é o ativo mais líquido que existe, sabe por quê? Porque é o meio de troca para quase tudo que precisamos, seja para alimentação, transporte, suprir nossas necessidades básicas, ou até mesmo para adquirir esse curso maravilhoso que você está estudando agora, certo?

Agora, pensa comigo, não é toda hora que é vendida uma mansão milionária, certo? Esses tipos de bens mais exóticos como mansões, carros de luxo, obras de artes ou joias caras possuem uma liquidez menor, tendo em vista que as pessoas que adquirem esses produtos são mais seletas, e acaba sendo mais difícil de monetizar.

Vamos lembrar ainda que, a partir do momento que concedemos um desconto para o objetivo/ativo que queremos vender, já não estamos mais falando em preço juto ou adequado, porque é necessário abrir mão de uma porcentagem do valor, correto? Aí entra o risco de liquidez, mas relaxa que isso é assunto para a próxima aula.

Só para recapitular então: um ativo líquido consegue ser vendido pelo preço justo, ou seja, não precisa de desconto para ser monetizado, entendido? 

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!