Existem algumas dúvidas sobre Tesouro Direto que são muito comuns, mas que são informações extremamente importantes para você, investidor, que vai começar a investir no Tesouro Direto.

Para que você possa investir com segurança preparei este post com as 7 maiores dúvidas sobre o Tesouro Direto.

1) Qual o valor mínimo para investir no Tesouro Direto?

Sim, existe um valor mínimo para se investir no Tesouro Direto. De acordo com a instrução do próprio tesouro nacional o valor mínimo é de R$ 30,00 mas varia de acordo com o título que você escolher. O porque é muito simples, o valor mínimo é de R$ 30,00 respeitando sempre a menor fração de um título que é de 1%. 

2) Como eu invisto no Tesouro Direto?

Para começar a investir é fácil.

Basta ter uma conta corrente em um banco e em uma uma corretora de valores. Isso mesmo, é necessário ter conta em uma corretora de valores para ser possível investir no Tesouro Direto. Alguns bancos possibilitam este investimento mas, é importante você saber que este processo é realizado através da corretora de valores do banco e que geralmente esta é a pior forma de se investir. Em investimentos quanto menor for o custo melhor, e neste caso o investimento através das corretoras dos bancos é a forma mais cara e por isso mais ineficiente.

Depois de ter conta em uma corretora de valores o processo é bem simples. Você pode investir tanto pelo site do Tesouro Direto na sua área de investidor como pelo site da sua corretora. Se este assunto de corretora de valores é novo para você eu criei um material muito completo de como escolher uma corretora de valores que tenho certeza que vai te ajudar.

3) Qual o horário de funcionamento do Tesouro Direto?

Esta é uma das maiores dúvidas sobre o Tesouro Direto porque muitos investidores não podem acessar seu investimentos no horário comercial.  A compra e a venda dos títulos pode ser efetuada todos os dias das 9h30 às 18h00 mas se você não consegue acessar o site do tesouro ou a conta da sua corretora também é possível fazer o agendamento nos fins de semana e feriados.

Então de forma prática as negociações de compra e venda podem ser feitas em qualquer horário e os preços serão o de abertura do mercado do próximo dia útil seguinte.

4) Quanto tempo demora para efetivar uma negociação?

Para comprar ou vender um título o prazo é de um dia útil.

Por exemplo, se você decidir vender seus títulos em uma segunda-feira o dinheiro vai cair na sua conta da corretora na terça-feira. Da mesma forma se você optar por realizar um novo investimento em uma sexta-feira o dinheiro para a compra do título será debitado da sua conta na segunda feira. 

5) Quais são os custos do Tesouro Direto?

Existe um custo que é igual para todos investidores do tesouro direto que é a taxa de custódia da B3. Este valor é de 0,3% ao ano e  é cobrado de forma semestral e também a tributação do imposto de renda. Falando em imposto de renda, para as aplicações nos títulos públicos é utilizada a tabela regressiva do imposto de renda para aplicações financeiras (a mesma dos demais investimentos de renda fixa).

O imposto de renda (IR) é tributado apenas sobre o lucro do investimento e é retido na fonte (assim como o IOF que é cobrado se você resgatar antes de 29 dias). A maior tributação possível é de 22,50% para investimentos de curto prazo e vai reduzindo de acordo com o tempo chegando a 15% para investimentos acima de 2 anos. Para ficar mais fácil sua compreensão basta analisar a tabela abaixo.

Tabela Regressiva IR Tesouro Direto
Tabela Regressiva IR Tesouro Direto

Vale lembrar que a tributação só ocorre no momento de resgate do título e aqui, não há a existência do imposto de renda come cotas que tanto prejudica a rentabilidade dos fundos de investimento de renda fixa.

6) Eu posso/preciso investir todo mês?

Primeiramente, saiba que você não é obrigado a fazer investimentos contínuos. Mas se este é seu desejo isso é sim possível e pode inclusive ser realizado de forma completamente automática por agendamentos.

Em todo caso se você optar por investir todos os meses e em algum momento parar, saiba que não haverá nenhum tipo de penalidade ou obrigatoriedade para novos investimentos. O investimento em títulos públicos não apresentam carência, ou seja, você pode resgatá-los a qualquer momento.

Dentre as maiores dúvidas sobre o Tesouro Direto a próxima com certeza é a maior de todas.

7) Qual é a rentabilidade do Tesouro Direto?

A rentabilidade do Tesouro Direto vai variar de acordo com alguns fatores como o prazo, variação da taxa de juros e qual dos títulos o seu capital está investido. De forma simples, temos três tipos principais de títulos públicos:

Tesouro IPCA

O preferido pela grande parte dos investidores, o Tesouro IPCA tem parte de seu rendimento pós-fixada e outra pré-fixada.

Por se tratar de um produto financeiro que irá corrigir o investimento pelo IPCA além de pagar um juro pré-fixado, a letra acabará virando uma espécie de investimento híbrido.

O Tesouro IPCA ainda possui duas formas diferentes de investir. Podemos escolher entre letras que pagam juros semestrais ou não.

Tesouro Selic

A forma de aplicar no Tesouro Direto mais sossegada. O Tesouro Selic, só tem uma opção de investimento para um único vencimento. Como qualquer outra letra do tesouro, o investidor não precisa esperar até o vencimento para liquidar o papel. Se existe a necessidade de contar com o dinheiro, é só realizar o resgate.

Lembre-se que a SELIC é a taxa básica de juros da economia no BRASIL.

Tesouro Prefixado

De maneira bem similar ao Tesouro IPCA, o Tesouro Prefixado possui o seu rendimento atrelado a uma taxa acordada no momento da aplicação. Essa taxa é prefixada, sendo assim, o rendimento será aquele até o vencimento do papel. Nos títulos prefixados também temos duas opção. Podemos comprar papéis com pagamento de juro semestral, ou sem pagamento.

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!