Seguido eu recebo a pergunta em como investir um determinado valor. Por isso, resolvi vir aqui para te ajudar e ser seu assessor de investimentos por uma dia, e você poder descobrir como investir e já sair montando uma carteira a prova de crises.

Começando do início

Pode parecer bobo quando você lê o título. Mas, sabemos que para auxiliar alguém com um investimento é necessário começar desd o início, desde conhecer o seu cliente. Lembra do KYC?

Pense que você quer investir R$ 100.000,00, porém, eu como seu acessor, para começar, quero que você siga alguns requisitos básicos. Ainda mais se você busca montar uma carteira a prova de crises.

Se liga nos requisitos:

1. Você só pode investir em Renda Variável se tiver uma reserva de emergência.

Curso online Preparatório para Ancord AAI

É importante você saber que uma reserva de emergência não está lá para render, mas sim para estar disponível para quando você precisar de uma grana na hora ou urgente.

Por isso ela se chama emergência, né? Se você não possui uma, esta na hora de você criar uma reserva de emergência.

2. Saiba o seu perfil de investidor: conservador, moderado ou arrojado.

Cada um destes tipos de investidor demonstra que tipo de investidor você é na hora de investir. Eu, por exemplo, sou um arrojado, pois sou bem malucão.

Vou levar em consideração aqui, que você é um investidor meio termo: conservador e moderado. Visto que, você está iniciando , porém, já está inserido na base de tudo.

Montando uma carteira a prova de crises

3. Crie uma carteira a prova de crise.

Sim, agora é que você estará preparado para poder dividir seu patrimônio.

Eu montaria sua carteira com 20% em Renda Fixa, sendo que, ela iria ser dividida em mais 3 potinhos: 10% em inflação (Tesouro IPCA), 5% Pré-Fixado ou Tesouro Pré, 5% em Pós-Fixado ou Tesouro Pós. Essa é uma parte mais conservadora da sua carteira.

Mais de 4000 questões comentadas para sua certificação financeira

Já para uma parte dois, eu colocaria: 20% em Fundos Cambiais, lembrando que, diversificar a carteira é uma das coisas mais importantes que existe. Aqui você poderia até dividir em quatro partes.

Agora, devemos também possuir uma exposição à imóveis. Então, eu colocaria 30% a exposição em Fundos Imobiliários, até mesmo em tijolo, por exemplo, e ir investir direto em um imóvel.

Por isso, abra o relatório dos fundos e veja tudo o que está disponível e sua localização.

E por fim, os outros 30% eu investiria seu dinheiro em ações.

Assim, você terá exposição em Renda Fixa, ao Câmbio, o mercado imobiliário e ao Mercado de Ações. E o mais bacana de tudo: uma carteira bem resiliente.

Então, preparados para começar a investir?

Gostou do conteúdo? Sabia que temos muitos vídeos sobre certificações e investimentos no nosso canal do Youtube? Clique aqui para conhecer!