Investimentos

A verdade por trás da nota de R$ 200,00 e a Reforma Tributária

Kleber Stumpf
Escrito por Kleber Stumpf em 31 de julho de 2020

No dia 29/07/2020 o Banco Central divulgou que teremos mais uma nota em circulação no Brasil, a de R$200,00. Por isso vim aqui para te dizer a verdade por trás da nota de R$ 200,00 e a Reforma Tributária.

Não, infelizmente ainda não é a hora que vou ficar famoso e estar com minha cara na nota. O escolhido foi o lobo-guará lá em 2000 quando o BC realizou uma pesquisa para saber a opinião dos brasileiros.

Por que criar uma nova nota?

Bom, basicamente, o BC divulgou que há 3 motivos para a criação da nova nova de R$200,00.

1° Motivo: entesouramento.

Com essa crise que estamos vivendo do coronavírus, quase todo mundo está guardando seu dinheiro em casa. E com isso, é necessário mais moedas para circular.

Logo, a Casa da Moeda precisa emitir mais dinheiro.

2° Motivo: o auxílio emergêncial.

O auxílio foi criado especialmente para pessoas de baixa renda. E, normalmente, pessoas de baixa renda não possuem uma conta em banco.

Se elas não são bancalizadas, elas apenas irão sacar o dinheiro do auxílio e ficarão com o dinheiro em espécie. Afinal de contas, não há um banco ao qual elas depositam o dinheiro.

3° Motivo: diminuir o custo de carrego e logística da moeda.

Para a emissão de moeda há custos. Tais custos são pagos pelo Banco Central. E para você ter uma ideia, já foram emitidos mais de 90 milhões de reais em notas de R$200,00.

Porém, será que esse é o motivo?

Eu, Kléber, tinha um certo feeling e uma dor de barriga, pois tinha algo maior que estava por vim. E meus caros amigos, veio.

Curso Online Preparatório para Anbima CEA

A tão falada Reforma Tributária

O nosso Ministro da Economia, Paulo Guedes, liberou ainda no dia 21/07/2020, a primeira parte da Reforma Tributária.

Essa que está cada vez mais esperada por todos.

A primeira etapa

Só que, como primeira etapa, essa reforma foi meia que um tanto decepcionante. Até porque, esperávamos um monte de coisa e não mudou nada.

Nela dizia que os impostos seriam unificados, onde, com o PIS e o COFIS, seria criado uma espécie de IVA, o Imposto de Valor Agregado. Só que, o Senado e o Congresso gostaram bastante da ideia e começaram a querer incluir outros tipos de impostos, como o ISS e o ICMS.

Em minha humilde opinião, isso se torna muito positivo se realmente for enquadrar todos os impostos. Há diversos países que usam apenas um imposto.

Contudo, voltamos a falar que não há nenhuma grande mudança.

Até agora!

A segunda etapa

A primeira parte foi amplamente criticada, tanto que muitos falavam que iria surgir a nova CPMF.

E sim, essa é a temida segunda etapa da Reforma Tributária.

Mais de 4000 questões comentadas para sua certificação financeira

O CPMF pode estar de volta!

O CPMF para quem não sabe era o imposto sobre movimentações financeiras que existia em nosso país. E deve surgir um imposto parecido muito em breve.

Mas, vale ressaltarmos as diversas notícias que estão saindo. Como a do G1: Governo vai propor IR maior para ricos e imposto sobre transação financeira, diz acessor de Guedes.

Então, aquele feeling que eu estava sentindo e o medo de muita gente está por vir.

E o que acontece é que, para fugir da CMPF – fugir do imposto de transações eletrônicas – as pessoas irão usar mais o dinheiro em espécie.

Correto?

Utilizando em espécie, é óbvio que será necessário emitir mais notas.

E é aqui a grande verdade por trás da nota de R$ 200,00 e a Reforma Tributária, porque o senhor Paulo Guedes deve entregar na próxima semana, o resto do planejamento da reforma.

Pensa comigo: se você for comprar algo que custa mais de R$3.000,00, quantas notas de R$10,00 você precisará?

É quase a grossura de uma apostila da TopInvest! (isso se não é mais que esse tamanho). Diferente ocorre se você for comprar com apenas notas de R$200,00, né?

Portanto, pense no custo do Governo? O que é mais caro? Imprimir várias notas de R$10,00 ou imprimir algumas notas de R$200,00?

Junte todos os objetivos

Unindo os três motivos que o Banco Central divulgou, podemos pensar em um primeiro momento, que as pessoas irão utilizar mais notas em espécie, principalmente para tentar driblar a CPMF.

E aí? O que você acha?

Quer passar em uma certificação Financeira?

Receba um e-book exclusivo com 7 dicas para ser aprovado!

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *