Neste artigo vamos falar sobre a maior invenção da humanidade segundo Eistein. Os juros compostos e o seu efeito nos investimentos. Afinal, é para investir bem é preciso saber a importância dos juros compostos nos investimentos.

Sabia que é através dos juros compostos que pessoas “normais” como eu e você podem se tornar milionários?

Primeiramente, vamos começar definindo o que são juros compostos… E os juros compostos não são nada mais que juros sobre juros. Mas para entender a diferença entre juros compostos e juros simples, você primeiro deve entender como funcionam os juros simples.

Juros Simples ou Capitalização Simples

Quando tratamos de juros simples ou capitalização simples estamos falando sobre os juros que incidem única e exclusivamente  sobre o valor inicial. Isso significa que não vai acontecer a incidência de juros sobre juros.

Por exemplo. Vamos supor que você emprestou R$ 10.000,00 para um amigo ou parente (negócio de compadre). Para remunerar esse empréstimo a uma forma mais branda você decide que os juros serão na forma de capitalização simples com uma taxa de 1% ao mês. Os juros de 1% ao mês serão equivalentes a R$ 100,00 por mês e que irão incidir sempre sobre os R$ 10.000,00 iniciais. Supondo que o seu parente leve 30 anos para paga este empréstimo (360 meses) os dez mil reais iniciais corrigidos mensalmente a 1% ao mês iriam criar uma dívida de pouco mais de R$ 45.000,00.

Sempre que tratamos de juros simples o gráfico da dívida vai crescer de forma linear assim como a imagem abaixo.

Capitalização Simples ou Capitalização Composta

Matematicamente falando podemos calcular os juros simples através da seguinte fórmula:

J = PV.i.n

Onde:

  • J = Juros
  • Pv = Presente Valor
  • i = Taxa de Juros
  • n = Período de Tempo

Juros Compostos ou Capitalização Composta

Na capitalização composta temos o famoso juros sobre juros. Segundo o grande cientista Albert Einstein esta é a maior invenção da humanidade. Para que você tenha noção da importância dos juros compostos nos investimentos vamos nos utilizar do mesmo exemplo do empréstimo para um parente mas agora cobrando juros compostos.

Temos os mesmo empréstimo de R$ 10.000,00 a uma taxa de 1% mas com juros compostos. Isso significa que os juros irão incidir sobre toda a dívida e não somente sobre o valor final. Deixa te explicar melhor, após um mês os R$ 10.000,00 de dívida passam a ser de R$ 10.100,00. No segundo mês o 1% de juros vai ser contabilizado sobre os R$ 10.100,00 e teremos no segundo mês juros de R$101,00 e assim por diante.

Se este empréstimo levar os mesmos trinta anos para ser pago o valor atualizado será mais de R$ 350.000,00. Uma diferença gigantesca não é mesmo? Faz mais sentido agora a importância dos juros compostos nos investimentos? É por isso que existe a máxima de que Taxa não ganha de tempo que falaremos logo adiante.

No exemplo anterior com os juros simples o capital cresce de forma linear e muito vagarosa. Já aqui nos juros compostos o crescimento não é muito diferente nos períodos iniciais mas conforme o tempo vai passando a diferença é gigantesca como você pode ver no gráfico abaixo.

Capitalização Simples ou Capitalização Composta

Como isso afeta seus investimentos

Como ja vimos anteriormente os juros compostos são juros sobre juros, ou seja, sobre o novo valor. No longo prazo esse efeito afasta muito a rentabilidade dos seus investimentos dos juros simples. Para reforçar a idéia da importância dos juros compostos nos investimentos imaginemos um exemplo um pouco diferente.

Vamos dizer que João investiu R$ 100.000,00 com juros compostos a uma taxa de 0,80 % ao mês quando tinha 20 anos. O objetivo deste recurso era construir uma reserva de emergência e também para ajudar na sua aposentadoria. “Maria” fez o mesmo. Porém fez esse investimento quando já tinha 35 anos de idade.

Se ambos decidirem se aposentar com 65 anos de idade a diferença do montante acumulado será bem significativa. João que investiu aos 20 anos terá pela frente 45 anos para rentabilizar seu capital enquanto maria terá apenas 30. Considerando que ambas aplicações tem a mesma rentabilidade de 0,80% ao mês (algo bem possível com títulos do Tesouro IPCA +) teremos os seguintes valores:

João R$ 7.390.730,04. Isso mesmo, sete milhões trezentos e noventa mil setecentos e trinta reais.
Maria R$ 1.761.130,59. Um milhão setecentos e sessenta e um mil cento e trinta reais.

Temos uma diferença de R$ 5.629.599,45, ou seja, mais de 5 milhões de reais pela diferença do prazo.

Ao sessenta e cinto anos João terá acumulado mais ou menos 4,2 vezes a quantia de Maria. Tudo isso apenas por ter começado a investir 15 anos antes. Investiram o mesmo valor. Você viu agora a importância dos juros compostos nos investimentos e como isso pode te deixar rico?

A maior besteira sobre investimentos

A maior besteira sobre investimentos é aquela frase:

“Eu sou novo demais para investir”.

Não interessa se você tem apenas R$ 50,00 para investir. Veja o tamanho da diferença que isso pode fazer no seu futuro. Como falamos nesta série de artigos o valor mínimo para investir no tesouro é de apenas R$ 30,00. Se você tem hoje 20 anos e resgatar os R$ 30,00 aos 65 eles podem estar valendo R$ 2.217,22.

Você não precisa começar com muito. Lembre que sempre é possível cortar alguns gastos supérfluos. Afinal é o seu futuro que está em jogo.

E por favor, não acredite em besteiras como “não sei como vai estar o mundo daqui a alguns anos”, ”não sei nem se vou estar vivo”, etc.

Nenhum de nós sabe e é justamente por isso que devemos nos prevenir financeiramente. Fazemos isso não só por nós mas pelos nossos entes queridos também.